Esports
Publicidade

Por Victor de Abreu, para o TechTudo

Divulgação/Riot

A EDward Gaming venceu a DAMWON KIA e se sagrou campeã do Mundial de LOL 2021. Apesar do favoritismo de sua adversária, a EDG chegou à final, ocorrida neste sábado (6), com uma postura diferente e uma clara evolução em relação à semifinal contra a Gen.G. Essa mudança foi mostrada com a vitória no primeiro jogo da série melhor de cinco partidas (MD5). Já a força da DK apareceu nos dois jogos seguintes, que as levou para a virada e o ponto do título. Depois, nos últimos jogos da série, a EDG voltou a crescer, devolveu a virada e venceu por 3-2 para ficar com a taça.

Esse foi o primeiro título da EDG em um mundial do MOBA da Riot Games e a terceira vez na história da competição que uma equipe chinesa termina como vitoriosa. Além da taça do torneio, a EDG ficou com a premiação inicial de US$ 489,5 mil (cerca de R$ 2,7 milhões), montante que aumentará com a venda de itens no League of Legends. Confira a seguir os destaques da série que decidiu o mundial deste ano.

EDward Gaming é a campeã do Mundial de LOL 2021 — Foto: Divulgação/Riot Games

Jogo 1

A EDward Gaming ignorou toda e qualquer projeção que colocava a DAMWON como favorita no confronto e mostrou uma clara evolução frente à atuação na semifinal contra a Gen.G Esports. Zhao "Jiejie" Li-Jie (Jarvan IV), um dos nomes mais criticados da EDG, mesmo após vencer a semifinal, se reinventou completamente nesse primeiro jogo da série e foi muito mais impactante do que Kim "Canyon" Geon-bu (Xin Zhao). Além disso, a EDG também evoluiu em um de seus pontos fracos, o trabalho de visão, garantindo toda a vantagem necessária pelo mapa, assim como segurança para não ser surpreendida por Heo "ShowMaker" Su (LeBlanc).

A DAMWON teve apenas um momento de brilho no jogo, em uma disputa de Arauto em que conquistou o objetivo e ainda abateu Jiejie (Jarvan IV). De resto, só deu EDG. Ao lado de Jiejie, Tian "Meiko" Ye (Zilean) e Lee "Scout" Ye-chan (Ryze) também tiveram um papel fundamental para dominar todos os dragões e barões. Dessa forma, a EDG conseguiu construir uma vitória unilateral, derrubando todas as estruturas da base da DK antes de levar o Nexus e sair na frente dessa série.

Jogo 2

A DAMWON voltou para Summoner's Rift com uma composição focada em muito controle de grupo. Malzahar, nas mãos de Heo "ShowMaker" Su, e Qiyana, para Kim "Canyon" Geon-bu, possuíam um combo muito forte, e a EDward Gaming não soube lidar. A equipe chinesa chegou apenas aos primeiros Dragão e Arauto, mas parou por aí. Quando os jogadores da DK pegaram suas ultimates, o time conseguiu executar sem dificuldades sua estratégia e soube punir bem os passos errados de seus adversários com rápidos pickoffs e lutas muito bem trabalhadas.

Para piorar a situação da EDG, Kim "Khan" Dong-ha (Graves) fez um triple kill em uma luta pelo Dragão, e a DK ficou imparável. A EDG ainda teve uma pequena esperança quando Zhao "Jiejie" Li-Jie (Xin Zhao) operou um milagre ao roubar o Barão de Canyon (Qiyana) mesmo com toda a desvantagem. No entanto, isso serviu apenas para atrasar o final da partida. A DK seguiu dominante e, sem maiores sustos, chegou à vitória para empatar a série.

Jogo 3

O terceiro confronto entre as equipes foi o mais lento da série até então. A composição da EDward Gaming atormentou bastante a DAMWON por conta do dano massivo à distância, vindo principalmente de Lee "Scout" Ye-chan (Twisted Fate) e Li "Flandre" Xuan-Jun (Jayce). Por conta disso, a EDG, mesmo não sendo tão superior nas lutas, construiu uma boa vantagem de ouro e conseguiu pressionar um pouco mais o mapa. Apesar disso, a DK dominou os Dragões e encontrou espaço para encaixar sua composição e punir sua adversária com bons engages.

O jogo mudou totalmente em uma luta que valia a alma do dragão para a DK. Kim "Khan" Dong-ha (Gragas) e Heo "ShowMaker" Su (Sylas) conseguiram chegar na backline da EDG e eliminar seus dois carregadores rapidamente para garantir a alma. Com isso, a DK fez sumir a vantagem que a equipe chinesa havia adquirido e ainda contou com um belo engage de Kim "Canyon" Geon-bu (Lee Sin) na disputa pelo Barão. Dessa forma, assegurou o objetivo e teve tudo que precisava para chegar à vitória e ao tournament point.

