Celulares

Por Willian Rodrigues, para o TechTudo

Bruno De Blasi/TechTudo

O iPhone XR está há mais de três anos no mercado, mas ainda chama a atenção do público fiel à Apple. Mesmo diante de lançamentos como o iPhone 13, a procura pelo smartphone continua em alta. Com ficha técnica intermediária para os padrões atuais, o modelo é procurado por quem faz questão de um celular da marca da maçã, mas não quer gastar muito. Veja a seguir prós e contras do modelo.

O telefone da Apple foi lançado em 2018 com seis opções de cores: azul, preto, branco, amarelo, coral e vermelho. Inicialmente vendido por R$ 5.199, o iPhone XR teve uma queda significativa de preço e pode ser encontrado por R$ 3.549 na Amazon – uma queda de R$ 1.650.

Confira o lançamento do iPhone XR

Confira o lançamento do iPhone XR

PONTOS POSITIVOS

1. Smartphone ainda atual

iPhone XR (Foto: Bruno De Blasi/TechTudo) — Foto: TechTudo

De modo geral, o iPhone XR ainda é um aparelho atual. O chip Apple A12 Bionic apresenta um bom desempenho para tarefas cotidianas, responde bem para atividades que precisam de mais potência e ainda é econômico, o que ajuda no desempenho da bateria. Já os 3 GB de memória RAM associados aos 6 núcleos de processamento são mais do que suficientes para garantir que o telefone não engasgue em tarefas do dia a dia.

Além disso, a Apple tradicionalmente possui uma longa política de atualização do sistema operacional. Aparelhos mais antigos, como o iPhone 6S, de 2015, por exemplo, ainda recebem os upgrades do iOS. Portanto, é provável que o iPhone XR continue a receber as melhorias no SO pelos próximo anos.

2. Funciona com Apple Pay

Apple Pay usa NFC para validar compras — Foto: Divulgação/Apple

As carteiras digitais já são uma realidade. Com a facilidade proporcionada pelo Apple Pay, é fácil se render ao novo método de pagamentos. E o iPhone XR já está preparado para esse cenário, já que possui a tecnologia NFC, que possibilita pagamentos por aproximação.

Para utilizar o recurso, basta cadastrar as informações dos cartões e contas no aplicativo Wallet, pré-instalado no iOS. Além da praticidade do pagamento por aproximação, Apple Pay oferece mais segurança por manter linhas de proteção a mais – como o Face ID.

3. Avanço na bateria

iPhone XR — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

A bateria do iPhone XR melhorou consideravelmente, quando comparada com a do seu antecessor iPhone X. Em testes realizados pelo TechTudo, o smartphone aguentou quase 16 horas ligado ininterruptamente, com duas horas utilizando mídias no aparelho. É um número considerável, que deve garantir que o telefone acompanhe a jornada diária do consumidor.

Além disso, ele tem recursos de carregamento sem fio, no padrão Qi, e conta com possibilidade de carregamento rápido, de até 15W, o que torna a bateria do aparelho em um ponto positivo para quem irá adquirir o telefone.

4. Câmeras ainda são um diferencial

O iPhone XR conta com um sensor de 12 MP na parte traseira — Foto: TechTudo

As câmeras do iPhone XR têm uma qualidade elevada. Além do software possibilitar uma fidelidade de cores sem distorções, há recursos de sobra embarcados no sensor. A câmera principal do iPhone XR tem estabilização óptica OIS, o que melhora a gravação de vídeos. É possível gravar em resolução 4K a 60 quadros por segundo (fps) e em até 240 fps, na opção de gravação em Full HD, o que resulta em vídeos muito mais nítidos e fluidos.

Todos esses recursos são encontrados até hoje apenas em smartphones premium. O conjunto de câmeras presentes no smartphone é:

  • Câmera principal de 12 MP (f/1.8)
  • Câmera frontal de 7 MP (f/2.2)

PONTOS NEGATIVOS

1. Sem câmera secundária

O iPhone 11 foi o primeiro celular da Apple a contar com mais de um sensor no módulo da câmera — Foto: Divulgação/ Apple

Como visto no item anterior, há apenas um sensor no módulo principal de câmeras do iPhone XR. E, ainda que a câmera do aparelho tenha boa qualidade, essa ausência pode fazer falta, uma vez que um número maior de sensores permite mais versatilidade nas fotos.

