Jogos de Esporte

Por Igor Dantas, para o TechTudo

Reprodução/EA

A Electronic Arts (EA) Sports está considerando mudar o nome de seu principal simulador de futebol, o FIFA. A desenvolvedora está em um embate com a entidade máxima do futebol por conta dos royalties envolvendo a marca e já até registrou um nome no Reino Unido e na Europa, o EA Sports FC. O principal motivo para o término do vínculo com a FIFA seria o custo da parceria, que chega a US$ 150 milhões ao ano para a EA (cerca de R$ 816 milhões de acordo com a cotação atual), segundo o New York Times.

Apesar de parecer assustadora de início, a alteração não deve afetar em nada no conteúdo jogo, sendo o mais recente o FIFA 22. Times, jogadores e ligas fazem parte de um contrato à parte e não relacionado à FIFA. Quem cuida do licenciamento de atletas e clubes é a empresa FIFPRO, que anunciou a extensão do vínculo com a EA Sports na última quarta-feira (13). Veja, a seguir, as movimentações que indicam a mudança de nome do jogo.

A franquia de futebol FIFA pode ganhar um novo nome, de acordo com a própria EA Sports — Foto: Reprodução/Yuri Hildebrand

O que diz a EA?

Segundo a empresa, por meio de seu blog, o contrato com a FIFA está sendo revisto e uma mudança no nome da franquia de jogos é uma possibilidade real para o futuro. O motivo não foi revelado oficialmente, mas, segundo o jornal New York Times, o custo dos royalties é o que está causando a confusão.

De acordo com o jornal, a Electronic Arts paga atualmente US$ 150 milhões ao ano para a entidade máxima do futebol, o maior acordo comercial que a FIFA possui. O atual contrato será encerrado no fim de 2022 e a FIFA estaria pedindo “mais que o dobro” para o próximo acordo, o que totalizaria cerca de US$ 1 bilhão (aproximadamente R$ 5,4 bilhões), a serem pagos em um período de quatro anos. Este seria o motivo para a desenvolvedora querer encerrar a parceria.

Registro de um novo nome

A Electronic Arts registrou recentemente o nome “EA Sports FC” no Reino Unido e na Europa, o que deu a entender que esta pode ser a futura nomenclatura da franquia de futebol. Os registros foram feitos logo após a empresa revelar que o contrato com a FIFA está sob revisão.

O acordo entre a federação de futebol e a desenvolvedora de games teve início em 1993, com o lançamento do FIFA International Soccer para Mega Drive. De lá para cá, a EA nunca mais abandonou a marca e teve como título mais recente o FIFA 22, que trouxe mais realismo às expressões faciais dos jogadores, além da tecnologia Hypermotion, que dá mais fluidez aos movimentos.

FIFA International Soccer foi o primeiro da parceria entre EA e a federação de futebol — Foto: Reprodução/YouTube

Acordo com a FIFPRO

Para obter conteúdo de times, jogadores e ligas, a EA tem um acordo separado com a FIFPRO, representante global de milhares de atletas de futebol. Nesta semana, as empresas anunciaram a extensão do vínculo, o que garantirá à desenvolvedora a manutenção do conteúdo visto em FIFA 22, além de exclusividade das ligas Libertadores, Premier League, Bundesliga e La Liga.

Segundo o vice-presidente da EA Sports, David Jackson, um dos aspectos mais importantes da franquia de futebol é “a profunda imersão criada por meio do uso autêntico das maiores ligas, times e talentos do mundo”. Sendo assim, ele destaca que a FIFPRO “continuará sendo uma parceira importante” à medida que a empresa constrói a “próxima geração de experiências de futebol da EA Sports para quem joga no mundo todo”.

Contrato com a FIFPRO garantirá que atletas permaneçam nos próximos jogos da EA — Foto: Reprodução/Electronic Arts

Comunicado da FIFA

Nesta sexta-feira (15), a FIFA emitiu um comunicado comentando de forma indireta os acontecimentos envolvendo sua parceria com a EA Sports. Em um tom claro de resposta à desenvolvedora, a federação disse que tomará uma "nova posição comercial" em relação aos videogames e aos esportes eletrônicos para "melhor beneficiar todos os interessados em futebol" e que o espaço dessas vertentes deve ser ocupado "por mais de uma parte detentora dos direitos" da marca FIFA. Além disso, a entidade ressalta que "empresas de tecnologia e mobile estão competindo ativamente para se associarem à FIFA e suas plataformas".

Como parte do seu plano de longo prazo, a federação afirmou que está em contato com diversos nomes da indústria, que incluem desenvolvedores, investidores e analistas, para "construir uma visão de longo prazo" para a área de games e esports. Por fim, disse que a relação que o mercado de games desenvolveu com o nome FIFA ao longo do tempo "ressalta claramente que os jogos de futebol e FIFA estão intrinsecamente interligados".

JOGOS QUE VIRARAM FENÔMENO NA TWITCH

JOGOS QUE VIRARAM FENÔMENO NA TWITCH

Mais do TechTudo