Veículos

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A Mercedes-Benz revelou uma tela de 56 polegadas que substitui o painel de controle do novo sedã EQS, carro elétrico de luxo da marca. O MBUX Hyperscreen, revelado às vésperas da CES 2021, traz uma série de pequenos displays que ocupam toda a área atrás do volante, permitindo ao usuário controlar o veículo via touch e comandos de voz. São três divisões: um painel de instrumentos para o motorista, uma tela central de informações e entretenimento, e uma terceira área própria para o passageiro no "carona".

O sistema, por sua vez, é o MBUX, já utilizado em outros carros da fabricante. O painel interativo, por sua vez, só deve aparecer com a chegada do Mercedes-Benz EQS, previsto para a reta final de 2021 e ainda sem disponibilidade confirmada no Brasil.

Hyperscreen é o nome do painel digital da Mercedes para o futuro EQS — Foto: Divulgação/Mercedes-Benz

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Segundo a Mercedes, o painel é revestido de um vidro especial resistente a arranhões e com um tratamento pensado para evitar reflexos, que poderiam tornar a visualização do conteúdo exibido difícil em determinadas situações. A tela tem ainda atuadores que geram retorno tátil para interações mais naturais e imersivas com o painel, algo como os toques no touchpad de um MacBook, dando a sensação de um clique físico em um botão.

Além do design inovador em si, o painel digital da Mercedes promete revolucionar a forma como motorista e passageiro interagem com o sistema embarcado. Segundo a marca, a plataforma emprega um conceito de “zero camadas” no sistema MBUX, em uso nos carros da marca desde 2017, dispensando a necessidade de navegar por diversos menus para chegar a alguma opção. Além disso, o sistema traz acionamento automático de recursos a partir de padrões de uso, com aprendizado via Inteligência Artificial.

Painel elimina controles tradicionais e permite interação por toque, com retorno tátil, e fala — Foto: Divugação/Mercedes-Benz

De acordo com a montadora, o software oferece o que o motorista precisa por meio de uma técnica que analisa cada situação e detecta as informações, ajustes e opções que podem ser mais relevantes. Se você sempre telefona para alguém voltando do trabalho, por exemplo, o sistema deixará o contato em evidência para que você faça a chamada sem dificuldade.

Configurações envolvendo conforto também são padronizadas, como aquecimento de superfícies e massagens no inverno sendo acionadas automaticamente de acordo com o perfil do motorista em particular.

Painel roda nova versão do sistema MBUX com inteligência artificial e aprendizado de máquina — Foto: Divulgação/Mercedes-Benz

Essa característica pode ter ainda impacto na segurança: se o motorista sempre eleva a suspensão do carro em um trecho particular de estrada, o sistema detecta esse padrão e, toda vez que chegar à coordenada precisa da ação, reage sozinho e repete o processo.

O EQS vai estrear a tela e será um sedã elétrico de luxo, com lançamento previsto para o fim de 2021. Apesar disso, o sistema MBUX em si chega antes com algumas novidades, já nos novos Classe S, com suporte a perfis para diferentes motoristas, salvando configurações de assento, iluminação, temperatura do ar, entre outros pontos. Além disso, o software também pode reconhecer o rosto e a voz do usuário, além de trazer leitor de impressões digitais direto no painel.

Embora tanto o EQS quanto o Classe S sejam modelos de luxo da Mercedes, a inclusão dessas tecnologias é importante: o Classe S é o carro premium, onde a marca alemã introduz novidades que, mais tarde, aparecem até mesmo em carros mais baratos de outras marcas. É o caso dos controle de estabilidade, freios ABS, entre outros exemplos.

Qual melhor app para assistir filmes no Android? Dê sua opinião no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo