Apps
Publicidade

Por Marcela Franco, para o TechTudo


O Google limitará as buscas e o download de aplicativos desatualizados na Play Store. A mudança nas políticas da loja, anunciada pela empresa na quarta-feira (6), tem o objetivo de evitar que os usuários baixem softwares antigos e possivelmente mais vulneráveis. Para proporcionar uma experiência mais segura na loja virtual, o Google exigirá, a partir de 1º de novembro, que os aplicativos enviados à Play Store apontem para um nível de API de ao menos dois anos anteriores ao último lançamento do Android.

Todo aplicativo desenvolvido possui um nível de API, elemento que informa como o app é executado em cada versão do Android. O Android 12, por exemplo, tem API de nível 31; o Android 11, de nível 30. Em outras palavras, quanto mais recente o software, maior o nível. Logo, a nova política do Google , que exige que os aplicativos segmentem sua API “dentro de dois anos a partir da versão principal do Android mais recente”, forçará os desenvolvedores de apps a atualizá-los com mais frequência, usando recursos de privacidade e segurança mais recentes.

Google Play Store vai restringir buscas e limitar o download de apps disponíveis que não suportam versões mais recentes do Android — Foto: Rodrigo Fernandes/TechTudo

"Os usuários com dispositivos mais recentes ou com as atualizações do Android em dia esperam usufruir de todo o potencial das proteções de privacidade e segurança que o sistema operacional tem a oferecer. A expansão de nossos requisitos de API de nível de destino protegerá os usuários de instalar aplicativos mais antigos que podem não ter essas proteções em vigor", afirmou o diretor de gerenciamento de produto do Google, Krish Vitaldevera, em publicação no blog da empresa.

Vale destacar que a nova política só será aplicada caso o smartphone execute uma versão do Android mais recente que o nível da API do aplicativo. Dessa forma, usuários de versões mais antigas do Android poderão instalar aplicativos desenvolvidos para a respectiva versão do sistema operacional. Além disso, será possível encontrar e instalar novamente qualquer aplicativo mais antigo que já tenha sido baixado anteriormente na Play Store pelo usuário.

Imagem exibe segmentação de nível de API em uma janela de dois anos para atualização de apps — Foto: Divulgação/Google

O Google já fazia exigências similares para o upload de aplicativos. Atualmente, para um aplicativo ser publicado na Play Store, é preciso que o software segmente um nível de API de até um ano do lançamento da última versão principal do Android. O novo requisito, portanto, é apenas um reforço às medidas de segurança.

De acordo com o Google, grande parte dos aplicativos da Play Store já seguem os novos padrões. Apesar disso, a empresa recomendou que os desenvolvedores confiram o guia técnico de migração de aplicativo e o artigo da Central de Ajuda sobre o assunto. A companhia informou também que é possível solicitar uma extensão de seis meses, caso o aplicativo não tenha sido atualizado até 1º de novembro.

Com informações de Google (1 e 2) e The Verge

Veja também: Como resolver os principais problemas da Play Store

Google Play Store: como resolver os principais problemas

Google Play Store: como resolver os principais problemas

Mais do TechTudo