Segurança

Por Raquel Freire, para o TechTudo


O Brasil é um importante alvo para criminosos que roubam dados de cartões de crédito, aponta recente investigação da empresa de cibersegurança NordVPN. Segundo estudo da companhia, há dados de quatro milhões de cartões à venda na dark web em todo o mundo. Deste número, mais de 227 mil cartões são de brasileiros. A maioria — 212,7 mil — é de cartões de crédito, enquanto 11,8 mil são usados na função débito.

Tanto no Brasil quanto globalmente, a MasterCard é a bandeira mais furtada, seguida por Visa e Elo. Para roubar as informações, os hackers usaram ataque de força bruta, método que consiste em quebrar senhas e outras formas de criptografia por meio de tentativa e erro.

Dados de 227 mil cartões de crédito brasileiros estão à venda na dark web — Foto: Getty Images/Thomas Imo

Entre os cartões de créditos brasileiros roubados, 131,9 mil eram MasterCard, 76,7 mil eram Visa e 4 mil eram Elo. Na função débito apareceram mais bandeiras. O primeiro lugar continuou com a MasterCard (5,9 mil), acompanhada de Visa (2,5 mil), Hipercard (1,9 mil), Maestro (1,1 mil) e Elo (218 cartões).

O Brasil está classificado como de risco moderado no estudo feito pela NordVPN. No entanto, o país alcançou nota 0,6, maior do que a obtida pelos Estados Unidos (0,5) — alvo número 1 dos cibercriminosos, com 1,5 milhões de cartões com informações vazadas. Um cartão brasileiro custa, em média, US$ 6,54 (cerca de R$ 36) no mercado ilegal.

Empresa de segurança descobre 4 milhões de cartões à venda da dark web, sendo 227 mil só do Brasil — Foto: Reprodução/NordVPN

Como se proteger

Nesse tipo de golpe conhecido como força bruta, o cartão de crédito ou débito não precisa ter sido efetivamente roubado para que os dados sejam descobertos por criminosos. Por isso, a prevenção contra esses ataques é mais trabalhosa e precisa ser feita sistematicamente. A dica mais elementar é não compartilhar os dados do seu cartão, principalmente os de crédito, com terceiros. Para transações online, opte por um cartão virtual. Isso ajudará a evitar vazamento de dados.

A empresa de segurança ESET também recomenda acompanhar os extratos bancários regularmente, para se certificar de que todas as compras foram feitas por você mesmo. É importante ativar alertas, como envio de SMS a cada compra ou saque, para que você possa reagir rapidamente em caso de golpes. Diante de qualquer atividade suspeita, ligue para o banco ou operadora do cartão.

Com informações de NordVPN

Veja também: como consultar CPF no Serasa pelo celular

Como consultar CPF no Serasa; app grátis funciona no celular

Como consultar CPF no Serasa; app grátis funciona no celular

Mais do TechTudo