Redes sociais

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo


O WhatsApp passou a emitir, nesta semana, uma mensagem sobre a atualização da política de privacidade do app para informar que, a partir de então, o mensageiro compartilhará os dados e as conversas com as empresas parceiras do Facebook. As mudanças entram em vigor a partir de 8 de fevereiro, e quem quiser continuar utilizando o serviço de chat será obrigado a aceitar as novas condições.

Com a mudança, o WhatsApp passa a compartilhar com os parceiros do Facebook informações como o endereço IP do usuário, dados pessoais como o número de telefone, atividades realizadas no serviço, incluindo como interage com outras contas e empresas, e muito mais.

WhatsApp passa a compartilhar seus dados com parceiros do Facebook em novos termos — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Vale ressaltar, como lembrou o site de tecnologia XDA Developers, que esses dados já eram compartilhados entre o WhatsApp e o Facebook desde a última publicação dos termos de serviços, em julho do ano passado. Porém, naquela ocasião, o usuário podia escolher não ter as suas informações distribuídas por aí, o que não acontecerá mais.

Agora, o WhatsApp determina que os termos devem ser aceitos até fevereiro para continuar usando o mensageiro. A plataforma também dá a opção de apagar a conta no WhatsApp, caso não concorde com a política de privacidade.

Novos termos do WhatsApp entram em vigor em 8 de fevereiro — Foto: Reprodução/Pedro Cardoso

O texto da nova política de privacidade do WhatsApp indica também como essas empresas vão aproveitar os dados do usuário, em uma enorme lista de opções que incluem, nas palavras do Facebook, melhorar o sistema de entregas e segurança, fazer sugestões de amigos, grupos e novas conexões em geral, personalizar conteúdos, mostrar anúncios mais “relevantes” e ajudar o usuário a concluir compras e transações.

Em outro caso, esse compartilhamento de dados também deve agilizar a integração entre os serviços do Facebook e WhatsApp para, desta forma, conseguir utilizar o Facebook Pay para pagar por compras realizadas via WhatsApp. Além disso, também deve ser possível conversar com usuários das duas redes em um único lugar e conectar no serviço Portal utilizando uma conta do mensageiro móvel. Vale ressaltar que quem não tem Facebook vai poder usar o WhatsApp normalmente mesmo com a mudança, pois a integração não afeta a experiência com o app nem a criptografia ponta-a-ponta.

Curiosamente, após o Facebook comprar o WhatsApp seis anos atrás, os desenvolvedores emitiram uma nota garantindo que a privacidade do usuário seria mantida, e que essa promessa seria fundamental para eles terem feito o acordo com a rede social do Mark Zuckerberg, como recordou o blog 9to5Mac. Essa garantia cai por terra a partir de fevereiro.

3 tipos de mensagens que você não deve enviar para ninguém no WhatsApp

3 tipos de mensagens que você não deve enviar para ninguém no WhatsApp

Mais do TechTudo