Atletas

Por Victor de Abreu, Para o TechTudo


O brasileiro Gabriel “NTX” Garcia está banido do competitivo de PUBG Mobile. O anúncio da punição foi feito nesta quinta-feira (15) no perfil de esports do jogo no Twitter, que esclareceu que o ban será de 12 meses e já está valendo. NTX, que vestiu a camisa da Influence Rage na Pro League (PMPL) Brasil, fez comentários considerados racistas em uma stream na última semana, o que é proibido pelo jogo e seus torneios. O time também encerrou o contrato com o jogador imediatamente após o ocorrido, e se prontificou a conceder a ele o suporte no processo de reeducação e conscientização social.

NTX foi suspenso por um ano após fazer comentário racista durante sua transmissão — Foto: Divulgação/PUBG Corporation

Quer comprar jogos, consoles e PCs com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Assim que soube da suspensão, NTX se pronunciou sobre em seu Instagram. De acordo com o jogador, a frase racista que ele utilizou fez uma referência a um ex-colega de equipe que ele jogou por muito tempo. Ele se desculpou pelo ocorrido e por todas as pessoas que se sentiram ofendidas pelas palavras que ele utilizou naquele momento. Ao final de sua mensagem, o player comparou sua infração com a de outras ocorridas no cenário de PUBG Mobile, chegou a comentar a respeito do princípio da proporcionalidade, e afirmou que vai, ao lado de sua família, tentar tomar medidas para resolver sua situação.

Vale destacar que esse é o segundo caso de banimento por racismo do PUBG Mobile envolvendo brasileiros em menos de um mês. No dia 6 de abril, Lucas “Goodzin” Martins também recebeu um ano de suspensão do competitivo após, durante uma entrevista ao vivo ocorrida no dia 4 de abril, xingar um jogador de outra equipe com comentários racistas. Goodzin participava da PUBG Mobile Pro League (PMPL) Brazil atuando pela INTZ, que também encerrou o contrato com o jogador.

Devido aos casos recentes, a PUBG Mobile Esports reiterou que tanto a PMPL Brazil como todo o ecossistema do game não tem qualquer tolerância com vocabulários discriminatórios e tóxicos, e que continuará a investigar e punir esses tipos de infrações. Além disso, também foi informado que, para as próximas edições da PMPL Brazil e também da PUBG Mobile Pro League (PMCO) Brazil, serão tomadas medidas para tornar o ambiente competitivo mais saudável para os jogadores.

*Com informações de dotesports e Insidesport

Mais do TechTudo