Redes sociais

Por Ana Letícia Loubak, do Home Office


O Facebook mudou de nome e agora se chama "Meta". A novidade foi anunciada pelo CEO da empresa, Mark Zuckerberg, nesta quinta-feira (28), durante a conferência Facebook Connect. Segundo o executivo, a mudança ocorre para demarcar a nova fase da empresa, que está focada em construir um metaverso – mundo virtual em que as pessoas podem interagir a partir de realidade aumentada, realidade virtual e outras tecnologias.

O novo nome batiza a companhia-mãe, dona do WhatsApp, do Instagram e da própria rede social Facebook, cujo nome permanece inalterado. "Escolhemos 'Meta' porque pode significar 'além' e capta nosso compromisso com a construção de tecnologias sociais que nos levam além do que a conexão digital torna possível hoje", compartilhou Mark Zuckerberg.

Facebook muda de nome e passa a se chamar 'Meta'; anúncio foi feito por Mark Zuckerberg em conferência anual da empresa — Foto: Reprodução/Facebook

Além de aludir ao metaverso, o novo nome do Facebook sinaliza a ambição da empresa de ser mais do que uma companhia de mídias sociais. “No momento, nossa marca está tão intimamente ligada a um produto que não pode representar tudo o que estamos fazendo hoje, muito menos no futuro. Com o tempo, espero que sejamos vistos como uma empresa metaversa. Quero ancorar nosso trabalho e identidade naquilo que estamos construindo", afirmou Zuckerberg.

O rebranding envolve não apenas a mudança de nome, mas também um novo logotipo. O logo é tratado em um azul degradê e foi projetado para ser experimentado em 3D. A ideia é que o ícone "ganhe vida no metaverso", de forma que os usuários possam se mover pelo logo e ao redor dele no universo virtual.

Facebook agora se chama 'Meta' — Foto: Divulgação/Facebook

Metaverso é 'novo capítulo' na história do Facebook, diz Zuckerberg

Em comunicado à imprensa, Mark Zuckerberg definiu o metaverso como um novo capítulo na história do Facebook. Segundo ele, a empresa está focando seus esforços na construção de uma plataforma totalmente imersiva, onde os usuários "estão na experiência, e não apenas olhando para ela".

"No metaverso, você será capaz de fazer quase tudo que você possa imaginar – reunir-se com amigos e família, trabalhar, aprender, brincar, fazer compras, criar – bem como experiências completamente novas que realmente não se encaixam na forma como pensamos sobre computadores ou telefones hoje", disse Zuckerberg.

O CEO acrescentou ainda que, a partir de agora, todos os produtos da empresa, incluindo os aplicativos, trabalharão para dar vida ao metaverso. A mudança, no entanto, não afeta a forma como as companhias compartilham dados entre si.

Com informações de Facebook

Mais do TechTudo