Por Fernando Sousa, para o TechTudo


Ter um notebook nos dias de hoje é interessante para trabalhar e estudar tanto de casa quanto na rua, sobretudo após a pandemia do novo coronavírus. Mas, com o aumento recente dos preços, nem sempre será possível comprar um laptop novo, e uma das alternativas é buscar um modelo usado que esteja em boas condições de uso. Nesse momento, é importante atentar a alguns pontos para não cair em ciladas envolvendo a máquina em si e também a segurança de suas informações.

A revenda, que é positiva para preservar o meio ambiente e pode evitar o descarte precoce de eletrônicos, também precisa ser feita com segurança, já que muitos dados ficam salvos no computador mesmo após a restauração do Windows, por exemplo. Pensando nisso, o TechTudo separou algumas dicas para ajudar você a comprar ou vender um notebook usado.

Notebooks usados se tornaram uma boa alternativa para home-office — Foto: Zíngara Lofrano/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Entenda os riscos

Os notebooks, assim como PCs e celulares, possuem um grande número de informações pessoais que devem ser preservadas. Além de seu e-mail ou login em serviços e aplicativos, seu navegador, por exemplo, pode ter informações de senhas, cartões de crédito e endereços salvos.

O armazenamento também precisa de atenção, já que todos os seus arquivos são gravados ali, de modo que, caso você não possua uma cópia desses arquivos, pode acabar perdendo tudo ao repassar o equipamento. E, mesmo que você restaure o sistema, existem softwares e ferramentas que permitem recuperar os arquivos deletados.

Informações podem ser recuperadas mesmo com um reset no sistema; veja cuidados a tomar — Foto: Divulgação/2 A.M.

Sem tomar os cuidados necessários, você pode acabar entregando seu equipamento a alguém que pode recuperar suas fotos, senhas, arquivos, histórico de navegação e muito mais, mesmo que preventivamente você tenha deletado os arquivos antes de repassar o equipamento.

Além disso, ao comprar um produto de segunda mão, há o risco de o mesmo estar infectado por algum malware, pondo em risco as informações que serão inseridas na máquina. Por isso, os cuidados no pós-compra também são importantes.

Para vender

1. Não esqueça do backup!

Se você tem arquivos importantes em seu notebook, é fundamental manter cópias de segurança (backup), dos mesmos. Mesmo se a ideia não for repassar seu dispositivo, isso se faz fundamental para não perder nada em possíveis problemas ou perda do produto.

Além disso, conforme utilizamos o computador, existem diversas senhas que ficam salvas no sistema ou browser. Com o costume de usar o login automático, às vezes não nos preocupamos em mantê-las salvas para caso seja necessário. Senhas de acesso, seriais de softwares adquiridos ou mesmo de sistemas operacionais também precisam ser salvas antes de repassar seu equipamento.

2. Proteja suas contas

Sistemas operacionais como Windows 10 e macOS, permitem que você realize o login no sistema utilizando uma conta nos serviços da Microsoft e Apple respectivamente, o que traz muita conveniência vinculando seus arquivos, perfis e dados. Porém, principalmente para quem não utiliza uma senha de acesso ao sistema, é fundamental desvincular suas contas antes de realizar a entrega do notebook para o novo proprietário.

Em computadores Windows, é fundamental desvincular a conta da Microsoft antes de uma revenda — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Mais uma vez, cabe uma atenção especial ao navegador, que, se utilizado vinculado à conta, pode conter informações como seu endereço pessoal, telefone, número do cartão de crédito, histórico de navegação e muito mais. Por isso, é importante remover completamente os históricos, cookies e dados de autopreenchimento.

O ideal seria repassar o notebook sem o sistema operacional, exigindo que o novo dono adquira uma nova licença e, assim, entregar o equipamento com todos os dados do HD deletados. Mas, muitas vezes isso pode significar uma perda de valor da máquina.

3. Restaurar ou formatar?

Primeiramente, é importante entender a diferença entre restaurar e formatar. A restauração vai fazer o computador voltar aos padrões de fábrica. O Windows, por exemplo, permite realizar o reset do sistema, apagando dados que não são essenciais para o funcionamento do sistema, mas mantendo (ou não) arquivos pessoais e chaves de ativação.

Já formatar é dar outra forma, ou seja, apagar todo o conteúdo dos discos de armazenamento, dando ainda uma forma de acordo com um dos sistemas de partição como FAT, NTFS, entre outros. Ao formatar um HD ou SSD você está apagando todos os dados, desde sistema operacional até arquivos e configurações no geral.

