Campeonatos

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


A FURIA Esports perdeu para a KRÜ Esports, neste domingo (5), e foi eliminada do Valorant Champions, torneio mundial do FPS da Riot Games. O duelo valia a sobrevivência no torneio e também a última oportunidade de buscar uma vaga nos playoffs para as equipes desse grupo. A série melhor de três partidas (MD3) foi muito disputada, com ambas as equipes com reais condições de buscar a vitória. A FURIA lutou até o final, mas não conseguiu superar os chilenos e foi derrotada por 2–1. As parciais foram de 13–11, na Fracture, 8–13, na Ascent, e 9–13, na Haven.

Enquanto a FURIA foi eliminada do Valorant Champions, a KRÜ avançou para encarar a Sentinels, que derrotou os brasileiros na estreia. O confronto acontece nesta segunda-feira (6) às 14h (horário de Brasília), com transmissão nos canais do Valorant na Twitch TV, no YouTube e na Nimo TV. Confira, a seguir, os destaques do duelo entre FURIA e KRÜ, e também a atual situação dos outros brasileiros no torneio.

FURIA Esports jogou bem no duelo contra KRÜ, mas chilenos jogaram melhor e garantiram a sobrevivência no Grupo B — Foto: Divulgação/Valorant Esports

Mapa 1 (Fracture)

Fracture contou com uma primeira metade muito disputada e de altos e baixos de ambas as equipes. A KRÜ Esports iniciou vencendo os primeiros rounds, a FURIA buscou a virada, a KRÜ devolveu, e assim sucessivamente. O destaque da FURIA foi Gabriel "qck" Lima (Cypher), que chegou a fazer um ace em uma das rodadas e finalizou essa metade com 15 abates. Já do lado da KRÜ, Angelo "keznit" Mori (Breach) chegou aos 17 abates e teve um papel fundamental na reta final para segurar um after plant para sua equipe e garantir o empate em 6–6, antes da virada de lados.

Como atacante, a FURIA não teve mais facilidade, mas foi um pouco mais superior graças aos bons espaços encontrados para as rotações e a duelos importantes vencidos no limite, o que chegou a lhe dar uma vantagem de 10–7 no placar. Esse ímpeto da FURIA foi quebrado em um round econômico da KRÜ, que surpreendeu os brasileiros e assumiu o controle do confronto até virar o placar em 11–10. Apesar do susto, os brasileiros conseguiram se recuperar no mapa de escolha da KRÜ, viraram novamente o marcador e venceram por 13–11.

Mapa 2 (Ascent)

A FURIA teve um início dominante como atacante na Ascent, com os dois primeiros rounds sendo vencidos sem perder um único jogador sequer e logo chegando a 4–0 no marcador. Nos armados seguintes, a KRÜ levou vantagem para a equipe brasileira, soube se aproveitar da quebra econômica de seus adversários e assumiu de vez as rédeas da partida. A FURIA não conseguiu reagir, mesmo tentando realizar uma pausa tática, e sofreu oito rounds em sequência, ficando em uma situação bem desvantajosa para a virada de lados.

No ataque, a KRÜ fechou os dez rounds em sequência e ficou muito próxima da vitória. Porém, a FURIA, no primeiro armado da segunda metade, encontrou uma vitória muito importante para não sofrer a quebra econômica e adquirir mais confiança nesse duelo. Infelizmente, a KRÜ não se abalou com a mudança de postura dos brasileiros, seguiu dominante na Ascent, principalmente nos duelos individuais, e fechou o confronto em 13–8.

Keznit seguiu sendo a pedra no sapato dos brasileiros na série — Foto: Divulgação/Valorant Champions Tour

Mapa 3 (Haven)

A FURIA teve dificuldades em lidar com a defesa da KRÜ, principalmente na realização do trabalho de adquirir a informação de seus adversários. A diferença para os brasileiros foi que eles não seguiram a perder tantos duelos nas trocas de tiro como foi na Ascent e, dessa forma, não deixaram os chilenos controlarem o jogo por completo. Apesar de tudo, a KRÜ contou com o impacto causado pela dupla Angelo "keznit" Mori (Jett) e Nicolas "Klaus" Ferrari (Killjoy) para chegar ao 7–5 no placar e uma pequena vantagem na segunda metade.

