Por Thássius Veloso (@thassius)

Divulgação/Apple

Todo lançamento de iPhone é marcado por consumidores reclamando dos preços praticados pela Apple. De fato são celulares caros, destinados ao segmento premium – o que a empresa nunca escondeu. Neste ano, porém, há uma curiosidade: os valores do iPhone 13 estão mais em conta do que na safra de 2020.

Há dois motivos para chegar a esta conclusão, como você verá nas linhas a seguir. Fique comigo para compreender a questão. Depois aproveite para deixar suas percepções nos comentários.

Descubra seis fatos sobre o iPhone 13

Descubra seis fatos sobre o iPhone 13

1. Dólar mais barato

Praticamente tudo da cadeia de suprimentos da área de eletrônicos e de tecnologia depende do dólar. No lançamento do iPhone 12 no Brasil, em 06/11, a moeda americana era negociada a R$ 5,39.

Houve redução de lá para cá. No anúncio de ontem, o câmbio estava a R$ 5,22, de acordo com o Valor Data. Em outras palavras: ao menos no quesito dólar, o custo da empresa da maçã ficou menor. A companhia parece ter repassado esta diferença para a clientela.

iPhone 12 em loja da Apple — Foto: Divulgação/Apple

Fernando Baialuna, diretor da empresa de análise de mercado GfK, pondera em conversa com este colunista que o brasileiro “está no limite da corda” em relação ao repasse de preços. “A demanda para troca de smartphones existe. O desafio é estimular a substituição por modelos mais novos, seja com descontos, seja com pagamentos facilitados”, completa.

Ele classifica a conduta da Apple como uma “resposta estratégica num momento delicado”. A empresa vai na contramão do mercado, uma vez que os preços dos celulares cresceram no primeiro semestre deste ano contra o mesmo período de 2020.

2. Mais por menos

Outro ponto fundamental diz respeito ao espaço para dados nos novos modelos. Finalmente a Apple aboliu os modelos com 64 GB, quantidade ridícula para os padrões e necessidades atuais. Agora até o modelo mais básico de iPhone 13 traz o dobro disso, algo bem comum nos smartphones Android que competem pelo mesmo público.

Aqui cabe a máxima do “mais por menos”, pois a memória aumentou enquanto o preço caiu cerca de R$ 500. Eu preparei uma tabela que mostra a evolução de preços da Apple nos últimos dois ciclos de produto, considerando as cifras informadas no lançamento.

Preços do iPhone no lançamento (em R$)

64 GB 128 GB 256 GB 512 GB 1 TB
iPhone 13 ––– 7.599 ↓ 8.599 ↓ 10.599 –––
iPhone 12 7.999 8.499 9.499 ––– –––
iPhone 13 Mini ––– 6.599 ↓ 7.599 ↓ 9.599 –––
iPhone 12 Mini 6.999 7.499 8.499 ––– –––
iPhone 13 Pro ––– 9.499 ↓ 10.499 ↓ 12.499 ↓ 14.499
iPhone 12 Pro ––– 9.999 10.999 12.999 –––
iPhone 13 Pro Max ––– 10.499 ↓ 11.499 ↓ 13.499 ↓ 15.499
iPhone 12 Pro Max ––– 10.999 11.999 13.999 –––

Repare que a tabela se estrutura com o modelo atual e o da geração passada logo embaixo. Também coloquei uma seta para indicar quais valores tiveram queda. São todos eles, com exceção dos produtos com inédito armazenamento de 1 TB.

Os números mostram que o iPhone 12 mais simples custava R$ 124,98 por GB de dados. Na nova leva, considerando esta curiosa métrica, o custo cai para R$ 59,36. A redução beira os 52%.

iPhone 13 tem armazenamento a partir de 128 GB — Foto: Divulgação/Apple

Todo o exposto acima faz com que o iPhone 13 pese menos no bolso do consumidor? Longe disso, ainda estamos falando dos telefones no patamar mais elevado do setor de telecomunicações. O Brasil ostenta novamente o iPhone mais caro do mundo. De toda forma, são informações que auxiliam a compreender o contexto da operação da Apple no país.

Não custa lembrar que o preço oficial do iPhone 12 caiu no país, com reduções na faixa de R$ 1.500. Quem busca telefones com a marca da maçã a valores ainda menores conta com um efervescente mercado de seminovos e usados.

Thássius Veloso (@thassius) é jornalista especializado em tecnologia, setor que cobre há dez anos. É editor do TechTudo e comentarista da CBN e da GloboNews. Entre em contato pelo email thassius@edglobo.com.br.

Mais do TechTudo