Álbuns e organizadores

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Google começou a alertar usuários do Google Fotos que imagens no formato "alta qualidade" podem ficar pixeladas. Em um e-mail enviado a consumidores, a empresa compara esse modo com a a opção "qualidade original", que não comprime o arquivo e mantém a foto na resolução original.

O aviso chamou atenção porque sugere uma mudança de postura da empresa, que sempre defendeu que a versão "alta qualidade" preserva os detalhes da imagem e aplica mudanças praticamente imperceptíveis. O momento também ajudou a aumentar a controvérsia após o anúncio de que o Google Fotos irá, a partir de junho, cobrar para salvar imagens e vídeos em qualquer resolução depois de ultrapassar a cota gratuita.

Exemplo retrata perda de resolução no modo "alta qualidade" — Foto: Reprodução/Google

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Em um exemplo utilizado pelo Google, a foto de um pássaro aparece completamente pixelada no modo "alta qualidade", enquanto apenas a versão "qualidade original" aparece intacta. De acordo com a Forbes, uma mensagem do Google a usuários menciona que o upload na "qualidade original" irá preservar o "máximo de detalhes e permitir que você dê zoom, recorte e imprima fotos com menos pixelização".

Em oportunidades anteriores, no entanto, a publicidade da empresa praticamente não diferenciava as imagens salvas nos dois formatos. Inclusive, era comum encorajar o uso da opção de menor resolução, que até junho não consome nenhuma parte do armazenamento gratuito.

O formato "alta qualidade" restringe fotos a 16 megapixels e vídeos à resolução Full HD (1080p). Até 1º de junho de 2021, usuários podem fazer backup de mídia ilimitado de graça no Google Fotos. Após essa data, o serviço de armazenamento passará a oferecer espaço limitado à cota gratuita da conta Google — em geral, de 15 GB.

A partir dessa data, qualquer novo upload consumirá espaço. Portanto, mídias salvas em "qualidade original" tendem a esgotar os gigabytes mais rapidamente. Caso isso aconteça, o usuário será obrigado a pagar por um dos planos do Google One para continuar salvando dados na nuvem. As assinaturas começam em R$ 6,99 mensais por 100 GB e chegam a R$ 349 por mês para ter 2 TB de armazenamento.

Com informações de Forbes

Veja também: Como descobrir pelo celular se outra pessoa está usando suas fotos na web

Como descobrir pelo celular se outra pessoa está usando suas fotos na web

Como descobrir pelo celular se outra pessoa está usando suas fotos na web

Como recuperar fotos do Google Fotos? Veja dicas no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo