Smartwatches

Por Milena Garcia, para o TechTudo

Reprodução/NBC

O Apple Watch foi responsável por salvar mais uma vida. Desta vez, um jovem de 25 anos foi alertado pelo smartwatch que apresentava uma alta frequência cardíaca. Zachary Zies é portador de uma doença genética rara chamada Ataxia de Fredreich. A condição pode afetar o cérebro, a medula espinhal e o coração, além de provocar dificuldades na fala e na locomoção.

Graças ao relógio inteligente da Apple, o estudante recém-formado conseguiu procurar auxílio médico após o aviso do dispositivo e realizar um procedimento para normalizar os batimentos. O caso aconteceu em Ohio, nos Estados Unidos, e foi compartilhado na última semana pela emissora NBC.

Apple Watch salvou a vida de americano de 25 anos — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

De acordo com Zies, o Apple Watch o alertou que sua frequência cardíaca estava em 210 batimentos por minuto (BPM) mesmo estando em repouso. Para efeitos de comparação, a média de frequência de um adulto saudável normalmente varia entre 40 e 60 por minuto. “O Apple Watch estava me dizendo que algo estava acontecendo, então foi preciso obter ajuda para descobrir o que tinha de errado”, afirmou o jovem.

Logo após receber a notificação de um potencial problema de saúde, Zies entrou em contato com o seu médico e foi submetido a um tratamento conhecido como ablação para corrigir o que mais tarde foi determinado como flutter atrial, um tipo de arritmia cardíaca. Zies afirmou que seus batimentos voltaram ao normal e depois do susto já está 90% recuperado do incidente.

Zachary Zies foi salvo graças ao monitor de batimentos cardíacos do Apple Watch — Foto: Reprodução/NBC

Um caso parecido com o de Zies ocorreu no Brasil no início deste ano. O brasileiro Jorge Freire contou com a ajuda do Apple Watch para identificar uma taquicardia. O publicitário afirmou em publicação no Facebook que o relógio marcou 140 batimento por minutos (BPM), chegando a 170 pouco tempo depois. Após procurar atendimento, Jorge conseguiu controlar a frequência cardíaca e investigar possíveis problemas no coração.

Além disso, o Apple Watch também salvou a vida de um policial que foi esfaqueado em uma ocorrência e de um idoso de 92 anos que foi salvo pelo recurso de detecção de queda grave após cair de uma escada a uma altura de aproximadamente seis metros.

Com informações de NBC 24, Apple Insider, GizmoChina e 9To5Mac

Testamos o Apple Watch, o relógio inteligente da companhia

Testamos o Apple Watch, o relógio inteligente da companhia

Mais do TechTudo