Jogos de ação

Por Rafael Monteiro, para o TechTudo


Games como Anthem, L.A. Noire, Marvel's Avengers e Watch Dogs 2 sofreram com baixas vendas apesar de ter um alto investimento. Problemas no desenvolvimento acabaram tornando o produto final longe do que era esperado pelos fãs, o que trouxe prejuízos para os estúdios. Confira alguns dos jogos que custaram caro e acabaram como fracassos nas vendas.

Watch Dogs 2 chegou cheio de expectativa, mas com as vendas baixas trouxe prejuízos para o estúdio — Foto: Divulgação/Ubisoft

Você ainda joga games retrô nos consoles? Comente no Fórum do TechTudo.

1. Marvel's Avengers

O jogo oficial dos Vingadores desenvolvido pela Square Enix era muito aguardado até sua revelação na E3 2019 quando começou a desagradar jogadores. Apesar de ter uma boa campanha, o game sofreu com gráficos iniciais decepcionantes, bugs, falta de conteúdo, jogabilidade repetitiva e mais.

O analista David Gibson, da empresa de consultoria Astris Advisory Japan, estimou que o game deve ter custado entre US$ 170 a US$ 190 milhões (quase R$ 1 bilhão) para ser produzido. Em um relatório de 2020, a Square Enix relatou perdas de US$ 48 milhões (por volta de R$ 247 milhões) em seu setor de games, entre as quais apontou as baixas vendas de Marvel's Avengers como um dos motivos.

Marvel's Avengers era um jogo com grande potencial, mas foi atrapalhado por problemas no percurso — Foto: Reprodução/Steam

2. Watch Dogs 2

O primeiro game da série Watch Dogs teve várias polêmicas em relação a produtora Ubisoft mostrar gráficos acima do que os consoles seriam capazes de fazer, mas ainda assim teve altas vendas. A sequência manteve sua jogabilidade, mas introduziu um novo protagonista e a cidade de São Francisco como cenário. Apesar de ser considerado um jogo no mesmo nível do original, Watch Dogs 2 teve vendas muito abaixo do esperado em seu lançamento.

No Reino Unido, enquanto o primeiro jogo vendeu 380 mil cópias na primeira semana, a sequência mal chegou a 80 mil. O valor para produzir o jogo não foi revelado, mas o primeiro Watch Dogs havia custado mais de US$ 68 milhões (mais de R$ 350 milhões).

Watch Dogs 2 não fez tanto sucesso quanto o primeiro game apesar de melhorar vários elementos do original — Foto: Reprodução/Steam

3. Shadow of the Tomb Raider

O terceiro capítulo na saga de Lara Croft teve alguns problemas em sua execução, como um foco maior no combate e elementos de furtividade em relação aos games anteriores. Segundo o chefe da desenvolvedora Eidos Montreal, David Anfossi, o game deve ter custado entre US$ 75 a US$ 100 milhões (entre R$ 385 a R$ 515 milhões).

A Square Enix publicou perdas de US$ 33 milhões (quase R$ 170 milhões) na época e relatou que parte do prejuízo veio de baixas vendas de Shadow of the Tomb Raider, que teve uma queda de 70% em relação ao Tomb Raider de 2013, apesar de não revelar números exatos.

Shadow of the Tomb Raider mostra uma Lara Croft violenta em um game que não parece ter agradado tanto — Foto: Reprodução/Steam

4. Anthem

Este era um game bastante promissor da Electronic Arts e da produtora Bioware, mas desapontou jogadores e crítica em seu lançamento. Anthem parecia ser um projeto ambicioso de tiro em mundo aberto com multiplayer online, mas acabou com uma jogabilidade repetitiva e pouco conteúdo.

Não se sabe quanto o game custou para ser desenvolvido, mas o jogo ficou em produção durante seis anos. Em uma conferência para investidores, a Electronic Arts reconheceu que o título não atendeu suas expectativas de vendas, apesar de não revelar números.

Anthem era um game com muito potencial, mas que não agradou aos jogadores — Foto: Divulgação/Electronic Arts

5. Max Payne 3

A série Max Payne tinha um relativo sucesso com a Rockstar Games, porém seu terceiro capítulo mexeu profundamente com o personagem. Após sair da polícia, Max se tornou segurança em São Paulo, no Brasil. Seus saltos e disparos em câmera lenta ainda estavam presentes, mas o público não embarcou na terceira aventura como nas outras.

Na época foi estimado que o game tivesse custado US$ 105 milhões (aproximadamente R$ 540 milhões) para ser produzido e que precisaria vender 4 milhões de cópias para se pagar. As vendas do game foram fracas, com apenas 440 mil unidades vendidas no primeiro mês, e levou um ano para alcançar a marca de 4 milhões.

Max Payne 3 trouxe um pouco da jogabilidade clássica da série, mas não conseguiu empolgar os fãs — Foto: Reprodução/Steam

6. Darksiders 2

O segundo capítulo na saga apocalíptica Darksiders trouxe o personagem cavaleiro da Morte e acabou por indicar alguns meses depois o fechamento de sua produtora, a THQ. O novo CEO da THQ Nordic, Lars Wingefors, que comprou boa parte do acervo da empresa, mencionou que o game havia custado US$ 50 milhões (em torno de R$ 250 milhões) para ser produzido.

Darksiders 2 precisava vender pelo menos 2 milhões de unidades para se pagar, mas em seu primeiro mês nos Estados Unidos havia conseguido apenas 247 mil unidades, segundo a empresa NPD que registra vendas.

Darksiders 2 segue o caminho apocalíptico da série com uma nova aventura no papel do cavaleiro da Morte — Foto: Reprodução/Steam

7. L.A. Noire

Mais um game que levou o seu estúdio ao fechamento foi L.A. Noire da Team Bondi. O jogo de investigação ficou conhecido por sua tecnologia avançada para a época, a qual utilizava rostos de atores reais para criar suas expressões e diálogos.

Na época do lançamento do jogo em 2011, o repórter Kev Geoghegan estimou que o desenvolvimento do game tivesse custado mais de US$ 50 milhões (mais de R$ 250 milhões), em parte pelo uso das novas tecnologias. O jogo chegou a vender 4 milhões, mas não foi o suficiente para manter seu estúdio aberto.

A tecnologia de L.A. Noire encareceu a produção do game e pode ter sido o motivo do fechamento do estúdio — Foto: Reprodução/Steam

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Cinco games amados pelos fãs, mas que ficaram sem suas continuações

Cinco games amados pelos fãs, mas que ficaram sem suas continuações

Mais do TechTudo