Áudio e vídeo

Por Rodrigo Fernandes, para o TechTudo


O Google Meet completa nesta quinta-feira (29) um ano de funcionamento grátis para todos os usuários. O serviço tornou-se gratuito em 2020 para facilitar a comunicação por vídeo entre pessoas durante a pandemia. De acordo com dados inéditos divulgados hoje pelo Google, a plataforma aumentou 20 vezes no Brasil dentro do período, registrando um crescimento de 275% só em 2021. Os principais acessos, segundo a empresa, são para a realização de reuniões de trabalho ou estudo.

Para mensurar o uso do Google Meet no Brasil, o Google realizou uma pesquisa online com 1.551 usuários de todo o país por meio do Google Consumer Surveys. A maioria dos entrevistados (55,4%) revelou que utiliza o serviço pelo menos três vezes por semana, e um terço deles usa a ferramenta pelo menos uma vez ao dia.

Google Meet completa um ano grátis e cresce no Brasil — Foto: Marvin Costa/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Segundo o relatório, 73% dos entrevistados utilizam o Google Meet para estudar. Mais da metade desse público acessou a ferramenta para assistir a aulas de escola ou faculdade, mas também há alunos de cursos de idiomas, música, desenho, culinária e artesanato. Por outro lado, 59% dos participantes usaram o Meet para reuniões de trabalho, tendo acesso também a entrevistas de emprego online e mentoria ou coaching.

A plataforma também é usada para encontros pessoais. Dois entre cada cinco brasileiros revelaram que usam o serviço para a vida íntima, sendo 31% para reuniões com amigos e 17% para compromissos familiares. Cerca de 7% usaram a plataforma para encontros românticos ou para conversar com namorados ou namoradas. Chás de bebê, de revelação e festas de casamentos representam 4% da utilização do Meet no período.

O Google Meet também foi utilizado para fins de lazer, como jogar online (11%), assistir a jogos de futebol com amigos (3%), participar de clubes de livros e saraus (7%) e visitar exposições de arte virtual (6%). Um terço dos entrevistados também revelou usar o serviço para fazer exercícios, sessões de terapia ou meditação.

Segundo Raquel Cabral, head de Vendas do Google Workspace para a América Latina, as pessoas foram aprendendo sobre o universo de atividades que podiam fazer pelo Google Meet.

“Nos últimos 12 meses, a criatividade e o desejo de se conectar mostrou que as possibilidades das videochamadas vão muito além do que se podia imaginar. Nesse período, também recebemos diversos retornos dessas pessoas, e aprimoramos a ferramenta para atender algumas necessidades. Por exemplo, pensando nos brasileiros, criamos um recurso para reduzir o consumo de dados”

Novos recursos do Google Meet a partir de maio

O Google Meet vai implantar novidades nas videochamadas a partir de maio, para tornar as reuniões mais interativas e funcionais. Além do Modo de Economia, que busca reduzir o uso de dados móveis mantendo a alta qualidade de imagem, os usuários também poderão ativar um ajuste automático de brilho e nitidez na versão web. O recurso já existe no app para celulares Android e iPhone (iOS).

Também será possível destacar ou ocultar conteúdos na tela, recurso ideal para fazer apresentações em tela cheia; redimensionar ou ocultar a própria imagem, liberando espaço para os demais participantes; e usar planos de fundo animados, que inicialmente terão três opções: uma sala de aula, uma festa e uma floresta. O Google diz que outros backgrounds animados serão lançados posteriormente.

Veja também: Como se preparar para uma conversa de vídeo sem se expor

Como se preparar para uma conversa de vídeo sem se expor

Como se preparar para uma conversa de vídeo sem se expor

Como fazer funcionar o microfone no Google Meet? Tire dúvidas no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo