Celular
Publicidade

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo

Divulgação/Huawei

A Huawei revelou um novo celular dobrável que conta com um curioso diferencial: uma pequena tela circular na parte externa, de apenas 1 polegada de diâmetro, para acesso rápido a notificações. Chamado de P50 Pocket, o dispositivo lançado nesta quinta-feira (23) tem acabamento luxuoso e já pode ser adquirido na China. Não há previsão de chegada ao Brasil.

A ficha técnica do P50 Pocket inclui uma tela principal de 6,9 polegadas quando aberto, com uma taxa de atualização de 120 Hz, tecnologia que está virando padrão entre os modelos premium. O celular também possui processador Snapdragon 888 da Qualcomm e bateria de 4.000 mAh.

P50 Pocket da Huawei tem tela de 120 Hz — Foto: Divulgação/Huawei

O dispositivo está sendo vendido em duas versões, uma com 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno e outra com 16 GB de RAM e 512 GB de espaço. O preço sugerido de lançamento é de 8.988 yuans (cerca de R$ 8 mil, sem os impostos) e 10.988 yuans (R$ 9,8 mil), respectivamente.

Há ainda uma opção assinada pelo designer holandês Iris van Herpen com acabamento em tons de dourado e prateado, que são característicos do artista. O Huawei P50 Pocket também possui uma textura em padrão de folhas de árvore que cobre toda a parte de fora do aparelho.

P50 Pocket oferece uma versão assinada pelo designer holandês Iris van Herpen — Foto: Divulgação/Huawei

Para completar, o smartphone possui câmera tripla: uma principal de 40 megapixels, uma ultra wide de 13 MP e outra de 32 MP do tipo SuperSpectrum, que, segundo a fabricante, seria capaz de capturar detalhes em locais com pouca luz. De acordo com o site The Verge, o P50 Pocket traz desbloqueio facial na tela principal e desbloqueio por impressão digital na lateral.

A novidade não chegará aos Estados Unidos por conta das sanções impostas pelo governo daquele país, ainda na administração de Donald Trump. Devido a acusações de suposta espionagem industrial, empresas norte-americanas foram “proibidas” de negociar tecnologias e estabelecer parcerias com a Huawei. Deste modo, os aparelhos da fabricante chinesa não possuem os apps de comunicação ou gerenciamento do Google.

Com informações de Pocket-lint e The Verge

Mais do TechTudo