Atletas

Por Igor Dantas, para o TechTudo


Wellington de Castro, de 22 anos, mais conhecido como Konqueror, é um jogador brasileiro de Mortal Kombat 11, jogo de luta da NetherRealm. Considerado um dos melhores jogadores do país no game, Konqueror conquistou em junho deste ano o bicampeonato da Liga Latina de Mortal Kombat. O atleta faz parte da equipe Venom Flow, que conta com outros nomes da cena de jogos de luta, como Bruno "KillerXinok" Sousa, também jogador de Mortal Kombat, e Renato "Didimokof" Martins, profissional de Street Fighter e Samurai Shodown.

Konqueror durante o Final Kombat — Foto: Divulgação/Stephanie Lindgren/Final Kombat

Início da trajetória

A história de Konqueror no competitivo é relativamente recente. Morador de Mogi das Cruzes, município de São Paulo, ele passou a se inscrever em torneios locais de Injustice: Gods Among Us, também da NetherRealm, no ano de 2013. Mesmo sem muita dedicação, conseguiu bons resultados nas competições, que acabaram convencendo o jogador a se dedicar um pouco mais ao competitivo.

Em 2015, com o lançamento de Mortal Kombat X, Konqueror migrou para a icônica franquia de jogos e passou a realmente competir de forma séria. No mesmo ano, conquistou o título do AMG, principal torneio de jogos de luta de Minas Gerais, e um terceiro lugar no Treta Championship, maior campeonato do Brasil da modalidade.

As conquistas deram um grande incentivo a Wellington, que, em 2016, conseguiu resultados ainda mais expressivos, como as conquistas do Fight in Rio e da ESL Challenger Cup. Contudo, no Treta Championship daquele ano o jogador acabou ficando com o segundo lugar.

Injustice 2 e visto para o mundial negado

No ano de 2017, Konqueror passou a se dedicar também ao Injustice 2. Na época, dividia sua rotina entre o jogo, Mortal Kombat X e o trabalho como repositor em um supermercado. O dia a dia puxado o fez perder campeonatos importantes, como o próprio Fight in Rio, no qual havia sido campeão.

Apesar das adversidades, Konqueror continuou ativo no cenário competitivo e em agosto conquistou o vice-campeonato da Liga Latina de Injustice 2. O resultado lhe deu uma vaga no mundial da modalidade no mesmo ano, o ELEAGUE World Championship, em Atlanta, Estados Unidos.

Contudo, o brasileiro sofreria uma das maiores frustrações da sua vida ao ter o visto para o país norte-americano negado e se ver obrigado a abandonar a competição. Mesmo doloroso, o fato não parou Konqueror, que continuou firme nas competições.

Em 2018, o jogador se consolidou ainda mais como um dos melhores do Brasil no Mortal Kombat ao conquistar novamente o Fight in Rio. No mesmo evento, ainda assegurou um segundo lugar no torneio de Injustice 2, mostrando todo o talento que tem para os jogos de luta.

Migração para o Mortal Kombat 11

Com o lançamento de Mortal Kombat 11 em 2019, Konqueror logo migrou para o novo jogo da NetherRealm. Já no mesmo ano, terminou em 4º lugar no campeonato promovido pela Brasil Game Show (BGS), que fez parte do circuito oficial do jogo e contou com a presença de fortes jogadores internacionais.

Em janeiro de 2020, Konqueror derrotou o colombiano Euphoring e conquistou a Liga Latina de Mortal Kombat daquele temporada. Com a vitória, se classificou para o Final Kombat, mundial da modalidade, que seria sediado em Chicago, EUA, no mês de março. O trauma da edição anterior ainda pairava sobre o brasileiro, mas, desta vez, ele conseguiu o visto necessário e realizou o sonho de participar do maior torneio de Mortal Kombat do planeta.

Konqueror vence a Liga Latina de Mortal Kombat de 2020 — Foto: Reprodução/Twitter

Infelizmente, sua participação no Final Kombat foi curta. Após ser derrotado pelo americano Jarrad “NinjaKilla” Gooden na primeira rodada, Konqueror sofreu um novo revés para o britânico Tyrese “DizzyTT” Carl e se despediu do mundial sem vitórias, amargando a última colocação.

O resultado, porém, não abalou o brasileiro. Em dezembro de 2020, ele teve uma grande apresentação no torneio WePlay Dragon Temple, realizado em Kiev, na Ucrânia. Jogando contra os melhores do mundo novamente, Konqueror obteve vitórias expressivas sobre Hamid “MK_Azerbaijan” Mustafayev, do Azerbaijão, e Avirk, do Canadá, considerado o melhor Scorpion do circuito. Os triunfos lhe renderam o 4º lugar.

Temporada atual

Na atual temporada competitiva, Konqueror participou do WePlay Esports Ultimate Fighting League, também realizado em Kiev. Assim como no Final Kombat, o brasileiro pegou logo na primeira rodada um dos favoritos à conquista do título, o jogador do Bahrein, Sayd “Tekken Master” Ahmed. Com uma derrota por 3 a 0, caiu para a chave dos perdedores. Lá, superou o britânico Denom “A F0xy Grampa” Jones antes de cair para MK_Azerbaijan. Assim, ficou com o quinto lugar e uma premiação de US$ 3,5 mil.

No início de junho, Konqueror defendeu com êxito o título da Liga Latina de Mortal Kombat ao vencer a compatriota Beatriz “Baka” Silveira na final pelo placar apertado de 3 a 2. O bicampeonato inédito o consolidou de vez como um dos maiores jogadores da história do Brasil no Mortal Kombat. Já na no início de agosto, ele ficou em primeiro lugar na EVO 2021 - Latin America e recebeu o prêmio de US$ 2 mil.

Com informações de YouTube (1 e 2), Liquipedia, Twitter e Warner Bros

Confira os principais LANÇAMENTOS DE JOGOS em setembro!

Confira os principais LANÇAMENTOS DE JOGOS em setembro!

Mais do TechTudo