No segundo pistol, a KRÜ se segurou no econômico dos brasileiros e buscou a vitória importante no primeiro armado para deixar seus adversários em uma situação ainda mais delicada. A FURIA sobreviveu em uma rodada com armamento inferior, muito graças ao avanço agressivo de Khalil "Khalil" Schmidt (Killjoy) e de Alexandre "xand" Zizi (Jett), e ganhou confiança no confronto. Embora tenha feito uma segunda metade forte, a FURIA não conseguiu seguir no mesmo ritmo, foi derrotada por 13–9 e se despediu do torneio.

FURIA Esports levou a virada da KRÜ e se despediu da competição — Foto: Divulgação/Riot Games

Team Vikings e Vivo Keyd

No sábado (4), a Team Vikings voltou ao palco para jogar contra a Gambit Esports, considerada a favorita ao título por conta de sua conquista no Masters Berlin, último torneio internacional de Valorant. O começo da série melhor de três partidas (MD3) foi péssimo para os brasileiros, que viram os russos dominarem a Split e vencerem sem dificuldades por 13–6. Depois, foi a vez da VKS surpreender seus adversários e fazer um confronto dominante. Na Bind, um duelo tranquilo para os brasileiros, que fizeram o placar de 13–5 e forçaram o terceiro mapa.

A VKS se animou com a vitória na Bind e seguiu com o mesmo ritmo acelerado na Icebox e, com autoridade, chegou ao match point em 12–5. Embora fosse uma situação muito favorável para os brasileiros, a Gambit não desistiu e, a partir desse momento, conseguiu se adaptar ao jogo de seus adversários. De forma surpreendente, os russos forçaram o overtime em 12–12 e confirmaram a vitória em 14–12, frustrando a torcida brasileira e avançando para os playoffs.

VKS ainda terá outra chance de avançar aos playoffs na próxima terça-feira (7) às 14h contra a Team Secret — Foto: Divulgação/Valorant Esports

Em relação à Vivo Keyd, os últimos dias foram conturbados. A equipe brasileira venceu a Acend por 2–1 na última sexta-feira (3), o que a deixaria em boa situação para disputar uma vaga nos playoffs. No entanto, a Riot Games, na madrugada de sábado (4), anunciou que a VK havia sido punida por conta do uso de um exploit na Breeze, que foi o terceiro e decisivo mapa da série, por parte do jogador Jonathan "JhoW" Glória. Dessa forma, o resultado foi mudado, e a Acend foi declarada vitoriosa no confronto. A comunidade brasileira, indignada com o ocorrido, fez um forte protesto nas redes sociais, e a Riot Games optou por revisar sua decisão.

Neste domingo (5), foi anunciado que o duelo na Breeze seria recomeçado, mas com a Acend tendo a vantagem de 7–0 no marcador. Apesar da enorme desvantagem, os brasileiros foram para a arena cheios de confiança, fizeram uma bela apresentação e por muito pouco não operaram um milagre. O jogo terminou 13–10 para a Acend, resultado que jogou a VK para uma série de eliminação contra a X10 CRIT nesta segunda-feira (6) às 11h.

Jhow e seus companheiros fizeram o possível para reverter a desvantagem, mas a vitória escapou por pouco — Foto: Divulgação/Riot Games

O Valorant Champions é o primeiro mundial de Valorant e a competição que finaliza o circuito de 2021. O torneio começou na última quarta-feira (01) com 16 equipes participantes, mas já contou com algumas eliminações até aqui. A premiação total do evento é de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,6 milhões), que será dividido entre todas as participantes.

Com informações de ValorantEsports e Liquipedia

Mais do TechTudo