PC Gamer

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Montar um PC gamer barato no Brasil exige um bom conhecimento na área para escolher as peças ideais. A ideia passa por reduzir a ambição do sistema e configurar um computador que dê conta de games recentes a resoluções mais baixas, como o Full HD. Embora o 4K esteja em crescimento, a resolução de 1920 x 1080 pixels ainda é a mais comum do mercado. A pesquisa Hardware & Software da Steam, por exemplo, mostra que essa faixa de resolução é a usada por 67% dos usuários da plataforma.

O TechTudo mostra a seguir algumas opções de componente que podem ser utilizadas para ter um computador com perfil suficiente para rodar games em Full HD. Confira:

Lista traz dicas de componentes para montar um PC gamer barato no Brasil — Foto: Divulgação

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Processador: Intel Core i5 10400

Em games, a função da CPU é rodar as instruções que fazem o jogo funcionar, como simulações de física, o comportamento de personagens e inimigos, a Inteligência Artificial do jogo, entre outros exemplos. Além dessa função, o componente é importante para garantir estabilidade na taxa de quadros por segundo: embora os gráficos aconteçam na placa-mãe, o sincronismo de sua exibição no monitor tem relação extensa com a capacidade de trabalho do processador.

Para rodar games em Full HD, existem algumas sugestões que entregam bom desempenho, como os Core i5 10400, da Intel, e o Ryzen 5 3600, da AMD, por exemplo. Os dois processadores são hexa-core, oferecem 12 linhas de execução (threads) – ou seja, atuam como se fossem CPUs de 12 núcleos – em aplicações e jogos que oferecem suporte a processamento com alto grau de paralelismo.

Hexa-core da Intel vai dar conta do recado por alguns anos — Foto: Divulgação/Intel

Em termos de preços, o Core i5 10400 é o mais barato entre os dois: nossas pesquisas mostram anúncios em lojas confiáveis com valores na casa de R$ 1.249. Já o Ryzen 5 é um pouco mais caro, com preços na faixa de R$ 1.299.

Placa de vídeo: Nvidia GeForce GTX 1650

No PC gamer, a placa gráfica é responsável por sintetizar todo o gráfico do jogo, aplicando texturas, geometria, iluminação, efeitos visuais, como reflexos, difusão da luz pelo ar e fumaça, entre outros aspectos. Aqui, a placa vai precisar criar 2 milhões de pixels (o total de pixels que cabe numa tela Full HD) com toda essa carga de complexidade a uma taxa razoável de 60 vezes por segundo.

O cenário atual é ingrato para a compra de placas de vídeo: modelos mais recentes e poderosos andam bem difíceis de encontrar e a escassez tem tido efeito nos preços das unidades que estão disponíveis, levando os valores para o alto.

Placa da Nvidia é suficiente para jogos em Full HD — Foto: Divulgação/Palit

Placas gráficas com um perfil adequado para as necessidades de games em Full HD no momento existem e são bem variadas: modelos como a Radeon RX 5700, da AMD, ou as Nvidia GTX 1650 Super, GTX 1660 e GTX 1660 Ti são opções certeiras para esse nível de definição gráfica.

De olho no orçamento e no bom custo-benefício, a GTX 1650 Gaming Pro da Palit aparece no mercado brasileiro a R$ 2.899 – preço que anda alto, considerando que, há poucos meses, a mesma GPU aparecia por menos de R$ 2 mil.

Memória RAM e armazenamento: HD de 1 TB e 8 GB

Você pode deixar a compra de um SSD para depois — Foto: Divulgação/Seagate

O armazenamento é onde você vai instalar seus jogos e, embora SSDs sejam mais confiáveis e rápidos, nosso computador está mais focado em um orçamento mais baixo – portanto, a opção recai sobre um HD mecânico convencional. Há modelos de várias capacidades e marcas, mas uma unidade suficiente é o Barracuda de 1 TB, da Seagate, encontrado no Brasil na faixa de R$ 340.

Já na memória RAM, o ideal também seria ir em busca de quantidades maiores e módulos rápidos, algo como 16 GB a 3.200 MHz. Mas o nosso computador para jogos vai dar conta do recado com metade disso. A opção será por um kit com dois pentes de 4 GB Corsair Vengeance LPX, totalizando 8 GB de RAM, por R$ 475.

Placa-Mãe: Asus EX-B460M-V5

A placa-mãe é o componente onde os demais encaixam. Do ponto de vista de um sistema de baixo custo, as necessidades são, basicamente, de que a plataforma tenha boa qualidade, com promessa de alta durabilidade, além de oferecer ampla margem de manobra para instalação de periféricos. Também vale considerar uma extensão do sistema no futuro, com suporte a diversos HDs e SSDs, múltiplas portas USB e assim por diante.

Placa da Asus tem bom custo-benefício e formato compacto — Foto: Divulgação/Asus

Aqui, as opções podem variar um pouco a depender do processador que você escolheu lá atrás. Se foi de Intel, você precisa escolher uma placa-mãe compatível com o soquete LGA1200 que permite o encaixe do Core i5 com a placa. Se, por outro lado, preferiu o Ryzen 5, sua placa precisa disponibilizar a plataforma AM4 para processadores AMD.

