Por Filipe Garrett, para o TechTudo


TVs de 65 polegadas oferecem tela grande o suficiente para entregar uma experiência de cinema em casa. Modelos do tipo tendem a oferecer sistemas mais completos em recursos quando comparadas a televisores menores, mas também têm seus contras: pelo tamanho, nem sempre cabem no rack ou proporcionam uma visualização confortável, dependendo do espaço disponível.

A seguir, levantamos pontos positivos e negativos de televisores de tela grande para que você tire suas dúvidas e decida se vale a pena investir numa smart TV de 65 polegadas.

Smart TV: o que você precisa saber para comprar um aparelho novo

Smart TV: o que você precisa saber para comprar um aparelho novo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

PONTOS POSITIVOS

Tela de 'cinema'

Ao menos no tamanho, a tela grande pode contribuir para você montar uma sala com pegada de cinema, aumentando a imersão na hora de assistir a filmes, séries. ou mesmo jogar. Outro fator positivo é que, em geral, TVs de 65” são voltadas a um mercado mais exigente, o que acaba resultando em recursos melhores e telas com qualidade superior.

A relação do tamanho com a qualidade de imagem está ligada ao fato de que, quanto maior a tela, maior e mais próxima da realidade será a imagem. Se o televisor que você está de olho oferece display de boa qualidade, com alta resolução e tecnologias como HDR, a experiência deve ser ainda melhor.

Tela grande contribui para maior imersão ao jogar e assistir — Foto: DIvulgação/LG

Bons recursos e integração

Em termos de recursos, televisores nessa faixa de tamanho de tela podem contar com plataformas de controle de casa conectada, compatíveis com uma variedade grande de dispositivos IoT, oferecer opção de comandos de voz, som mais potente e mesmo os modos de galeria de arte, que aparecem em televisores de LG e Samsung.

Para quem possui outros dispositivos inteligentes espalhados pela casa, TVs compatíveis com plataforma do tipo podem até oferecer painéis de controle completos, como a LG, para acessar lâmpadas, tomadas, geladeiras, roteadores, entre outro dispositivos no próprio televisor.

TVs maiores são mais caras e costumam trazer mais recursos — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Boa oferta de conexões

Outra virtude dos televisores maiores é a oferta de interfaces, que deve superar modelos mais compactos na maioria dos casos. Na prática, isso se traduz em uma boa quantidade de portas HDMI e USB, mas também complementos relevantes, como opção de som via Bluetooth – relevante para fones e home theaters – além de diferentes saídas físicas de áudio.

A variedade de interfaces é bem-vinda porque pode facilitar a sua vida: um televisor com várias HDMI pode reservar espaço para um media center, unidade da sua provedora de TV à cabo e um console ao mesmo tempo. A presença de muitas portas USBs, por sua vez, pode ser interessante para quem curte gravar a programação da TV, ver conteúdo baixado da Internet, ou mesmo precisa alimentar um dongle, como o Chromecast.

PONTOS NEGATIVOS

Tamanho pode ser um problema

Relação entre distância da tela e tamanho do display é importante para aproveitar o televisor ao máximo — Foto: Divulgação/LG

A tela grande só vai fazer sentido se o seu ambiente for grande o suficiente. Do contrário, você pode acabar tendo que sentar perto demais da tela, o que gera desconforto na hora de assistir e elimina a vantagem do display grande combinado à alta resolução. Também é importante medir se o espaço reservado dá conta do televisor, seja para deixá-lo sobre um móvel ou mesmo fixar o aparelho na parede.

Em geral, o recomendado é ficar a uma distância equivalente a 2 vezes o tamanho da tela para uma melhor experiência. Vale ressaltar que essa medida funciona como uma noção geral, e não necessariamente uma regra.

Conteúdo precisa ter alta definição

Sua TV de 65 polegadas com tela 4K de alta qualidade só vai funcionar bem de verdade quando rodar algo do mesmo "patamar". Canais de TV aberta no Brasil ainda transmitem em HD e Full HD e, dependendo do seu serviço de streaming, a oferta de conteúdo em 4K pode ser mais restrita, ou mesmo ficar disponível apenas em planos mais caros.

TVs com mais tecnologia podem oferecer upscaling de boa qualidade — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Bons televisores oferecem tecnologias de upscaling, em que o sistema interno do televisor identifica conteúdo de resolução mais baixa e aprimora artificialmente a imagem para chegar mais perto do 4K. Entretanto, a qualidade fica ainda abaixo do que o material com resolução UHD nativa oferece. Também é importante atentar à resolução máxima do televisor: com 65 polegadas, imagens em Full HD podem ficar pixeladas com facilidade.

Preço alto

TVs com telas maiores são mais caras, o que pode ter impacto nos seus planos para comprar um modelo de 65 polegadas. Consultando ferramentas de comparação de preços, como o Compare TechTudo, é possível ver que os valores de aparelhos com tela de 65” partem de uma faixa de R$ 3.239 para modelos mais simples, cujos equivalentes de 40 a 43” custam em torno de R$ 2 mil.

Para televisores mais completos, com mais recursos e tecnologias de tela superiores, os preços sobrem um pouco, começando em aproximadamente R$ 4.500. Opções top de linha podem superar a casa de R$ 8 mil, especialmente considerando modelos com telas OLED ou QLED.

Com informações de TechRadar, Tom's Guide e CNet

Qual a melhor TV 4K? Dê sua opinião no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo