Redes sociais
Publicidade

Por Clara Fabro, para o TechTudo


O número de downloads do WhatsApp caiu cerca de 43% entre os meses de janeiro a abril, período em que o mensageiro começou a enviar alertas no app sobre a mudança em seus Termos de Uso e Política de Privacidade, que entram em vigor neste sábado (15). Nesse mesmo período, mensageiros rivais Telegram e Signal tiveram um crescimento no número de instalações nas lojas virtuais do Google e da Apple. As informações são do site especializado em consultoria digital de apps SensorTower, e foram divulgadas nesta quinta-feira (13).

Signal e Telegram crescem após polêmica com novas regras do WhatsApp; entenda — Foto: Clara Fabro/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Em janeiro, quando os avisos das novas regras começaram a circular pelo mensageiro, Telegram e Signal bateram recordes em número de instalações na Google Play Store e App Store. Enquanto o interesse de usuários pelo Telegram aumentou mais de 283%, downloads do Signal aumentaram mais de 5000%, saltando de 992 mil instalações, em janeiro de 2021, para mais de 50 milhões em janeiro de 2021.

Ainda naquele mês, os dois apps chegaram a ultrapassar o próprio WhatsApp, que ficou em quinta posição no quadro geral em número de downloads. A título de comparação, no trimestre anterior, o mensageiro de propriedade do Facebook ficou entre as três primeiras posições de aplicativo mais baixado no mundo.

Segundo dados da SensorTower, após o pico de downloads em janeiro, as instalações do Telegram e Signal normalizaram, mas, ainda assim, apresentam crescimento em comparação ao ano anterior. De acordo com o site especializado, durante os meses de janeiro a abril, o Telegram teve aumento de 98% no número de downloads, enquanto as instalações do Signal cresceram mais de 1.192% em comparação com o mesmo período de 2020.

Pesquisas mostram que o Telegram, principal concorrente do WhatsApp no Brasil, vem crescendo em número de instalações em celulares de brasileiros. Até janeiro de 2021, o aplicativo de mensagens russo estava presente em pelo menos 45% dos smartphones dos usuários do país. Ao mesmo tempo, o WhatsApp apresentou pequena queda, já que em janeiro de 2020 estava presente em mais de 99% dos celulares e, em janeiro deste ano, sua presença caiu para 98%.

As novas regras do WhatsApp passam neste sábado (15), e os usuários que não aceitarem as mudanças podem ter as funcionalidades do app limitadas depois de três meses. As novas Políticas de Privacidade, que preveem o compartilhamento dos dados de usuários com as empresas parceiras do grupo Facebook, foram duramente criticadas por usuários, instituições reguladoras e até mesmo autoridades governamentais.

Países como a Índia, Turquia, África do Sul e Alemanha também se opuseram aos novos termos e, no Brasil, além do Procon-SP notificar o mensageiro e exigir explicações, uma carta de recomendação assinada por instituições como o Ministério Público e a ANPD também foi direcionada ao WhatsApp e ao Facebook, pedindo, entre outras coisas, pelo adiamento das mudanças.

Com informações de SensorTower

Golpes no WhatsApp para ficar de olho em 2021

Golpes no WhatsApp para ficar de olho em 2021

Mais do TechTudo