Por Clara Fabro, para o TechTudo


O ar-condicionado Wi-Fi é um eletrodoméstico com conexão à internet que possibilita o controle por meio do celular. O Philco Inverter Vírus Protect e Midea Inverter AirStill são dois modelos disponíveis para venda no Brasil. Enquanto a versão americana pode ser encontrada por R$ 1.999 no varejo nacional, o modelo da marca chinesa Midea é visto por cerca de R$ 2.850 com o kit Wi-Fi já incluso.

O destaque dos dispositivos em relação aos splits tradicionais é a promessa de economia de energia. O aparelho da Philco promete diminuição no consumo que chega a 70%, já o da Midea pode poupar até 82% de luz. Confira a seguir um comparativo entre os modelos de ar-condicionado Wi-Fi.

Nota de transparência: Shoptime e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques.

Philco Inverter Vírus Protect vs Midea Inverter AirStill: qual é o melhor ar-condicionado Wi-Fi? — Foto: Divulgação/Consul

Design

Os dois modelos de ar-condicionado Wi-Fi possuem diferenças no design que são bastante perceptíveis. Isso se dá, em grande parte, pelos quase 8 mil minifuros presentes nas aletas do modelo da chinesa Midea, que garantem o resfriamento do ambiente sem fluxo direto de ar, como uma tecnologia sem vento. O Midea Inverter Airstill também conta com saídas nas laterais, o que promete resfriar o ar igualmente e de maneira uniforme em todos os lados do ambiente.

Já o Inverter Vírus Protect, da americana Philco, tem design bastante simples. Apesar disso, o modelo apresenta um display de LED com efeito invisível que acende por trás do painel. Assim, quando o ar-condicionado está desligado não é possível perceber a presença da tela no aparelho. Os dois modelos são comercializados na cor branca e também possuem diferenças quanto aos tamanhos das versões.

Midea AirStill possui quase 8 mil furos em suas aletas, garantindo um resfriamento mais uniforme — Foto: Divulgação/Midea

O aparelho da Midea tem medidas de 105,5 x 38,5 x 29,0 cm (L x A x P) na unidade interna e 92,0 x 61,5 x 39 cm no módulo externo. Já o ar-condicionado da Philco é um pouco menor, e tem tamanhos de 72,0 x 27,0 x 20,1 cm para a unidade interna e 37,5 x 55,4 x 43 cm para a unidade externa. Apesar das dimensões menores, o Inverter Vírus Protect pesa mais, com 26 kg no total, enquanto o Inverter AirStill tem pouco menos de 14 kg na soma dos dois componentes.

Capacidades disponíveis

A linha Inverter Vírus Protect da Philco é mais versátil, pois oferece três opções de potência: 9.000, 12.000 e 30.000 BTUs. Todas apresentam apenas ciclo frio. Já o modelo da Midea é único, com capacidade de 12.000 BTUs e ciclos quente e frio, o que pode representar uma vantagem para quem procura um aparelho capaz de resfriar e aquecer os ambientes.

Capacidade de resfriamento

O nível de eficiência de um ar-condicionado pode ser definido a partir de sua capacidade de resfriamento (BTU/h) e de seu coeficiente de desempenho (COP). Essas medidas costumam ser critérios decisivos na hora de escolher o melhor modelo de ar-condicionado.

De maneira geral, quanto maior for o número do COP, mais eficiente é o aparelho de refrigeração. No modelo da Midea o coeficiente de desempenho é de 4,10 W/W. No entanto, a Philco não disponibiliza esta informação sobre o modelo Inverter Vírus Protect.

O Philco Inverter Vírus Protect conta com versões de 9.000, 12.000 e 30.000 BTUs — Foto: Divulgação/Philco

Consumo de energia

As duas versões contam com a tecnologia Inverter, conhecida por reduzir o consumo de energia. O sistema mantém a temperatura do ambiente constante, sem interrupções de liga e desliga, comum nos modelos tradicionais. Segundo a fabricante, o Midea Inverter Airstill garante uma economia de 60% no modo normal de resfriamento, se comparado aos modelos de splits comuns. Além disso, também oferece uma função noturna, a Eco Noite, que tem a promessa de reduzir o consumo em até 82% por até 8 horas. O consumo do aparelho gira em torno de 18 kWh/mês.

Já o modelo Inverter Vírus Protect, da Philco, garante economias que podem chegar a 70%. A fabricante também afirma que seus climatizadores podem atingir temperaturas amenas mais rapidamente. Outro recurso interessante é a função timer, que permite programar o funcionamento do dispositivo e também pode ajudar a economizar energia. O consumo aproximado é de 20,9 kWh/mês.

Philco Inverter Vírus Protect garante economias que podem chegar a 70% — Foto: Divulgação/Philco

Conexão Wi-Fi

O ar-condicionado da Philco possui Wi-Fi integrado e conexão direta com a internet. É possível controlar o dispositivo à distância, por meio do aplicativo Philco Smart Life ou por comandos de voz enviados às assistentes virtuais. Desta forma, o usuário consegue acionar o dispositivo mesmo estando longe de casa. Em dias de muito calor, você pode ligar o ar-condicionado ainda no caminho de casa para ter o ambiente mais fresco quando chegar, por exemplo.

Já o modelo da Midea não possui Wi-Fi integrado e, para utilizar o recurso smart, é necessário adquirir o kit próprio da marca. Algumas lojas já oferecem um combo, com o climatizador e o kit para conexão com a internet, que permite controlar o ar-condicionado por meio do app para celular ou usando recursos de voz. As características do modelo são as mesmas com ou sem o kit, o que muda é a possibilidade de controle à distância.

Midea Inverter AirStill tem função "Eco Noite" que economiza até 82% de energia — Foto: Divulgação/Midea

Recursos extras

O Philco Inverter Vírus Protect, como o nome pode sugerir, traz funções extras que ajudam a manter o ar que circula no ambiente mais limpo. O modelo conta com filtros específicos que são anti-bactérias, fungos e vírus, evitando a proliferação destes micro-organismos no ambiente.

Já o Midea Inverter AirStill traz indicadores bastante úteis em seu painel LED, com alertas para avisar o momento em que for necessário fazer a manutenção e limpeza dos filtros. Além disso, ambos os modelos apresentam funções específicas para adequar a temperatura de forma automática na hora de dormir.

Ar-condicionado Midea possui envia alertas quando for a hora de tocar o filtro — Foto: Divulgação/Midea

Preço e disponibilidade

O Midea Inverter AirStill, com 12.000 BTUs e kit Wi-Fi incluído, pode ser encontrado no varejo nacional por cerca de R$ 2.850. Já o modelo da Philco possui diferentes valores, a depender da capacidade escolhida. O Inverter Vírus Protect de 9.000 BTUs, por exemplo, custa cerca de R$ 1.900. Já a versão de 12.000 BTUs pode ser encontrada por R$ 1.999. Já o modelo mais potente, de 30 mil BTUs, custa quase R$ 9 mil.

Modelos parecidos e concorrentes

Modelos como o Digital Inverter Wind Free e o DUAL Inverter ARTCOOL, das sul-coreanas Samsung e LG, podem concorrer com as opções da Midea e da Philco no Brasil. Os modelos sul-coreanos também prometem economizar energia, possuem conexão com a internet e trazem recursos que evitam a proliferação de bactérias e fungos em seus filtros. O ar-condicionado da Samsung, na versão de 12.000 BTUs, pode ser comprado por valores a partir de R$ 3.175. Já o da LG, na mesma potência, custa cerca de R$ 3.115.

Philco Inverter Vírus Protect vs Midea Inverter AirStill

Especificações Philco Inverter Vírus Protect Midea Inverter AirStill + Kit Wi-Fi
Preço R$ 1.999 R$ 2.850
Consumo de energia 20,9 kWh/mês 18 kWh/mês
Fluido refrigerante R-410A R-32
Aplicativos Android e iOS Android e iOS
Acompanha controle remoto Sim Sim
Dimensões (unidade interna) 72,0 x 27,0 x 20,1 cm (L x A x P) 105,5 x 38,5 x 29,0 cm (L x A x P)
Dimensões (unidade externa) 37,5 x 55,4 x 43 cm (L x A x P) 92,0 x 61,5 x 39,0 cm (L x A x P)
Cores Branca Branca

Com informações da Philco e Midea

Ar-condicionado portátil vale a pena? Veja qual aparelho é melhor comprar

Ar-condicionado portátil vale a pena? Veja qual aparelho é melhor comprar

Mais do TechTudo