Campeonatos

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


A Vivo Keyd foi surpreendida na madrugada deste sábado (4) com uma punição no Valorant Champions. Após conquistar uma grande vitória no duelo contra os europeus da Acend, a VK viu o resultado sofrer uma reviravolta. Segundo a Riot Games, o jogador Jonathan "JhoW" Glória violou a Política Global de Competições do Valorant durante o terceiro confronto da série melhor de três partidas (MD3), jogado no mapa Breeze. Jhow teria utilizado de uma localização para a câmera do Cypher que é considerada um exploit.

A Riot Games explicou que o uso do exploit ocorreu em seis rounds durante o duelo na Breeze, que foi vencido pela VK por 13–8. Dessa forma, foram concedidos seis pontos para a Acend e mais um ponto adicional por conta do impacto econômico causado. O resultado final ficou 13–9 para a equipe europeia, o que a fez vencer a série no final de tudo por 2–1.

Riot Games afirmou que JhoW se aproveitou de um exploit e acabou por punira Vivo Keyd, que acabou derrotada — Foto: Divulgação/Riot Games

Pela manhã, a Riot Games informou que, após discussão adicional, a decisão contra a Vivo Keyd sofrerá uma revisão, o que também ocasionará no atraso dos jogos do Grupo A. Assim, a agenda deste sábado no Valorant Champions contará apenas com os duelos da brasileira Team Vikings contra Gambit e Team Liquid contra Sentinels. A transmissão também começará uma hora depois do previsto.

Perfil no Twitter anuncia revisão de penalidade contra VK — Foto: Reprodução/Twitter

JhoW se pronunciou logo após o ocorrido e afirmou inicialmente que a decisão da Riot Games é incontestável. Também demonstrou confiança ao lembrar que o plano de vencer todos os jogos não mudou com a punição. Caso a decisão se mantenha, a Vivo Keyd terá pela frente a X10 CRIT em uma série de eliminação. Se a Riot Games voltar atrás, o duelo será contra a Team Envy valendo uma vaga nos playoffs.

Revisão de punição à VK é anunciada — Foto: Reprodução/Twitter

Jhow diz que punição à VK é incontestável — Foto: Reprodução/Twitter

A comunidade brasileira de Valorant se pronunciou sobre o caso e, em geral, considerou a punição como injusta. Por conta disso, também foi lançada no Twitter a #justiceforkeyd, em que muitos mostram seu descontentamento com a decisão.

Além da comunidade de Valorant, nomes conhecidos do Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), como Alexandre "Gaules" Borba e Alessandro "Apoka" Marcucci; do cenário de League of Legends (LOL), como Felipe "YoDa" Noronha e Filipe "Ranger" Brombilla; e de outros jogos também comentaram sobre o assunto. O engajamento pode ter sido determinante para a Riot Games ter optado por revisar a punição.

Com informações de Valorant Esports e Dot Esports

Mais do TechTudo