Windows permite restaurar a máquina aos padrões de fábrica, o que pode não ser suficiente — Foto: Isabela Giantomaso/TechTudo

Repassar um disco formatado é muito mais seguro do que simplesmente restaurar o sistema do notebook antes da revenda. Mas, mesmo formatando o disco, existem métodos para recuperar dados deletados. Portanto, para ter certeza de que ninguém tenha acesso aos seus dados, procure utilizar softwares que façam uma formatação mais precisa.

4. Não esqueça de remover cartões ou discos

Mesmo que não sejam mais tão comuns quanto nos tempos dos CDs, as mídias físicas podem acabar sendo esquecidas dentro dos notebooks, o que deve ser evitado na hora de repassar o computador. Além de perder o acessório, que pode ser desde um cartão de memória SD ou microSD até um dongle USB para conectar periféricos sem fio, o dispositivo pode acabar comprometendo o boot do equipamento no caso de uma configuração incorreta da BIOS.

Cartões de memória SD e microSD podem acabar sendo esquecidos nos notebooks — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Para comprar:

1. Formate o notebook

Ao adquirir um notebook usado, é interessante realizar a formatação do equipamento para realizar uma instalação "limpa" do sistema operacional. O procedimento evita que você tenha acesso a dados de terceiros, além de prevenir que algum software indesejado venha instalado no equipamento.

Se possível, uma boa dica é trocar o armazenamento da máquina no futuro, sobretudo se for um disco rígido mais antigo. Além de evitar riscos, utilizar um SSD no lugar de HDs tradicionais vai melhorar a performance do computador e evitar problemas com possíveis falhas de um HD usado.

2. Atualize a BIOS

Ao adquirir um PC ou notebook, é muito comum que usuários intermediários se preocupem em procurar as últimas versões dos drivers do equipamento. Mas, o que poucos usuários fazem é procurar por updates da BIOS do equipamento. A BIOS pode ser definida como um sistema que atua vinculado à placa-mãe, sendo responsável por gerenciar o hardware em uma camada diferenciada do sistema.

Atualizar a BIOS é um procedimento que precisa ser feito com atenção — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Atualizar a BIOS pode adicionar recursos ao seu sistema, permitindo o acesso a overclock e outras funções, assim como pode corrigir problemas de compatibilidade que receberam updates no decorrer da vida útil do hardware. Fique atento ao procedimento para cada modelo de notebook e, se não se sentir confortável, procure o auxílio de um técnico ou usuário mais experiente. Afinal, um erro na instalação da BIOS pode inutilizar seu computador.

3. Teste todas as portas e conexões

Se você pretende adquirir um notebook usado, é interessante ter acesso físico ao equipamento para testar as portas USB, leitor de cartões SD, saídas de vídeo e outras funções do computador. Isso pode evitar que você se surpreenda negativamente no futuro.

Comprando um notebook usado pela internet, é importante optar por sites que ofereçam a possibilidade de devolução. Assim, você pode testar o equipamento, verificar se está tudo funcionando e, só então, liberar o pagamento para o vendedor. No caso de algum problema, você tem o direito de solicitar a devolução e ter o estorno do pagamento.

Antes de adquirir um MacBook é fundamental verificar os ciclos da bateria — Foto: Divulgação/Apple

4. Atenção à bateria dos MacBooks

Quem busca um notebook usado pode se deparar com diversas ofertas de MacBooks a preços bem convidativos se comparados aos valores oficiais da Apple. Apesar disso, a bateria dos modelos da maçã possui uma quantidade limitada de ciclos de funcionamento, de modo que, ao atingir um certo número de ciclos, pode ser necessário realizar a troca do componente.

Um ciclo de bateria corresponde a uma carga completa e uso da mesma até seu completo esgotamento. Antes de comprar um MacBook, procure verificar o número de ciclos já cumpridos, informação exibida nas configurações do macOS. Se mesmo com um número alto o modelo te interessar, é ideal pesquisar preço e disponibilidade de uma nova bateria para o modelo selecionado, evitando um gasto muito alto.

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

Essa matéria faz parte da iniciativa #UmSóPlaneta, união de 19 marcas da Editora Globo, Edições Globo Condé Nast e CBN. Conheça o projeto aqui 👈

Qual comprar: Macbook Air ou MacBook Pro? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo