Telefonia

Por Thássius Veloso, do home office

Thássius Veloso/TechTudo

A Claro quer mudar a forma como os usuários acessam conteúdo em vídeo. Para isso, a operadora anuncia nesta quinta-feira (28) a chegada do Claro Box TV, projeto que une um acessório que fica ligado ao televisor – a “caixinha”, como eles chamam, é uma TV box – a um serviço que dá acesso à Globo e outras emissoras de TV aberta, canais da TV por assinatura e plataformas de streaming.

A assinatura mensal fica entre R$ 20 e R$ 79,90, a depender do tipo de conteúdo. Atuais clientes de produtos da Claro não pagam taxa de adesão. Já consumidores de outras operadoras de internet precisam encarar a taxa inicial de R$ 399. Em todos estes casos, o consumidor que desistir do serviço tem que devolver a TV box.

Algumas cidades contam com sinal da Globo ao vivo — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O diretor de marketing da Claro, Márcio Carvalho, explica ao TechTudo que o streaming já é uma realidade. “Daí a necessidade de uma operadora que integre todas as opções do mercado. Nossa intenção é virar um grande hub de conteúdo”, diz o executivo.

Para chegar neste resultado, a empresa aposta num mix dos já conhecidos canais de TV ao vivo, conteúdo online por assinatura e conteúdo a la carte. O Claro Box TV junta tudo isso.

A assinatura fica R$ 20 mensais no plano mais básico, que inclui emissoras abertas Band, Cultura e Gazeta, além do catálogo a la carte do Now e do Claro Vídeo. O assinante tem ainda a opção de acessar plataformas de streaming diretamente pela caixinha, mas há um custo extra: R$ 21,90 para Netflix, R$ 37,90 para Telecine e R$ 22,90 para Big Brother Brasil.

O serviço por R$ 79,90 mensais inclui dezenas de marcas, como GloboNews, SporTV, Multishow, National Geographic, NatGeo Wild, Discovery Home & Health, Discovery Turbo, Discovery Science, Gloobinho, Discovery Kids, Nickelodeon, Cartoon, Fox Sports, ESPN, MTC, Universal TV, Fox, Sony, TNT Séries, Warner, Space e Paramount.

Quem embarcar na novidade recebe em casa um pequeno decodificador preto muito similar aos aparelhos de TV por assinatura. A instalação fácil depende de conexão por Wi-Fi ou cabo. Na sequência, basta digitar o CPF para habilitar o acesso à experiência completa.

Caixinha do Claro Box TV funciona em resolução 4K — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

A Claro destaca a possibilidade de gravar programas da TV ao vivo. O aparelho permite até 400 horas de conteúdo que fica salvo na nuvem (ou seja, online).

O controle remoto Bluetooth conta com microfone que reconhece a fala e busca por conteúdo que envolva um determinado artista. Nomes de atrações também são reconhecidos pelo sistema, que consegue direcionar o assinante para canais ao vivo ou plataformas de streaming.

O serviço começa com cobertura limitada cidades, entre elas as principais capitais. O diretor de TV da Claro, Ricardo Falcão, conta ao TechTudo que clientes de outras empresas de banda larga também assinar o Claro Box TV. Para isso é necessária uma conexão de pelo menos 10 Mb/s.

A quem se destina o Claro Box TV? Falcão explica que a Claro já conta com uma fiel clientela que está acostumada com TV por assinatura, vários pontos adicionais e técnico que frequenta a residência. “Este cliente está bastante satisfeito com a gente”, diz ele. Ao mesmo tempo, o executivo menciona clientes jovens e inovadores com maior interesse pelo streaming.

Falcão estima um mercado potencial de 40 a 50 milhões de clientes que hoje em dia não estão com a Claro e que poderiam se beneficiar da novidade – ainda que utilizem a internet de outra prestadora. “O potencial de conquistar novos usuários é muito grande”, conclui.

Controle remoto tem microfone e reconhece os pedidos falados pelo usuário — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O Claro Box TV deve enfrentar comparações com aparelhos que dão a TVs mais antigas algumas funções mais modernas. Existe o dongle, que mais lembra um pendrive plugado atrás da TV, e o TV box, no mesmo formato de decodificador que já conhecemos. Ele caiu no gosto do brasileiro, mas algumas caixinhas oferecidas no país trazem conteúdo disponibilizado de forma ilegal via IPTV – normalmente por valores bem mais em conta.

O Fire TV Stick Lite (Amazon) custa R$ 289 e o Chromecast 3 (Google) fica na faixa de R$ 340. O primeiro funciona com diversas plataformas, mas enfrenta a ausência de conteúdo da Globo. O segundo pode exibir canais ao vivo, como GloboNews ou Multishow, desde que o comando seja dado pelo smartphone do usuário.

Em todos estes casos existe a mobilidade de levar o apetrecho para onde quiser, seja casa de praia ou de campo. A única e óbvia exigência é que tenha acesso à internet.

Confira as localidades com Claro Box TV disponível, de acordo com nota oficial:

  • Com sinal da TV Globo: São Paulo, Barueri, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu das Artes, Guarulhos, Itapecerica da Serra, Itapevi, Jandira, Mauá, Osasco, Santana de Parnaíba, Santo André, São Bernardo, São Caetano do Sul, Taboão da Serra, Vargem Grande Paulista, Rio de Janeiro, Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, São Gonçalo e São João do Meriti
  • Sem sinal da TV Globo: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Belém, Campo Grande, Cuiabá, Goiânia, Guarujá, João Pessoa, Maceió, Manaus, Novo Hamburgo – Cabo, Palmas, Paulínia, Porto Velho, Recife, São Jose, Vitoria, Campinas e Santos

Nota de transparência: Amazon e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação.

Conheça as TVs e tecnologias que prometem bombar em 2021

Conheça as TVs e tecnologias que prometem bombar em 2021

*Se você assinar um serviço através de nossos links, TechTudo pode ganhar uma comissão.

Mais do TechTudo