Internet
Publicidade

Por Rodrigo Fernandes, para o TechTudo


Os emojis fazem parte da comunicação há alguns anos, mas precisaram se adaptar às evoluções da sociedade ao longo do tempo. Na última década, as carinhas foram ajustadas para se adequarem à representatividade de gênero, de etnias e de orientação sexual, assim como algumas foram removidas ou alteradas devido à polêmicas. Enquanto isso, outros ícones ganharam uma conotação diferente do planejamento original, sendo utilizados com cunho sexual. Confira, a seguir, como os emojis mudaram e evoluíram nos últimos dez anos.

O TechTudo comemora 10 anos em dezembro de 2020! Desde o seu surgimento, em 2010, o site vem descomplicando a tecnologia para você e assim se consolidou como o maior portal de technology news do Brasil, segundo a Comscore. Para comemorar a data, o site lança uma série especial para relembrarmos como a tecnologia evoluiu nesse tempo. E conte com o TT para descobrirmos juntos o que nos aguarda pelos próximos anos!

Confira a evolução dos emojis nos últimos dez anos — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

Emojis adotaram o padrão Unicode

Os primeiros emojis da história foram criados em 1999, mas só em 2010 as carinhas foram adotadas pela Unicode. Esse é um sistema padrão de indexação de caracteres, que é o responsável pela liberação dos ícones nos sistemas operacionais iOS e Android. Esse lançamento se deu no pacote Unicode 6.0, lançado em outubro daquele ano, que disponibilizou grande parte das carinhas com expressões humanas e muitos dos ícones que utilizamos até hoje.

A adoção da Unicode alavancou a disseminação dos emojis ao grande público, pois a partir desse momento, os usuários de aparelhos da Apple e Android passaram a utilizar os ícones nas mensagens. Em 2015, os emojis foram reunidos em pacotes próprios dentro da Unicode, e passaram a receber periódicas atualizações e lançamentos de novos ícones.

Aumento da representatividade

Os emojis passaram a ser utilizados como representação do humor e das expressões dos usuários nos meios digitais. Por isso, as carinhas precisaram se adaptar às muitas representações humanas existentes na vida real. Os primeiros pacotes de emojis veio com um tom de pele amarelo, mas em junho de 2015 ganharam cinco novas tonalidades, representando a pele de diferentes grupos étnicos. Os modificadores foram lançados no pacote Unicode 8.0.

É possível criar mais de 52 mil tipos de família em emojis — Foto: Reprodução/ Emojipedia

Também em 2015, os emojis de família ganharam novas representações de gênero, abraçando famílias hetero e homoafetivas, juntamente com seus filhos e filhas. Isso significou uma maior possibilidade de ilustração dessas configurações familiares. No ano seguinte, foi adicionado o gênero neutro, que possibilita o uso das figuras em uma representação além do masculino e feminino em diferentes ações do dia a dia.

Em 2019, a Apple sugeriu e a Unicode acatou a sugestão de incluir emojis relacionados à acessibilidade. Foram incluídos ícones de orelha com aparelho auditivo, pessoa com uma bengala, braço e perna mecânica, pessoa em uma cadeira de rodas, cão-guia, entre outros.

Emojis destacam acessibilidade — Foto: Reprodução/ Emojipedia

Perda do significado original para ganhar conotação sexual

Alguns ícones passaram a ter um significado diferente do original, muitas vezes ganhando uma interpretação sexual, especialmente em conversas do WhatsApp e no Instagram. A lista é grande: um emoji simples, como o de pêssego, por exemplo, é comumente utilizado para representar um bumbum. Já berinjela, pirulito, banana e cenoura podem indicar o órgão sexual masculino.

As cerejas, por sua vez, podem identificar testículos ou seios, enquanto gotas de suor podem ser enviadas para representar um orgasmo. Além disso, é comum que o emoji de língua seja usado como sinônimo de sexo oral. Em 2019, o Instagram passou a banir comentários com esses emojis sugestivos para tentar diminuir “propostas implícitas ou indiretas de solicitação sexual”.

Os emojis de banana e berinjela ganharam um teor nada inocente — Foto: Reprodução/ Emojipedia

Mudança de visual por causa de polêmicas

Durante os anos, alguns emojis mudaram de visual por diferentes motivos. Uma das mudanças mais significativas foi feita no emoji de revólver, que exibia uma arma de verdade em quase todos os sistemas operacionais. Após uma polêmica sobre a regulação das armas nos Estados Unidos, as empresas decidiram mudar o ícone e passaram a disponibilizar pistolas de água.

Evolução da pistola para arma de brinquedo das empresas de tecnologia — Foto: Divulgação / Emojipedia

Outras mudanças estão relacionadas a emojis de alimentos. A figura de hambúrguer causou polêmica na Internet pois mostrava uma fatia de queijo embaixo da carne. Depois de solicitações de usuários, o queijo foi colocado por cima. O emoji de bagel também passou por mudanças após pedidos, pois era considerado artificial e pouco apetitoso. Com a atualização, o símbolo ganhou traços mais realistas.

O emoji de salada, que continha um ovo cozido, também mudou após pedidos da comunidade vegana, que solicitou a retirada do alimento de origem animal do preparo. Outra polêmica envolveu a figura da paella, que possuía elementos que não condiziam com o prato tradicional espanhol. Já o emoji de cerveja desenvolvido pelo Google tinha um erro de criação: mesmo com o copo cheio somente até a metade, a caneca exibia espuma no topo.

Queijo mudou de posição no emoji de hambúrguer do Google — Foto: Reprodução/ Emojipedia

Veja também: Como escrever com emojis e enviar pelo WhatsApp

Como escrever com emojis e enviar pelo WhatsApp

Como escrever com emojis e enviar pelo WhatsApp

Emojis ganharam vida

O lançamento do iPhone X, em 2017, deu uma nova roupagem para os emojis: a partir de então, era possível transformar os rostos dos usuários em emojis animados. O novo recurso, chamado de Animoji, era capaz de criar figuras que reproduziam os movimentos faciais das pessoas através da leitura dos movimentos do rosto. No ano seguinte, a Apple aperfeiçoou a função com os Memojis, que são emojis em 3D criados a partir dos traços faciais dos usuários e de suas características físicas.

O recurso identifica diferentes tons de pele e permite personalizar o avatar com texturas de cabelo, formatos de rosto, nariz, olhos e boca, assim como vários acessórios. Em 2019, os Memojis ganharam integração com o WhatsApp, o que permite o envio de figurinhas com as expressões faciais dos personagens.

Memojis são emojis animados que representam os usuários — Foto: Reprodução/Apple

A Samsung também possui seu próprio recurso de criação de Memojis, chamado de AR Emoji. Entretanto, qualquer pessoa pode criar emojis personalizados através de aplicativos grátis disponíveis para Android e iPhone (iOS), como o Gboard, Mirror e o Chudo.

Possibilidade de misturas para formar novos ícones

O teclado Gboard também deu outra possibilidade à utilização dos emojis. Em celulares Android, é possível misturar as carinhas para criar novas figuras diferentes. Após a junção, o sistema exibe carinhas com expressões faciais diferentes das tradicionais, além de resultados engraçados, como comidas misturadas com bichos, fenômenos da natureza e imagens bizarras, como um sorvete de emoji de cocô.

Para usar, basta digitar um emoji e aguardar que o Gboard mostre as figuras tradicionais com diferentes expressões faciais. Neste momento, é preciso digitar outro emoji completamente diferente para que o sistema mostre a junção das duas figuras e suas várias combinações.

Gboard une emojis e cria figuras inusitadas — Foto: Reprodução/AndroidPolice

Mais do TechTudo