Celular
Publicidade

Por Katarina Bandeira, para o TechTudo

Divulgação/GSMA

A Mobile World Congress (MWC) 2022 acontecerá entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março, em Barcelona, na Espanha. Mesmo com o avanço da variante ômicron, o maior congresso de celulares do planeta manteve o encontro presencial, contando com a participação de gigantes do mercado. Google, Poco (subsidiária da Xiaomi), Samsung e Huawei são algumas das empresas que devem apresentar novidades.

É possível que os holofotes deste ano ainda estejam voltados para a transição de dispositivos móveis para a tecnologia 5G, além de temas como smartphones dobráveis, avanço da inteligência artificial, metaverso e internet das coisas. Confira abaixo o que esperar das fabricantes durante os quatro dias de evento.

Samsung e o Galaxy Book

A Samsung deverá fazer o anúncio do notebook Galaxy Book em uma apresentação que antecede o primeiro dia da feira. A empresa divulgou um convite animado em que é possível ver uma representação do aparelho ao lado de outros dispositivos do ecossistema Galaxy.

Convite da Samsung para o Mobile World Congress 2022 — Foto: Reprodução/Samsung

O laptop se desdobra até ficar lado a lado com desenhos de um smartwatch, smartphones e tablet da linha. O lançamento será transmitido nos canais oficiais da Samsung no Brasil neste domingo (27) a partir das 15h.

Vale dizer que não são esperados novos celulares, já que a empresa anunciou a linha do Galaxy S22 no começo do mês. Os produtos estão à venda no Brasil.

Google e o sucessor do Pixel

Mesmo sem dar grandes detalhes sobre o que apresentará, o Google tem presença confirmada na MWC 2022. A expectativa é que a gigante da web traga novidades relacionadas à linha de smartphones Pixel. Recentemente, imagens vazadas mostraram um visual muito parecido com o Pixel 6, acendendo as especulações sobre um sucessor para o aparelho atual.

Google Pixel 6 poderá ganhar substituto durante o evento — Foto: Divulgação/Google

Realme e o carregador mais rápido do mundo

No início da semana, a Realme fez mistério ao dizer que lançaria o carregador “mais rápido do mundo” em Barcelona. A companhia também deve lançar oficialmente no mercado europeu o Realme GT 2 Pro, primeiro smartphone com processador Snapdragon 8 Gen 1. O celular tem, entre suas especificações, uma tela AMOLED de 6,7 polegadas, RAM de 12 GB, 256 GB de armazenamento interno e bateria de 5.000 mAh.

Carregador da Realme — Foto: Divulgação/Realme

Poco e o X4 Pro

A Poco é a subsidiária da Xiaomi que confirmou que entregará aos entusiastas da tecnologia o novo Poco X4 Pro 5G. Há rumores de que o dispositivo será uma versão do Redmi Note 11 Pro 5G, lançado em janeiro pela gigante chinesa. Quem também deve aparecer no congresso é o Poco M4 Pro 5G.

Poco M4 Pro 5G — Foto: Divulgação/Poco

Huawei e o novo dobrável

Outra grande companhia chinesa que deve aparecer na MWC 2022 é a Huawei. A empresa confirmou a participação no evento e deve sediar sua própria conferência um dia antes da agenda oficial. É provável que a marca mostre não apenas novos modelos de celular, mas também um possível sucessor para o dobrável Mate X2, de 2021, e detalhes do sistema HarmonyOS.

Huawei Mate X2 — Foto: Divulgação/Huawei

Pandemia e cancelamentos

Nos últimos dois anos de pandemia, a Mobile World Congress enfrentou diversas dificuldades para ser realizada. Em 2020, a feira chegou a ser cancelada pelo surgimento do novo coronavírus, além de ter sido adiada e depois realizada numa versão menor e híbrida em junho de 2021.

Dessa vez, apesar de manter a versão presencial — possível graças ao avanço da vacinação pelo mundo —, o evento enfrentou baixas entre as empresas que tradicionalmente apresentam suas novidades. Entre os nomes que desistiram da participação presencial está a Lenovo. A empresa decidiu concentrar-se nos eventos online.

Já a Sony, que não tinha sequer reservado espaço para o estande, também escreveu um comunicado negando a participação na feira, ainda que virtualmente. "À medida que o mundo mudou em relação às oportunidades digitais e online, a Sony Corporation se comunicará de outras maneiras para fornecer nossas empolgantes novidades de produtos para um público mais amplo”, declarou a empresa em nota.

Guerra na Ucrânia

A MWC é organizada pela associação de empresas de telecomunicações que atende pela sigla de GSMA. A entidade condenou a invasão da Ucrânia e afirmou que não haverá pavilhão russo na edição deste ano. “A MWC é um evento unificador com a visão de unir o ecossistema móvel para progredir nas maneiras e formas com que a conectividade pode garantir que pessoas, indústrias e sociedade prosperem”, declarou em nota.

A organização disse ainda que a segurança do congresso é constantemente revista “à medida que as informações vão surgindo”.

Com informações de The Verge, Samsung, GSM Arena e GSMA

Mais do TechTudo