Atualmente, é comum que telefones premium contem com um número elevado de câmeras, incluindo sensores como o macro (para fotos próximas do objeto fotografado, sem desfoque), o de profundidade (que permite desfocar o fundo com relação ao alvo fotografado) ou mesmo as lentes teleobjetivas (com um poderoso zoom). Portanto, essa ausência deve ser levada em consideração no momento da aquisição do aparelho.

2. Preço alto

Galaxy S21, de 2021, é vendido por valor similar ao iPhone XR — Foto: Divulgação/Samsung

Um fato inegável é que os iPhones não costumam ter preços populares. No caso do iPhone XR, há opções mais atuais no mercado que possuem preço similar. O Galaxy S21, por exemplo, aparelho lançado em 2021 pela Samsung, já pode ser encontrado por valor similar ao cobrado pelo modelo da Apple.

Além disso, a diferença para outros aparelhos mais atuais da própria Apple, como o iPhone 12 Mini, pode não ser tão significativa. Portanto, vale a pena consultar os valores antes da compra, uma vez que há variações diariamente.

3. Ausências significativas

Carregador e fones de ouvido da Apple — Foto: Divulgação/Apple

Algumas ausências são significativas no iPhone XR. A política de retirada do carregador e dos fones de ouvido a partir do iPhone 12 afetou toda a cadeia de aparelhos vendidos pela fabricante - e com o iPhone XR não foi diferente. Além disso, o smartphone não conta com entrada de 3,5 mm para fones de ouvido, sendo necessário um adaptador para se utilizar fones convencionais. Também não há a opção de expansão de memória via cartão micro SD.

Caso o consumidor não possua acessórios compatíveis com o ecossistema Apple, será necessário investir na aquisição dos mesmos. O carregador vendido custa R$ 199 na loja da Apple, enquanto os fones de ouvido com conector Lightning saem a R$ 219. Caso a opção seja por adquirir o adaptador de fones para a entrada Lightning, o valor cobrado é de R$ 99 pelo acessório.

4. 3D Touch

Tecnologia 3D Touch no iPhone 6S Plus — Foto: Reprodução/Apple

Apesar de presente na linha iPhone desde o iPhone 6S, o 3D Touch é uma das ausências mais sentidas no iPhone XR. Para compensar a falta, a Apple incluiu o que ela chama de Haptic Touch, que é mais simples. A função funcionava de modos diferentes conforme a pressão exercida na tela do aparelho. Aparelhos posteriores, como iPhone 11, seguiram a tendência iniciada no iPhone XR, mas a perda ainda é sentida.

Na prática, a mudança está na forma de acessar as funções e "caixa de opções" dos aplicativos. Enquanto o 3D touch utiliza a pressão do dedo, com o haptic touch é preciso manter o dedo sobre o ícone por mais tempo para acessar as função e abrir as opções como mudar o aplicativo de lugar e desinstalá-lo ou mesmo para pré-visualizar mensagens.

Com informações de Apple e GSM Arena

Especificações do iPhone XR

Especificações iPhone XR
Lançamento novembro de 2018
Preço de lançamento R$ 5.199
Preço atual R$ 3.549
Tela 6,1 polegadas
Resolução de tela HD+ (1792 x 828 pixels)
Processador A12 Bionic (seis núcleos de até 2,5 GHz)
Memória RAM 3 GB
Armazenamento 64 e 128 GB
Cartão de memória Não
Câmera traseira 12 MP
Câmera frontal 7 MP
Bateria 2.942 mAh
Sistema operacional iOS 12
Dimensões e peso 150,9 x 75,7 x 8,3 mm; 194 gramas
Cores disponíveis azul, preto, branco, amarelo, coral e vermelho

Nota de transparência: Amazon e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques.

Mais do TechTudo