Segurança
Publicidade

Por Thaisi Carvalho, para o TechTudo


Um em cada quatro brasileiros que teve relacionamentos virtuais diz ter sido vítima de perfis falsos, aponta pesquisa realizada pela empresa de cibersegurança PSafe. Segundo o levantamento, 34,38% dos respondentes afirmaram que já se relacionaram com alguém que conheceram na Internet. Desses, 24,59% disseram já ter sido alvo de enganadores.

O estudo também revelou um dado alarmante: 25,50% das vítimas, ou seja, um a cada quatro brasileiros, sofreram perdas financeiras em decorrência do relacionamento falso. A PSafe ouviu cerca de 10 mil pessoas entre os meses de fevereiro e março de 2022. As projeções da empresa se baseiam nos 131,1 milhões de usuários do sistema Android no Brasil, número apontado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Golpe do perfil fake em relacionamentos virtuais atinge 1 a cada 4 brasileiros — Foto: TechTudo

Golpe do iPhone roubado: já aconteceu com vocês? Participe no Fórum do TechTudo

Os criminosos que criam contas falsas na Internet para seduzir pessoas com o intuito de aplicar golpes financeiros são chamados scammers. A presença desses fraudadores é especialmente comum em sites e aplicativos de relacionamento, conforme mostrou o documentário "O Golpista do Tinder", que fez o tema ficar em alta na web. Para escapar de golpes, portanto, é importante atentar para alguns sinais.

"A maioria das pessoas (34,33%) revelou que descobriu o golpe porque desconfiou das fotos, que é um dos pontos de atenção, mas não o único. Em seguida, veio o fato de nunca fazer uma chamada de vídeo (19,80%) e também comportamento suspeito nas redes sociais (17,95%)", afirma Emilio Simoni, executivo-chefe da Segurança da PSafe.

Nos últimos seis meses, a empresa de segurança digital bloqueou mais de 8,5 mil perfis falsos nas redes sociais. Segundo Simoni, os principais aplicativos que sofrem esses ataques são Facebook, Instagram e Tinder. Essas plataformas tornam-se alvo dos criminosos por serem as mais utilizadas para relacionamentos virtuais.

Como descobrir se estou me relacionando com um golpista?

Muitas pessoas pensam que os golpistas ficam escondidos e não se relacionam com as vítimas. Porém, como exibido no documentário da Netflix, os scammers não somente ligam e fazem chamadas de vídeo, como muitas vezes também se encontram pessoalmente com as vítimas –geralmente indivíduos com alto poder aquisitivo.

Nas redes sociais, os fraudadores costumam publicar fotos atraentes e ostentar estilos de vida luxuosos, como usar roupas de marcas conhecidas, fazer viagens de jatinho, dar festas e frequentar restaurantes caros. Após criarem vínculo afetivo e ganharem confiança das vítimas, os criminosos esquematizam situações para extorquir dinheiro.

Criminosos conquistam confiança da vítima para aplicar golpes — Foto: Pond5

Em geral, as histórias envolvem situações de recompensa ou emergência. Por exemplo, o criminoso diz que enviou um presente, mas finge que o pacote caiu na alfândega e, para liberá-lo, é preciso que a vítima envie uma quantia em dinheiro.

Como se proteger do golpe do perfil fake

Antes de entrar em um relacionamento virtual, verifique o perfil da pessoa em outras redes sociais, como Instagram e LinkedIn. Fique alerta para comportamentos suspeitos nas redes sociais, como usuários sem muitas informações e fotos, com poucos amigos e seguidores.

Além disso, desconfie de pessoas que nunca fazem chamada de vídeo ou enviam áudios e, também, de indivíduos que solicitam quantias de dinheiro. Opte marcar os primeiros encontros em locais públicos, sempre deixando amigos, familiares e pessoas de confiança avisados, e procure ajuda caso perceba qualquer perigo.

Com informações de PSafe

Veja também: o que é e como funciona o Tinder

O que é e como funciona o Tinder

O que é e como funciona o Tinder

Mais do TechTudo