Para o Intel, uma placa que vai atender todas as suas necessidades – e sem custar muito – é a Asus EX-B460M-V5. Nas nossas pesquisas de preço, ela aparece por valores na casa de R$ 699. Se você foi de AMD, pode encontrar nível de recursos parecido, assim como preço, na Asus Prime B450M Gaming encontrada no país por R$ 649.

Fonte, gabinete e acessórios

Uma fonte de energia de alta qualidade é essencial para evitar sustos. Se você subdimensionar as coisas e recorrer a uma fonte fraca demais ou propensa a oscilações, seu sistema pode apresentar travamentos e problemas com tela azul. Em casos extremos, a fonte tem a capacidade de danificar peças e simplesmente impedir o funcionamento do PC.

Por isso, uma fonte com 550 Watts de potência é mais que suficiente: a ampla margem garante conforto ao seu computador e permite que você adicione periféricos sem medo de que eles extrapolem o orçamento de energia que a unidade é capaz de prover ao computador. A Corsair CV550 dá conta do recado e fica em R$ 374.

Kumara é o "teclado mecânico mais vendido do Brasil", segundo a Redragon — Foto: Divulgação/Redragon

As duas placas-mãe mencionadas são formato mATX e encaixam em gabinetes menores – se for escolher um do tipo, vale atentar às dimensões da fonte e da placa de vídeo. Nossa escolha, mais uma vez de olho no preço, é mais sisuda, mas também barata: o Fortrek SC501BK custa apenas R$ 150 e é bem fácil de encontrar no mercado brasileiro.

O fim da lista de compras é formado por periféricos: mouse e teclado. Aqui, a liberdade de escolha é maior simplesmente porque a oferta de produtos é bem variada. O Redragon Kumara, por R$ 289, é um dos teclados mecânicos mais em conta do mercado nacional, enquanto o mouse Logitech G403 Hero é uma opção gamer interessante a R$ 209.

Monitor

Toda a nossa receita gira em torno de um PC para jogar em Full HD. Caso você não tenha um monitor do tipo em casa, vale sair em busca de um modelo novo no mercado. O Samsung LC24F390 é um dos displays Full HD direcionados a games mais em conta no país: a tela de 24” tem design curvo e oferece suporte ao FreeSync, da AMD, também compatível com placas da Nvidia. O Samsung pode ser encontrado por R$ 899 no mercado nacional.

O ponto fraco da tela é a atualização de apenas 60 Hz. Entretanto, a ideia é jogar em Full HD justamente a 60 quadros por segundo com o hardware disponível no PC.

Monitor da Samsung tem 24 polegadas e tela curva — Foto: Divulgação/Samsung

Preço e performance

Sem monitor, nosso PC com Core i5, GTX 1650 e 8 GB de RAM vai bater a casa de R$ 6.684. Caso decida investir numa tela, e escolha o monitor curvo da Samsung que sugerimos, o total sobe para R$ 7.583.

Em termos de performance, um sistema com nossa combinação deve bastar para rodar games como Forza Horizon 4 em 60 fps com resolução Full HD. Shadow of The Tomb Raider é um jogo que tradicionalmente se dá melhor com placas da AMD e pode rodar abaixo de 60 fps, mas ainda assim com 1080p e alta fidelidade gráfica.

Em Battlefield V, nosso PC também deve garantir boa performance, com taxas acima de 60 fps e resolução Full HD. Títulos mais competitivos e graficamente menos exigentes rodam ainda melhor: Valorant pode bater 103 fps, 220 fps em Rocket League e 152 em CS:GO, segundo números do GPU Check.

PC Gamer para Full HD

Componente Modelo Preço
Processador Intel Core i5 10400 a partir de R$ 1.249
Placa de vídeo Palit GeForce GTX 1650 Gaming Pro R$ 2.880
Memória RAM Corsair Vengeance LPX (2x 4 GB) R$ 475
Armazenamento Seagate Barracuda 1 TB R$ 340
Placa-mãe Asus EX-B460M-V5 R$ 699
Fonte Corsair CV550 550 Watts R$ 374
Teclado Redragon Kumara (mecânico) R$ 280
Mouse Logitech G403 Hero R$ 209
Monitor Samsung LC24F390 R$ 899
Total R$ 7.583

Não é pouco dinheiro, mas você também pode olhar para a quantia sob outra perspectiva: R$ 7.500 é suficiente para comprar uma unidade da GeForce RTX 3060 Vision OC, da Gigabyte, e só ela. Por outro lado, com esse dinheiro é possível comprar um PlayStation 5 (PS5) ou Xbox Series X, sobrando ainda para adquirir uma TV ou monitor mais robusto.

Com informações de Steam e GPU Check

Vai vender notebook usado? Veja dicas para evitar problemas

Vai vender notebook usado? Veja dicas para evitar problemas

Mais do TechTudo