Celulares

Por Isabele Scavassa (colaboração) e Thássius Veloso (TechTudo)

Thássius Veloso/TechTudo

Em vez de comprar, a Samsung quer que os consumidores assinem o celular como se fosse um serviço. A gigante sul-coreana anunciou em fevereiro o programa Tech Fácil. Em parceria com a seguradora Porto Seguro, ele disponibiliza alguns smartphones com contrato de um ano. Ao fim do período, o cliente decide se fica com ele, se troca por um modelo mais novo ou se devolve o dispositivo.

O valor da parcela varia de acordo com o produto – dá R$ 209 por mês no caso do recém-lançado Galaxy S21. Também estão disponíveis aparelhos das linhas Galaxy S20 e Galaxy Note 20. O formato lembra o iPhone pra Sempre, oferecido pelo Itaú para quem deseja ter os lançamentos da Apple e pagar em até 21 meses. No entanto, existem diferenças importantes entre os dois programas.

Galaxy S21 Ultra é anunciado no Brasil em 9 de fevereiro — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O que é?

O Tech Fácil é um plano mensal de assinatura fruto da parceria entre Samsung e Porto Seguro. O assinante paga mensalidade durante um ano para fazer o uso do aparelho que escolher. Após o prazo estipulado, é possível devolver o aparelho, adquiri-lo definitivamente ou trocar por um mais novo.

O pagamento pode ser feito com cartão de crédito de qualquer bandeira. Aqui há uma diferença importante em relação ao iPhone pra Sempre. Eduardo Santos, diretor da Samsung, explica ao TechTudo que o formato é similar ao da Netflix. “O consumidor não se torna dono do aparelho ao longo dos 12 meses”, diz o executivo responsável por atendimento a empresas (B2B), conteúdos e serviços em dispositivos móveis.

O smartphone contratado conta com seguro para situações como roubo, danos físicos, danos elétricos e danos causados por líquidos. Cabe destacar que a proteção não cobre furto simples – aquele sem violência ou ameaça.

Confira o lançamento do Galaxy S21

Confira o lançamento do Galaxy S21

O acionamento do seguro prevê ainda cobrança de franquia entre 15% e 30%, a depender do tipo de problema. A assinatura também garante um smartphone reserva para casos de urgência e dá atendimento preferencial na assistência técnica.

É possível pontuar a diferença entre o Tech Fácil e o iPhone pra Sempre: o primeiro conta com um prazo de um ano, ao passo que o segundo contempla quase dois anos até a próxima troca ou encerramento do contrato.

Quanto custa?

As parcelas variam de acordo com o celular escolhido, tendo valores que partem de R$ 209 e chegam a R$ 369,00. A página oficial do Tech Fácil lista as seguintes mensalidades:

Galaxy S21: selfies de 12 MP — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O que acontece ao fim de 12 meses?

O consumidor tem três opções ao final dos 12 meses: encerrar o contrato e devolver o aparelho; adquirir definitivamente o celular pagando cerca de 40% do valor total dele; ou renovar a assinatura e receber outro smartphone mais novo da marca.

Existe a opção de encerrar o contrato antes do término, mas é cobrada multa de 30% sobre o valor das parcelas restantes. O consumidor é contatado aproximadamente 30 dias antes da data-limite para verificar sobre a compra do smartphone.

Se o interesse pela aquisição não for manifestado, o smartphone deverá ser entregue à seguradora e passará por uma análise das condições, sendo passível de cobrança do valor de reparo caso não esteja em perfeitas condições. A não entrega gera uma cobrança do preço total do celular, cobrada em parcela única.

Galaxy Note 20 Ultra traz suporte ao 5G — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Vale a pena?

A assinatura do Galaxy S21 custa R$ 2.508 ao longo do primeiro ano de Tech Fácil. O consumidor que opta por comprá-lo ao fim do plano paga mais 40% referentes ao preço sugerido de R$ 5.999, o que dá R$ 2.400. O custo final fica em R$ 4.908. A diferença é de R$ 1.091 em favor do modelo de assinatura, sem nem considerar o seguro à parte caso o consumidor opte pelo produto no varejo.

Cada interessado no plano deverá fazer a conta de quanto custa, no mercado, um smartphone com seguro versus os preços praticados no Tech Fácil. Nosso cálculo considera o preço sugerido, mas é sabido que os telefones Android sofrem com rápida desvalorização. Além disso, o varejo oferece uma série de descontos e facilidades de pagamento. A própria Samsung parcela em 21 vezes com pagamento com o novo cartão de crédito da marca. Operadoras também oferecem combos de telefone com plano de telefonia a preços muitas vezes competitivos.

Santos diz que o modelo de assinatura “é complementar a tudo que já existe”. A companhia mira os clientes em busca do que há de mais quente na tecnologia em dispositivos móveis. São os chamados heavy users, aqueles que se acostumaram a trocar de smartphone todo ano.

Vale ressaltar que a última cota para ficar definitivamente com o telefone deve ser paga numa tacada só. Não há parcelamento do valor cheio.

Lembre o lançamento internacional do Galaxy S20

Lembre o lançamento internacional do Galaxy S20

Como contratar?

A contratação acontece pelo site da Porto Seguro. É necessário escolher um dos aparelhos oferecidos no catálogo, para então adicionar os dados pessoais e efetuar a compra. Por enquanto, o único método de pagamento é por meio do cartão de crédito. Santos esclarece que aceitam cartões de qualquer emissor, e não apenas os da Porto Seguro.

O consumidor deve indicar o endereço para entrega, que pode levara até 72 horas. Após o cadastro, a compra precisa ser confirmada pela análise de crédito da Porto Seguro. Os trâmites são informados por email.

Galaxy Note 20 Ultra 5G tem câmera frontal de 10 MP — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

É preciso ter limite alto no cartão de crédito?

Não. A mensalidade do Tech Fácil é descontada da mesma forma que a assinatura da Netflix ou do Amazon Prime Vídeo. No caso do Galaxy S21, o limite precisa comportar a mensalidade de R$ 209, e não os R$ 4.908 referentes a todo o contrato. A última cota, caso o consumidor queira ficar com o aparelho, é cobrada numa só parcela.

Com informações de Porto Seguro e Samsung

Mais do TechTudo