Telefonia
Publicidade

Por Danilo Paulo de Oliveira, para o TechTudo

Divulgação/Starlink

A Starlink finalmente divulgou os preços do serviço no mercado brasileiro. A nova opção de internet via satélite beira os R$ 12 mil no primeiro ano de contrato. Apesar dos valores elevados, a expectativa é de que áreas isoladas e com dificuldade de receber internet cabeada tradicional ou por fibra óticas sejam contempladas pelo sinal.

O projeto da Starlink promete utilizar conexão via satélite para garantir um bom funcionamento da internet em regiões afastadas dos grandes centros urbanos. A empresa do bilionário Elon Musk já tinha CNPJ ativo há mais de um ano, mas recebeu a licença da Anatel somente em janeiro para a exploração de satélites até 2027.

Antena da Starlink — Foto: Reprodução/Daily mail

Starlink no Brasil

Vale lembrar que a Starlink iniciou a pré-venda no Brasil em fevereiro de 2021, cobrando US$ 99 (cerca de R$ 520) pela reserva – que garantiria uma vaga na fila de espera pela internet via satélite. Somente um ano depois disso, logo após a autorização da Anatel, que a empresa inicia a venda oficial do serviço.

Confira os valores:

  • Mensalidade do serviço: R$ 530
  • Equipamentos para funcionamento: R$ 2.670
  • Frete e manuseio: R$ 365

Somados os valores do equipamento e frete com 12 meses de serviço, resultaria em um custo de cerca de R$ 11 mil ao consumidor. Segundo o Tecnoblog, Gwynne Shotwell, presidente da SpaceX, afirmou que a Starlink tem um prejuízo de cerca de US$ 1 mil na venda de cada antena, devido ao alto custo de produção. O subsídio seria uma forma de incentivar a aquisição do serviço.

É importante destacar que o projeto de internet de Elon Musk não foi concebido para o público geral. O foco é atender a áreas de difícil acesso para a internet cabeada — o que contemplaria cerca de 3% a 5% da população mundial, de acordo com a companhia.

Custo da internet da Starlink é anunciado no Brasil — Foto: Reprodução/Site Starlink

Sendo assim, este não é um serviço viável para grandes centros urbanos. Além de prédios e árvores interferirem na qualidade do sinal, funcionando como uma espécie de barreira, o preço desse tipo de internet é muito superior aos R$ 100 mensais cobrados por uma internet de 250 Mega, por exemplo.

Competição com outras operadoras via satélite

A chegada da Starlink deve fomentar a competitividade no mercado com outras operadoras que fornecem serviços para áreas rurais. A Hughesnet, por exemplo, cobra R$ 149 mensais no plano de 10 Mega, enquanto a Viasat tem pacote similar por R$ 199.

A internet da Starlink deve entregar de 50 Mb/s a 250 Mb/s de velocidade, números parecidos com os de pacotes populares de banda larga nas grandes cidades.

Mais do TechTudo