DAMWON KIA chegou perto do bicampeonato, mas não contava com a virada da EDG — Foto: Divulgação/Riot Games

Jogo 4

O provável último jogo da série começou com Zhao "Jiejie" Li-Jie (Viego) se impondo no duelo contra Kim "Canyon" Geon-bu (Talon), que teve muitos recursos perdidos e ainda tomou decisões precipitadas que o impediram de crescer da forma como desejava. Essa vantagem na selva, na rota superior e no meio fez a EDG ter muita tranquilidade para fazer os objetivos neutros e ir se distanciando da DK em relação ao ouro. A esperança da equipe sul-coreana ficou pela rota inferior, onde Jang "Ghost" Yong-jun (Jhin) e Cho "BeryL" Geon-hee (Nami) pressionaram bastante seus adversários durante a fase de rotas.

Mesmo com as dificuldades enfrentadas no começo do jogo, a DK não recuou e fez boas lutas para tentar assumir as rédeas da partida. O problema foi que Jiejie (Viego) voltou a mostrar um smite calibrado para levar a alma do Dragão da montanha e dar mais vantagem à equipe – depois, ainda conseguiu um Barão muito veloz para a EDG, o que acabou de vez com as chances da DK. A equipe chinesa passou a dominar todo o mapa, respondeu bem a tudo que a DK tentava propor e chegou à vitória sem sustos para forçar o último e decisivo jogo da série.

EDward Gaming se reergueu após duas derrotas e forçou o último jogo — Foto: Divulgação/Riot Games

Jogo 5

No último jogo da série de fato, mais um duelo em que as equipes optaram por um ritmo mais lento, sem correr riscos. Nesse cenário, o mais prejudicado foi Li "Flandre" Xuan-Jun (Kennen), que foi pressionado por Kim "Canyon" Geon-bu (Trundle) e ficou na desvantagem no duelo contra Kim "Khan" Dong-ha (Graves). A DAMWON soube aproveitar bem dessa superioridade no começo para ficar com o Arauto e o primeiro Dragão, mas a EDG logo respondeu. Flandre (Kennen) voltou para o jogo com a ajuda de Zhao "Jiejie" Li-Jie (Xin Zhao), a EDG ficou com o segundo Dragão e o duelo se equilibrou.

A cautela das duas equipes retornou e permaneceu por bons minutos. Isso até a EDG, aos 22 minutos, ver um pequeno passo errado de Heo "ShowMaker" Su (Syndra) para iniciar uma luta favorável, se distanciar no ouro e ter liberdade para fazer mais um Dragão. A DK ainda fez uma linda chamada para fazer o Barão totalmente às cegas, mas a EDG respondeu buscando a alma do Dragão e um ace na luta que ocorreu logo em seguida. Depois, o Dragão Ancião e o segundo Barão do jogo foram o suficientes para a EDG abrir o caminho, derrubar o Nexus e confirmar o título.

DAMWON KIA perdeu na final e não conseguiu ficar com o bicampeonato mundial — Foto: Divulgação/Riot Games

Veja na tabela abaixo a classificação final da competição e a premiação que cada equipe receberá. Lembrando que os valores das premiações serão elevados por conta das vendas de itens no League of Legends.

Mundial de LOL 2021 – Classificação Final

Colocação Equipe Premiação
EDward Gaming US$ 489,5 (R$ 2,7 milhões)
DAMWON KIA US$ 333,75 (R$ 1,8 milhão)
3°–4° Gen.G Esports e T1 US$ 178 mil (R$ 985 mil)
5°–8° Royal Never Give Up, Cloud9, Hanwha Life Esports e MAD Lions US$ 100,125 mil (R$ 555 mil)
9°–11° Rogue, 100 Thieves e PSG Talon US$ 55,625 mil (R$ 308 mil)
12°–13° Team Liquid e LNG Esports US$ 52,844 mil (R$ 290 mil)
14°–16° FunPlus Phoenix, DetonatioN FocusMe e Fnatic US$ 50,093 mil (R$ 277 mil)
17°–18° PEACE e Beyond Gaming US$ 38,983 mil (R$ 215 mil)
19°–20° RED Canids e Galatasaray Esports US$ 27,813 mil (R$ 154 mil)
21°–22° Infinity e Unicorns of Love US$ 22,25 mil (R$ 123 mil)

Com informações de LOL Esports e Liquipedia

Mais do TechTudo