Battle Royale

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


PUBG Mobile baniu mais de 3.8 milhões de hackers entre os dias 18 e 24 de junho de 2021. O anúncio da onda de bans surpreendente foi feito pela Tencent neste domingo (27), e a desenvolvedora explicou que a maioria das contas foi detectada utilizando programas ilegais para modificar os seus personagens. Outros tipos de cheats, como hack para aumentar a velocidade e visão de raio-x, também foram identificados. Na onda anterior de banimentos no Battle Royale, que aconteceu entre 11 e 17 de junho, o número de contas banidas havia ultrapassado a casa dos 2.5 milhões.

PUBG Mobile baniu mais de 3.8 milhões de contas entre 18 e 24 d ejunho — Foto: Divulgação/Tencent

Como tirar foto no Free Fire? Comente no Fórum do TechTudo

As mais de 3.8 milhões de contas banidas dessa vez se concentraram mais nas patentes Coroa e Diamante. A patente mais alta do jogo, a Conquistador, contou com a menor porcentagem de hackers detectados.

PUBG Mobile - Patentes dos banidos entre 18 e 24 de junho

Patente Porcentagem
Bronze 10%
Prata 4%
Ouro 6%
Platina 13%
Diamante 25%
Coroa 27%
Craque 14%
Conquistador 1%

Em relação aos tipos de programas ilegais, os hackers focaram mais na modificação de personagens, algo diferente do que foi visto em ondas anteriores, em que as trapaças mais comuns eram de mira automática e visão de raio-x, por exemplo. Na tabela abaixo, veja a porcentagem de cada infração cometida pelas contas banidas na última onda:

PUBG Mobile - Hacks utilizados pelos banidos entre 18 e 24 de junho

Hack Porcentagem
Modificação do modelo do personagem 76%
Outros hacks 8%
Hacks de velocidade 5%
Visão de raio-x 5%
Modificação da área de dano 4%
Mira automática 2%

Hackers são um enorme problema no PUBG Mobile e em jogos competitivos. Os jogadores que encontrarem trapaceiros em partidas podem denunciá-los para a desenvolvedora. Recentemente, no dia 20 de junho, a Tencent divulgou um vídeo para auxiliar os players a analisarem corretamente se um jogador é um trapaceiro ou não. Entre os aspectos a observar está o potencial lag no modo espectador, o que pode fazer parecer que um usuário está trapaceando, quando na verdade ele não está.

Segundo a Tencent, seu objetivo é diminuir o número de denúncias dentro do jogo, visto que cada denúncia é analisada manualmente pela desenvolvedora. Com os jogadores tendo uma melhor noção de como detectar um trapaceiro, haverá menos acusações, e as ações contra os verdadeiros trapaceiros ocorrerão de forma mais rápida.

PUBG: 3 coisas para nunca fazer no Battle Royale

PUBG: 3 coisas para nunca fazer no Battle Royale

Com informações de Dot Esports e Eastern Mirror

Mais do TechTudo