Lançadores e buscadores

Por Raquel Freire, para o TechTudo


A ativista Janaína Dutra é a homenageada pelo Google no Doodle desta terça-feira (30). A ilustração celebra o 61º aniversário da militante. Nascida em 1960, a cearense foi uma das principais lideranças na luta pelos direitos da comunidade LGBTQIA+, sendo reconhecida como a primeira travesti a ter uma carteira profissional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Janaína Dutra morreu de um câncer de pulmão aos 43 anos, em 2004.

O Doodle de Janaína Dutra está sendo exibido em todo o Brasil, nos desktops e nas versões do buscador para celulares Android e iPhone (iOS). Ao clicar na imagem, o usuário é redirecionado para os resultados de pesquisa sobre a advogada ativista. Há também um botão para compartilhar a homenagem por e-mail, Facebook ou Twitter.

Janaína Dutra: ativista ganha homenagem do Google em seu 61º aniversário; militante morreu de um câncer de pulmão aos 43 anos — Foto: Reprodução/Google

Como ver imagens atuais do Google Maps? Participe no Fórum do TechTudo

Quem foi Janaína Dutra

Janaína é um exemplo da importância do apoio familiar na vida das pessoas LGBTQIA+. Nascida em Canindé, interior do Ceará, ela enfrentou a transfobia desde muito nova. No entanto, sua irmã a levou para estudar em Fortaleza e, aos 26 anos, Janaína se formou em Direito pela Universidade de Fortaleza (Unifor).

A ativista sempre colocou sua formação a serviço da comunidade LGBTQIA+. Durante os anos 80 — auge da epidemia de HIV —, Janaína criou a primeira campanha prevenção do HIV no Brasil focada na população transgênero, iniciativa realizada em parceria com o Ministério da Saúde.

A advogada esteve presente na fundação do Grupo de Resistência Asa Branca, em 1989, onde cumpriu papel de assessora jurídica e vice-presidente. Além disso, Janaína foi a primeira presidente da Associação de Travestis do Ceará (Atrac), que fundou em conjunto com a travesti Thina Rodrigues.

Janaína Dutra foi a primeira travesti a ter carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) — Foto: Arquivo Pessoal/Janaína Dutra

Sua atuação contribuiu para a criação da Lei Municipal de Fortaleza nº 8.211/98, que proíbe LGBTFobia em estabelecimentos comerciais, industriais, empresas prestadoras de serviços e similares, e do programa “Brasil sem Homofobia”, desenvolvido pelo Governo Federal.

Janaína Dutra morreu aos 43 anos, em decorrência de um câncer de pulmão. Em 2011, o Centro de Referência LGBT Janaína Dutra, localizado em Fortaleza, foi fundado em sua homenagem. A organização atua diretamente na proteção dos direitos humanos de pessoas LGBTQIA+.

Com informações de Google e Wikipedia

Veja também: Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Mais do TechTudo