Redes sociais
Publicidade

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo


O app de mensagens Signal criou uma série de anúncios no Facebook para tentar expor a profundidade da coleta de dados sobre os usuários da rede social. A campanha, que seria veiculada no Instagram, visava a alertar as pessoas sobre como a empresa de Mark Zuckerberg compartilha essas informações com os anunciantes. De acordo com o mensageiro, a publicidade foi retirada do ar pela plataforma antes de chegar ao grande público. Um porta-voz do Facebook nega.

Em postagem no seu blog oficial, o Signal relata como foi o processo para a criação desses anúncios, e alega que o Facebook compartilha com os anunciantes dados cada vez mais pessoais sobre os usuários. Além de informações básicas como nome, idade e sexo, a rede social também sabe quais celebridades as pessoas seguem, suas preferências de compra, status de relacionamento, entre outros.

Signal tenta mostrar como Facebook usa dados dos usuários — Foto: Divulgação/Signal

Um dos anúncios específicos veiculados pelo Signal mostra o seguinte texto: "Você recebeu este anúncio porque é um contador público certificado em um relacionamento aberto. Este anúncio usou sua localização para ver que você está em South Atlanta. Você gosta de cuidados com a pele natural e segue Cardi B desde o primeiro dia", em uma tradução livre do inglês.

De acordo com a postagem no blog do Signal, a rede social "não gostou dessa ideia" e bloqueou a conta do mensageiro no Facebook Ads. Ao jornalista Alex Kantrowitz, um porta-voz do Facebook disse que trata-se de uma "manobra" do Signal que, segundo ele, nunca tentou efetivamente veicular esses anúncios. De acordo com o mesmo porta-voz, a conta foi brevemente desativada por um problema de pagamentos sem relação com os anúncios em questão.

Signal é bloqueado da plataforma de anúncios do Facebook — Foto: Divulgação/Signal

Toda a questão de privacidade que o Signal tenta expor com essa campanha condiz com sua proposta como software, já que a plataforma promete ser mais segura do que WhatsApp e Telegram quanto ao sigilo das mensagens criptografadas, por exemplo.

Entre os recursos de segurança e privacidade, o app é capaz de exigir o uso de biometria, informar ao usuário quando a sua tela tem um print e, ainda, criar chats efêmeros, que se apagam após um tempo determinado pelo usuário.

Signal tenta exibir anúncios específicos para mostrar coleta de dados do Facebook — Foto: Divulgação/Signal

Com informações de Signal, Engadget, MacRumors e Twitter (1 e 2)

*Nota de transparência: AliExpress e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques.

Veja também: Quatro coisas que o Instagram sabe sobre você

Quatro coisas que o Instagram sabe sobre você

Quatro coisas que o Instagram sabe sobre você

Instagram não carrega fotos? Veja como resolver no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo