Celulares

Por Isabele Scavassa, para o TechTudo

Divulgação/Xiaomi

A Xiaomi comemorou nesta semana a marca de 500 milhões de usuários ativos na MIUI, a interface gráfica baseada no Android que é utilizada nos celulares da marca. No post, a fabricante chinesa recordou ainda que, em 2010, seu ano de estreia, apenas 100 pessoas utilizavam o sistema.

De acordo com o site Android Headlines, a Xiaomi alcançou 100 milhões de usuários da MIUI em agosto de 2015, apenas cinco anos após a estreia. De lá para cá, outros 400 milhões de indivíduos ao redor do planeta se tornaram adeptos da fabricante chinesa, que hoje tem Apple e Samsung como principais concorrentes.

Xiaomi comemora mais de 500 milhões de usuários ativos — Foto: Reprodução/Weibo

Mesmo com números significativos, a Xiaomi ainda se encontra distante da Apple, que em 2020 alcançou a marca de um bilhão de usuários ativos do sistema operacional iOS. Apesar disso, a fabricante chinesa recentemente superou a marca da maçã ao ocupar o segundo lugar entre as marcas que mais vendem celulares no planeta, atrás apenas da Samsung.

A Xiaomi conta com celulares renomados que ajudaram a impulsionar a marca no mercado, como o Mi 11 Ultra – também apelidado de "rei do Android" – e o Xiaomi 11T Pro, rival do iPhone 13 que recarrega a bateria em 17 minutos.

Recentemente, a fabricante anunciou que abandonaria o nome Mi nos aparelhos, o que já vem acontecendo nos novos lançamentos. No Brasil, a empresa atualmente conta com seis lojas espalhadas pelo país.

Mi 11 Ultra é também conhecido como 'rei do Android' — Foto: Divulgação/Xiaomi

Atualmente, a interface MIUI se encontra na versão 12.5, com previsão do upgrade para a MIUI 13 em breve, que deve ser anunciado junto com o aguardado Xiaomi 12, próximo celular premium da marca. Segundo rumores, a nova versão terá otimizações como a redução no consumo da bateria e também no uso de memória do sistema.

Com informações de Sparrows News e Android Headlines

Mais do TechTudo