Celular
Publicidade

Por Danilo Paulo de Oliveira, para o TechTudo


Quando se pensa em smartphones, a Apple e a Samsung provavelmente são os primeiros nomes que surgem na mente do brasileiro. No entanto, o mercado de dispositivos móveis é muito maior do que parece. Existem inúmeras fabricantes menos conhecidas que oferecem celulares surpreendentes que batem de frente com as gigantes, conforme você verá nas linhas a seguir.

Criada em 2004, a Oppo é uma empresa chinesa que ficou conhecida pela produção de eletrônicos como leitores de DVD e de Blu-Ray, além de televisores. Em 2014, a fabricante expandiu seu portfólio de produtos com o lançamento do seu primeiro smartphone Android, o Oppo R1.

De lá pra cá, a marca consolidou seu nome no mercado oriental como alternativa custo-benefício no segmento móvel, sendo hoje a quarta maior em vendas global de celulares, de acordo com a consultoria CounterPoint Research.

Oppo Find X3 arrecadou R$ 84 milhões em 15 segundos — Foto: Divulgação/Oppo

Apesar de pouco conhecida no Brasil, a Oppo possui desde smartphones mais simples para tarefas básicas, até dispositivos com hardware mais avançado, focados em alto desempenho. Um exemplo é o Find X3 Pro. O aparelho premium da empresa aposta em um conjunto quádruplo de câmeras traseiras com sensores de até 50 MP, tela de 120 Hz, carregamento rápido de 65W e o processador Qualcomm Snapdragon 888 para brigar com Apple e Samsung.

É possível encontrar o Find X3 Pro no Brasil em algumas varejistas, mas o preço é salgado — na casa dos R$ 8 mil. Outros modelos mais simples da empresa com suporte a internet 5G são vendidos por valores a partir de R$ 2 mil. Vale ressaltar que a Oppo não oferece assistência técnica oficial no país.

A Realme é uma fabricante chinesa de smartphones criada em 2018 como subsidiária da Oppo. No entanto, hoje a marca tem liderança e opera de forma independente. Em novembro de 2020, o TechTudo noticiou com exclusividade que a companhia, que superou Motorola e LG no exterior, iria lançar smartphones em território nacional. Na época, a promessa era lançar celulares com bom custo-benefício no país.

A aposta nos dispositivos intermediários conferiu à empresa, em 2021, o posto de 6ª maior em vendas de celulares no mundo com apenas três anos de existência. Suas principais vantagens são o suporte técnico oficial no Brasil e os preços menores em relação a concorrentes de hardware equivalente. A desvantagem fica por conta da opção reduzida de acessórios como capas protetoras.

Realme GT 5G — Foto: Divulgação/Realme

No catálogo brasileiro da empresa, destacam-se o Realme GT (com carregamento de 65W), Realme 8 (com suporte ao 5G) e o Realme C25 (com câmera de 48 MP e bateria de 6.000 mAh. O preço dos modelos partem de R$ 1.599.

Mais uma chinesa na lista: a Vivo. Fundada em 2009, a empresa foi a primeira do mundo a lançar um smartphone com tela em resolução 2K, o Vivo Xplays3s. Atualmente, a marca é a 4ª maior fabricante em vendas de celulares no mundo, ficando atrás apenas da Samsung, Apple e Xiaomi.

Vivo V21 é um dos smartphones que integram o portfólio da empresa — Foto: Reprodução/Vivo

A principal vantagem da Vivo é a qualidade de construção dos dispositivos. O custo-benefício dos produtos também é um ponto forte. Com relação aos contras, vale destacar a dificuldade em encontrar os dispositivos no Brasil e a falta de assistência técnica no país, já que a empresa não está presente no país de forma oficial e não sinaliza intenção de entrar aqui tão cedo. Cabe ainda ressaltar que ela nada tem a ver com a operadora Vivo, parte do Grupo Telefônica.

Vivo Y32 é o primeiro com Snapdragon 680 — Foto: Reprodução/Vivo

A aposta atual da fabricante no mercado é o Vivo Y32, anunciado como sendo o primeiro smartphone do mundo com Snapdragon 680. O aparelho ainda é equipado com 8 GB de memória RAM, 128 GB de armazenamento interno e preço competitivo — na casa dos R$ 1.250 em conversão direta.

A OnePlus é uma fabricante chinesa criada em 2013 que ficou famosa por oferecer smartphones com especificações potentes a preços inferiores aos praticados por gigantes como Apple e Samsung. Em 2014, a marca expandiu suas operações para a União Europeia, tendo como carro-chefe o famoso OnePlus One — que marcou o mercado por entregar experiência premium por preço de intermediário.

Renderização mostra possível módulo de câmera do OnePlus 10 Pro — Foto: Reprodução/OnLeaks

A principal vantagem da marca é o custo-benefício dos dispositivos, principalmente se comparado às gigantes Apple e Samsung. O próximo lançamento da empresa deve ser o OnePlus 10 Pro, que trará correções em relação ao atual OnePlus 9 Pro, além de melhorias no conjunto de câmeras e capacidade de processamento.

Apesar de estar presente em mais de 34 países, o Brasil está fora da lista e não há previsão de chegada da empresa no país. No entanto, algumas varejistas nacionais possuem os smartphones da marca importados a pronta entrega. O OnePlus 9 Pro 256 GB custa por volta de R$ 6.100 na internet. O modelo tem o poderoso processador Qualcomm Snapdragon 888, além de um conjunto robusto de câmeras com lentes de até 48 MP.

A Huawei é uma empresa chinesa fundada em 1987. Em 2017, foi eleita a segunda marca chinesa com maior presença global, ficando atrás apenas da Lenovo, de acordo com o ranking BrandZ. A fabricante retomou a venda direta de smartphones no Brasil em 2019, após alguns anos fora.

Huawei Nova 5T — Foto: Divulgação/Huawei

No site brasileiro da companhia, o destaque é o Huawei Nova 5T — dispositivo com tela de 6.26 polegadas, 8 GB de RAM e processador HiSilicon Kirin 980, de fabricação da própria empresa. A principal vantagem do dispositivo é o suporte à assistência técnica nacional e o custo-benefício, já que o smartphone entrega um hardware superior aos seus concorrentes de mesmo preço, R$ 2.349.

A desvantagem fica pela pouca opção de acessórios para o dispositivo, como capas de proteção. Também há incerteza sobre atualizações de sistema, já que a companhia enfrenta dificuldades com o governo dos Estados Unidos.

Mais do TechTudo