Celular
Publicidade

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo

Thássius Veloso/TechTudo

A Apple interrompeu as vendas do iPhone e de outros produtos na Rússia por causa da invasão à Ucrânia. A decisão foi divulgada ontem (1º) e também impacta o serviço de pagamentos sem fio Apple Pay. O anúncio foi feito pela própria gigante da tecnologia em comunicado oficial, seguindo o mesmo rumo de outras fabricantes pelo mundo.

A empresa de Cupertino também parou de exibir incidentes e tráfego ao vivo na Ucrânia, como forma de preservar os seus cidadãos, e removeu os apps de veículos da imprensa estatal da App Store fora da Rússia.

Cidadãos russos já não podem mais comprar iPhone em seu país — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Todo esse movimento restritivo veio depois que o vice-primeiro-ministro da Ucrânia, Mykhailo Fedorov, solicitou à Apple que parasse de vender seus produtos na Rússia, bem como limitasse o acesso aos seus serviços e downloads na App Store.

A companhia prometeu “apoiar os esforços humanitários", demonstrou preocupação com a invasão russa na Ucrânia e disse que continuará apoiando a sua equipe de funcionários residentes no país, de acordo com o site GizChina.

Loja da Apple na Rússia não aceita mais encomendas — Foto: Reprodução/9to5Mac

A Apple não foi a única empresa a restringir as vendas de seus produtos na Rússia desde que estourou a guerra recente. Em represália, marcas como as fabricantes Ford e Harley-Davidson, além do Google, interromperam os negócios naquele país desde o dia 1º de março. AMD e Intel também pararam de vender os seus processadores em território russo.

Com informações de GizChina e 9to5Mac

Mais do TechTudo