Apps

Por Raisa Monteiro Capela, para o TechTudo


O empresário Elon Musk comprou o Twitter nesta segunda-feira (25) por valores que ultrapassaram a casa dos bilhões. Em meio a usuários insatisfeitos e hashtags como #RIPTwitter, o Mastodon surgiu como uma alternativa viável para quem não deseja permanecer na rede social do dono da Tesla. Disponível para iPhone (iOS) e Android, o app foi lançado em 2016 e é também um microblog, mas que funciona em sistema de comunidades e sem anúncios.

Os usuários inscritos podem escolher as comunidades que desejam participar, com base em interesses ou região, e ainda seguir pessoas de outras comunidades, além de compartilhar suas opiniões e pensamentos em até 500 caracteres. A seguir, conheça o Mastodon, veja suas diferenças para o Twitter e descubra como utilizá-lo.

Mastadon registrou aumento de fluxo de usuários na rede nas últimas horas — Foto: Reprodução/Raisa Capela

Por que Elon Musk comprou o Twitter? Confira respostas no Fórum do TechTudo.

O que é o Mastodon e quais as diferenças para o Twitter ?

O Mastodon tem algumas similaridades com o Twitter: é uma rede social em formato de microblog, em que usuários podem postar mensagens, fotos e vídeos, e ainda seguir e se comunicar com outras pessoas. No entanto, além de ser baseado em um sistema de comunidades - ou seja, que utiliza diversos servidores diferentes -, o app é descentralizado e tem código aberto. Isso, em resumo, significa que qualquer usuário pode criar o seu próprio servidor a partir do código-mãe do Mastodon, determinando suas próprias regras de uso.

Mais do que apenas funcionar em um sistema de código aberto, a rede permite ainda postagens de até 500 caracteres - quantidade consideravelmente maior quando em comparação com o app do passarinho, que tem limite de 280 caracteres. O Mastodon possui feed cronológico, sem uso de entrega de conteúdo por algoritmos, e é livre de anúncios. Outro diferencial é que, em teoria, o aplicativo afirma não coletar dados pessoais, o que pode ser interessante para quem busca opções com maior privacidade.

Ambas as redes possuem uma interface de microblog, mas há importantes diferenças no funcionamento — Foto: Reprodução/Raisa Capela

Por que o interesse no Mastodon cresceu?

O Google Trends, ferramenta que monitora o que é pesquisado mundialmente no Google, identificou um aumento de 90% nas buscas dos últimos sete dias pelo termo "Mastodon" aqui no Brasil. A maioria das pesquisas tem ligação com o nome do proprietário da SpaceX - e, agora, também do Twitter - Elon Musk. Por isso, a principal suposição do interesse súbito dos usuários pela rede é justamente a venda do microblog do passarinho para o empresário.

Para usuários insatisfeitos, o Mastodon serviria como uma alternativa a quem utiliza o Twitter. Com o app do passarinho se tornando uma empresa de capital fechado, algumas mudanças são esperadas na rede social, como, por exemplo, a moderação de conteúdo e regras mais flexíveis - o que, em tese, poderia potencializar conteúdos extremistas e/ou desinformativos.

Essas alterações na gestão teria causado preocupação em alguns usuários. Para se ter ideia, após o anúncio da venda na última segunda-feira (25), os internautas da rede levaram aos Trending Topics hashtags como #RIPTwitter ("descanse em paz, Twitter", em tradução livre).

Empresário Elon Musk comprou Twitter por US$ 44 bi — Foto: Divulgação/Getty Images

Mas e a moderação de conteúdo no Mastodon é melhor?

O sistema de moderação de conteúdo é diferente do aplicado no Twitter - o que não significa que ele seja melhor nem pior. Ele tende, porém, a ser mais frágil, porque, como a rede é descentralizada e aberta, é difícil haver de fato uma maneira assertiva de regular o que é publicado no app.

O Mastodon, como explicado nos tópicos anteriores, é uma rede com código aberto e que funciona em sistema de comunidades. Esse funcionamento, por ser mais livre, permite que cada usuário crie e administre seu próprio servidor (ou seja, comunidade), com suas regras individuais. Embora seja interessante, esse modelo pode apresentar algumas fragilidades, sendo a principal delas a moderação de conteúdo.

Isso porque, como em qualquer outra rede social, o Mastodon também é passível a ter usuários que publiquem e disseminem conteúdos extremistas e/ou de desinformação. A descentralização, principal característica que difere o app do Twitter, é programada para ser completamente independente. Desse modo, nem o moderador e nem mesmo o fundador podem desativar um servidor na rede, o que abre brecha para que a plataforma seja utilizada por usuários mal intencionados.

Já caiu em polêmica com Donald Trump

Em 2021, o fundador do Mastodon acusou o ex-presidente estadunidense de plagiar o código do app. Na época, Donald Trump havia demonstrado intenção de criar uma nova rede social - a "Truth Social - após ser banido do Twitter por disseminar conteúdos extremistas e de desinformação. O código usado para desenvolver o aplicativo de Trump, porém, foi considerado plágio do utilizado pelo Mastodon.

A primeira notificação foi feita pela ONG Software Freedom Conservancy (Conservação da Liberdade de Software), que monitora copyright na Internet, já na divulgação da versão beta do app. A interface da rede de Donald Trump era praticamente idêntica à do Mastodon e continha ainda referências diretas na HTML - o que, para especialistas, indicava a presença de plágio. No final, o o próprio Mastodon acabou notificando a rede social do ex-presidente por uso inapropriado de código, e a Truth Social precisou mudar e adequar os seus termos de licença.

Rede Social criada por Donald Trump é acusada de plagiar o Mastadon — Foto: Reprodução/Instagram

Afinal, como usar o Mastodon?

O Mastodon está disponível no App Store, para iPhone, e no Play Store, para Android. A versão para o sistema operacional da Google é recente: chegou à loja há menos de uma semana.

Para criar uma conta, o procedimento é simples: baixe o aplicativo e selecione a opção “Comece já”. Em seguida, escolha as comunidades (servidores) que deseja participar e toque em “Próximo”. Após essa etapa, insira seu nome, seu usuário de escolha e uma senha. Após a confirmação, você receberá um e-mail confirmando a criação de sua conta.

Vale frisar, porém, que, até fechamento desta matéria, as inscrições no app estavam suspensas por conta da alta demanda de novos usuários.

Veja como criar uma conta no Mastodon — Foto: Reprodução/Raisa Capela

Três redes sociais com propostas diferentes para experimentar

Três redes sociais com propostas diferentes para experimentar

Mais do TechTudo