Prêmio Melhores do Ano

Por Yuri Hildebrand

Divulgação/Dell

XPS 13 2021 é a versão mais recente do notebook premium da Dell. O computador mantém o visual da geração anterior, com pegada minimalista, tela com resolução até 4K+ e perfil portátil para usar tanto em casa quanto na rua. Trazendo processador Core i7 de 11ª geração da Intel, o laptop funciona muito bem para trabalhos de produtividade, podendo até mesmo rodar jogos competitivos como CS:GO e Valorant, apesar de não contar com placa de vídeo dedicada.

O aparelho custa a partir de R$ 12.199 na Amazon e está entre os indicados do Prêmio Melhores do Ano 2021 do TechTudo na categoria de notebooks. Confira a seguir os principais destaques do modelo e as nossas impressões durante os testes.

Dell XPS 13 2021: veja o que achamos do notebook premium — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Design sem grandes mudanças

Se no hardware o computador subiu uma geração, pulando da 10ª para a 11ª geração dos processadores da Intel, no visual o XPS 13 segue o mesmo perfil. O modelo prioriza a portabilidade, com pouca espessura, peso aproximado de 1,2 kg e acabamento em fibra de carbono no apoio para as mãos. O teclado também mantém a proposta de antes, com teclas largas e disposição que favorece bastante o conforto do usuário.

No display também seguem as bordas finas, que passam a sensação de tela infinita, e a câmera na parte superior, além do formato 16:10 que apareceu pela primeira vez na linha em 2020.

Modelo peca em trazer poucas interfaces: são duas USB-C, uma 3,5 mm para fones de ouvido e um leitor de cartões microSD — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Aqui, vale destacar um ponto negativo: a oferta de entradas é bastante limitada e pode dificultar a vida de quem deseja estender a tela ou mesmo conectar mais de dois periféricos ao computador. São apenas duas portas USB-C, além de um leitor de cartões microSD. O MacBook Pro, da Apple, por exemplo, passava pelo mesmo "problema", corrigido na nova versão do portátil.

Performance focada em produtividade

O XPS 13 2021 vem com a plataforma Intel Evo e foi projetado em conjunto com a fabricante de processadores. A CPU embarcada é a Core i7-1185G7, de 11ª geração. Além de prometer um consumo menor de energia, o chip traz quatro núcleos e oito threads para funcionar em diversas frentes ao mesmo tempo.

Dell XPS 13 2021 vem equipado com plataforma Intel Evo — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Além disso, o chip vem acompanhado de uma solução gráfica integrada, que dá conta de tipos de uso mais simples, como editar fotos no Photoshop ou mesmo rodar games competitivos mais leves, caso de CS:GO e Valorant, mas sem muitas surpresas no fps.

Completam as especificações do XPS 13 os 16 GB de RAM DDR4 e o armazenamento de 1 TB em SSD NVMe. São números poderosos, sobretudo para um ultrafino, e o desempenho do computador em trabalhos de produtividade é bastante positivo, assim como para usar no dia a dia. O Chrome aberto com muitas abas não é um problema, por exemplo, e é possível baixar arquivos, assistir a vídeos, editar fotos e escrever textos praticamente ao mesmo tempo sem problemas.

Bom funcionamento para trabalhos de produtividade (e outros usos) — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Boas imagens, touch screen e som razoável

Na versão top de linha, o XPS 13 traz display sensível ao toque, o que facilita bastante a vida de quem edita fotos ou cria imagens do zero no computador. Apesar disso, não se trata de um notebook 2 em 1, e o touch screen pode não fazer muito sentido em alguns momentos. Nessa mesma opção, o laptop vem com resolução Ultra HD+ (um 4K melhorado, digamos), e entrega boa qualidade de imagem.

A Dell promete ainda suporte a HDR e Dolby Vision para otimizar a exibição no aparelho. No som, a potência não é tanta (são duas saídas de 2,5 Watts RMS), mas chega a surpreender pelo tamanho do dispositivo. Para ouvir músicas ou assistir a filmes e séries, por exemplo, o hardware próprio do computador é suficiente.

Tela 4K+ da versão top de linha entrega boas imagens — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Autonomia deixou a desejar

Apesar da proposta mais econômica da plataforma Intel Evo, o XPS 13 de 2021 ficou um pouco aquém na bateria, pelo menos em relação à versão de 2020. Enquanto o notebook anterior chegava a dez horas de uso com uma única carga, os testes do modelo atual apontaram carga suficiente para apenas sete horas longe da tomada. O tempo de recarga, por sua vez, foi de aproximadamente duas horas.

Vale ressaltar que isso depende muito do tipo de uso, e a autonomia pode ser maior para navegar pela internet e ler textos no computador. Na avaliação do TechTudo, o computador foi testado a uma situação extrema, com downloads, vídeos rodando e algumas abas do Chrome abertas. A depender da situação, vale mais a pena deixar o laptop plugado para ter um desempenho melhor.

Bateria fica aquém do esperado; ainda assim, não deve atraplhar o uso — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Vale a pena?

O XPS 13 sem dúvida desponta como um dos melhores ultrafinos de 2021. O hardware poderoso supera opções com perfil semelhante, mas que apostam em processadores e outras peças mais simples, caso do Galaxy Book S, por exemplo. Ainda assim, pode não ser suficiente para trabalhos mais complexos de edição e criação. O foco é produtividade, e, para esse tipo de uso, o modelo da Dell funciona muito bem.

Para quem quiser um aparelho que também funcione para usar no dia a dia e, quem sabe, jogar um jogo mais simples de vez em quando, o laptop deve ser interessante. O preço não é baixo, mas é importante lembrar que são 1 TB de armazenamento em SSD e 16 GB de memória RAM, quantidade que se faz cada vez mais necessária em computadores de ponta.

Dell XPS 13 2021 vem com poucas novidades, mas hardware poderoso é diferencial — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

A tela sensível ao toque na versão mais cara também é um ponto interessante, assim como sua resolução mais alta, a UHD+. São cerca de R$ 700 a mais (o modelo sai a R$ 12.899), mas, para quem precisa de alta qualidade de imagem e pretende usar o notebook para apresentar trabalhos, esses pontos são diferenciais.

Nota de transparência: Amazon e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques.

Mais do TechTudo