Celular

Por Danilo Paulo de Oliveira, para o TechTudo

Thássius Veloso/TechTudo

A certificação de resistência à água está presente nos celulares da Apple desde o iPhone 7, lançado em 2016. O recurso continua em vigor no iPhone 13, smartphone mais recente da marca. No entanto, alguns consumidores ainda têm dúvidas sobre o limite de tempo e de profundidade. Nas linhas a seguir, confira estes e outros detalhes sobre os diferentes padrões.

Vale lembrar que os iPhones são equipados com as certificações IP67 ou IP68. Isso significa que eles não são totalmente “à prova d’água”, mas sim resistentes à água doce.

iPhones mas recentes são resistentes à água — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

A evolução da resistência à água no iPhone

O primeiro celular Apple resistente à água foi o iPhone 7, lançado em 2016, que conta com a certificação IP67 (da norma IEC 60529). Isso significa que ele pode ficar submerso a uma profundidade máxima de um metro por até 30 minutos. Os modelos lançados até 2017 contavam com essa proteção, à exceção do iPhone SE de segunda geração que, apesar de ter sido lançado em 2020, utiliza o mesmo hardware do iPhone 8. São eles:

Com o lançamento da linha do iPhone XS, em 2018, a Apple atualizou a proteção para uma mais potente. A geração veio ao mercado com a certificação IP68 (norma 60529). A nova nomenclatura, de acordo com o site da Apple, garante submersão máxima de dois metros de profundidade por até 30 minutos.

Os iPhones que contam com a certificação IP68 (da norma IEC 60529) são:

Apesar dos iPhones acima carregarem a mesma nomenclatura, a Apple informa no site oficial que o iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max podem ficar a uma profundidade máxima de 4 metros por até 30 minutos — dois metros a mais que o restante. Já o iPhone 12 e superiores podem ser submersos em até 6 metros pelo mesmo período de tempo.

Posso mergulhar com o iPhone na água? Quais são os limites?

Apesar de ostentar a certificação de resistência à água, o recurso foi feito para proteger o aparelho de acidentes, como queda na piscina ou banho de chuva. Algumas situações mais extremas podem danificar o dispositivo. A Apple recomenda, por exemplo, que o cliente evite nadar ou tomar banho com o iPhone porque movimentos muito rápidos na água ou a pressão do chuveiro podem romper a barreira de proteção.

iPhone 11 Pro é resistente à água — Foto: Divulgação/Apple

A Apple também pede que se evite usar o iPhone em sauna, submergi-lo intencionalmente em água, expor o produto a água pressurizada (como no chuveiro), operá-lo fora das faixas de temperatura sugeridas e, inclusive, utilizá-lo ao praticar atividades aquáticas. Vale lembrar que desmontar o iPhone também pode violar a garantia.

Casos de iPhones expostos a situações extremas

Apesar de a empresa ser rigorosa quanto às condições de uso do recurso, existem casos que mostram o poder que a tecnologia possui. No ano passado, por exemplo, um iPhone que foi resgatado funcionando normalmente depois de passar 30 dias submerso num lago congelado no Canadá.

Operação para retirar iPhone das águas congeladas — Foto: Reprodução/CTV News

Outro exemplo foi o de um iPhone 8 que sobreviveu mesmo após ficar dois meses embaixo d’água no Rio Tâmisa, em Londres. O episódio aconteceu em 2020 quando uma brasileira alimentava cisnes e deixou o aparelho cair por acidente. Sessenta dias depois do ocorrido, ele foi encontrado funcionando.

Casal recuperou iPhone 8 que ficou dois meses debaixo d'água — Foto: Reprodução/The Sun

Testes realizados com o iPhone

Apesar de os modelos citados acima contarem com resistência à água e poeira, os testes divulgados pela Apple foram realizados em laboratório, com condições controladas, e não no mundo real. Esse foi, inclusive, o motivo de a empresa ter sido condenada na Itália a pagar uma multa de 10 milhões de euros (cerca de R$ 62 milhões) por propaganda enganosa em relação à resistência.

iPhone 11 na água — Foto: Divulgação/Apple

A Apple deixa claro que os danos provocados por água ou outros líquidos no iPhone não serão cobertos pela garantia. Apesar disso, os donos do smartphone podem recorrer ao Código de Defesa do Consumidor.

As certificações IP67 e IP68 não são exclusividades nos celulares da Apple. Outras empresas como a Samsung , a Motorola e a Xiaomi possuem smartphones com a tecnologia. É o caso do Galaxy S21, que conta com a certificação IP68.

Com informações da Apple

Confira 6 fatos sobre o iPhone 13

Confira 6 fatos sobre o iPhone 13

Mais do TechTudo