Fones de ouvido

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Galaxy Buds+ é um fone de ouvido Bluetooth premium da Samsung lançado no Brasil em março de 2020. O dispositivo se destaca pela bateria de 11 horas de duração nos earbuds, além de prometer maior qualidade de som com driver duplo, característica que não é muito comum no mercado. Pesa contra o acessório a falta de recursos como cancelamento ativo de ruído e áudio 3D, presente em alguns rivais mais recentes.

Apesar disso, seu preço já está bem abaixo do lançamento: encontrado atualmente por ao menos R$ 399 no varejo, o dispositivo chegou por aqui custando R$ 999. Confira os prós e contras do produto e veja se é o que você procura.

Galaxy Buds+ agradou durante os testes; veja prós e contras do modelo — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

PONTOS POSITIVOS

Preço já está mais baixo

Galaxy Buds+ aparece com preço até 60% mais barato do que no lançamento — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Não existem muitas opções de fone de ouvido sem fio com sistema de driver duplo e bateria durável. Somando isso ao fato de que o produto aparece hoje no varejo nacional saindo por R$ 399, o dispositivo da Samsung chama ainda mais a atenção, já que chegou às lojas brasileiras por R$ 999.

Produtos que prometem maior qualidade sonora também existem, mas custam mais, como é o caso do próprio Buds Live, seu sucessor, que aparece por pelo menos R$ 539,10, e o JBL Tune 300TWS, saindo a R$ 799.

Sistema de som com driver duplo

Galaxy Buds+ sistema de driver duplo promete som de maior qualidade — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Todos os fones Galaxy Buds da Samsung a partir da versão "Plus" contam com ajuste de som da AKG. No entanto, o Buds+ tem um diferencial importante que só aparece no recém-lançado Galaxy Buds Pro: a presença de um sistema de driver duplo em cada lado, algo que promete contribuir para uma qualidade maior na reprodução.

Com dois drivers por fone, é como se o Buds+ tivesse dois alto-falantes por orelha: um pode ser dedicado a registrar e reproduzir música com frequência mais grave, por exemplo, enquanto o outro reproduz som mais agudo. Com isso, há maior separação de som e boa margem para que os componentes gerem um áudio mais preciso e definido.

Bateria para 11 horas (só nos fones)

Galaxy Buds Pro é mais recente e não chega perto das 11 horas de uso do Buds+ — Foto: Divulgação/Samsung

Outro ponto forte fica por conta da oferta de bateria que promete durar 11 horas – e isso considerando apenas os fones. Dispositivos completamente sem fio com esse nível de autonomia não são tão comuns. Modelos como o Galaxy Buds Pro ou AirPods Pro, da Apple, contam com oito e cinco horas de autonomia, respectivamente. O Galaxy Buds+, por sua vez, tem estojo carregador que garante mais 11 horas ao produto, levando a autonomia total do fone para 22 horas de uso.

PONTOS NEGATIVOS

Sem cancelamento de ruído ativo

Galaxy Buds+ não conta com tecnologias de cancelamento ativas de ruído — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

O recurso de cancelamento ativo de ruído vem se tornando uma funcionalidade comum em fones mais caros, mas não aparece no Galaxy Buds+. O dispositivo oferece algum nível de ajuste pelo aplicativo oficial para controlar a exposição ao som externo, mas nada que se compare à capacidade de bloquear em tempo real uma gama ampla de ruídos do mundo exterior durante o uso.

Além disso, o recurso é interessante porque garante maior imersão: você pode se isolar do exterior, dando mais atenção ao que está ouvindo com o fone, podendo inclusive ter uma experiência melhor sem que seja necessário aumentar muito o volume.

Sem áudio 3D

Som tridimensional do Galaxy Buds Pro (foto) também não aparece no Buds+ — Foto: Divulgação/Samsung

Não é apenas o cancelamento de ruído ativo que aparece em fones sem fio mais avançados. Outro recurso em que Samsung e Apple estão apostando é o som 3D. A ferramenta permite a simulação de áudio vindo de diferentes direções e, quando usado com conteúdo compatível, possibilita ouvir músicas, filmes, séries e games com maior imersão.

No caso de uma música gravada ao vivo, por exemplo, com som 3D o usuário pode ouvir a direção de cada instrumento e o ruído da plateia, como se estivesse presente na apresentação. Mas essa opção não está disponível no Galaxy Buds+.

Vale esperar

Fones da linha Galaxy da Samsung tendem a diminuir bastante de preço após alguns meses no mercado. Por conta disso, pode ser mais interessante esperar um pouco para comprar uma versão mais recente, como o Galaxy Buds Live – que hoje já se encontra cerca de 50% mais barato do que no lançamento – ou mesmo o Galaxy Buds Pro, lançado recentemente.

Como exemplos dessa tendência de desvalorização temos o próprio Galaxy Buds+, que chegou ao mercado brasileiro em março de 2020 por R$ 999, mas aparece no momento por R$ 399 no comércio eletrônico. Outro exemplo é o Galaxy Buds Live: com design diferente e cancelamento de ruído, o fone estreou aqui em agosto do ano passado por R$ 1.299, mas já aparece a R$ 539,10 no e-commerce.

Sony WH-1000XM4 é bom? Veja ficha técnica e preço do fone Bluetooth

Sony WH-1000XM4 é bom? Veja ficha técnica e preço do fone Bluetooth

Mais do TechTudo