Battle Royale

Por Adânia Souza, para o TechTudo


Diversos jogadores de Free Fire buscam comprar ou receber doações de contas inativas no game. O TechTudo entrou em contato com a Garena, desenvolvedora do jogo, para entender se o comércio e troca desses logins é permitido no FF. A empresa explicou que essa prática vai contra os Termos de Uso do jogo, e os players que desrespeitarem essa regra podem ser banidos do Free Fire.

A venda de contas do Free Fire costuma ser divulgada em redes sociais. A via principal é o Instagram, que tem centenas de perfis especializados e que atraem milhares de seguidores. A seguir, entenda os riscos por trás da compra e venda de contas no Free Fire.

Termos de Uso do Free Fire não permitem comercialização nem doações de contas — Foto: Divulgação/Garena

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Como são feitas as compras e vendas de contas inativas

Normalmente, os jogadores que buscam contas no Free Fire querem perfis "gemados", com muitos ítens e um ranking alto. As vendas de contas costumam acontecer nas redes sociais de maneira informal. No Instagram, as ofertas são feitas e é comum encontrar uma fila de comentários, onde os usuários manifestam seu interesse na conta. Em outros casos, é necessário cumprir tarefas, como usar um código ao instalar determinados aplicativos, para ganhar a conta.

Já nas páginas de vendas no Facebook, as publicações trazem vídeos com cerca de seis minutos de duração, detalhando os passes, as skins, os personagens e as armas de cada conta disponível. As legendas dos posts detalham os valores, que normalmente variam entre R$ 100 e R$ 500, mas podem até ultrapassar R$ 2 mil. A negociação acontece por meio de mensagem direta (DM).

Diante do comprovante de pagamento, o cliente supostamente recebe os dados de login da conta e é orientado a alterá-los de imediato. No entanto, as redes sociais, um dos compradores mencionou que levou muitos golpes até encontrar alguém de confiança.

O Instagram é o principal portal de venda de contas de Free Fire, mas a prática é proibida e nem sempre acaba bem — Foto: Reprodução/Adânia Souza

O que fazer em caso de golpes?

A Garena explicou que, caso o jogador seja vítima de um golpe e não consiga acessar a conta após a compra, a empresa não poderá solucionar o problema e não se responsabiliza por qualquer dano. A desenvolvedora destaca ainda que todo usuário de Free Fire concorda, ao criar um ID, em manter a senha confidencial e usar somente os próprios dados de login.

Ou seja, ao tentar comprar uma conta do Free Fire e ser vítima de um golpe, o usuário fica sem recursos para recorrer. Por isso, o recomendado é não comprar contas no jogo. O TechTudo ainda destaca que, ao fazer transações ilegais de contas no Free Fire, o usuário se expõem a diversos tipos de golpes. Além de poder pagar e não receber o acesso, o jogador precisa tomar cuidado com as informações pessoais que dará ao vendedor. Também é preciso tomar cuidado ao fazer download de aplicativos de terceiros (algo pedido em perfis no Instagram). Hoje, diversos apps maliciosos são usados para roubar dados.

Por fim, a Garena faz um apelo ao afirmar que a compra e troca de contas impacta negativamente toda a comunidade do Free Fire. A empresa destaca que a prática pode “afetar o balanceamento de partidas, já que players menos experientes acabam jogando em contas de jogadores mais experientes, ou vice-versa, o que atrapalha a experiência de outros jogadores de maneira injusta”.

Com informações de Garena

Free Fire: veja cinco dicas para subir capa e jogar melhor

Free Fire: veja cinco dicas para subir capa e jogar melhor

Mais do TechTudo