Campeonatos

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


A Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) 7 chegou ao seu momento decisivo. A grande final acontece no próximo sábado (16) e reúne as 12 melhores equipes da primeira fase, que disputam o título do torneio e as duas vagas brasileiras no Mundial de Free Fire 2022. Toda a ação será transmitida pelos canais oficiais da Garena no YouTube, na BOOYAH! Live e no TikTok a partir das 13h, horário oficial de Brasília. Também será possível assistir à final em diversas salas de cinema da rede Cinemark em todo o Brasil. Veja, a seguir, alguns destaques da fase classificatória da LBFF 7 e as expectativas para a grande final.

Veja destaques da fase classificatória da LBFF 7 — Foto: Divulgação/ffesportsbr

👉 O que é ponto de reabastecimento no Free Fire? Saiba no Fórum do TechTudo

Mantendo o mesmo nível

A B4 Esports encerrou a fase classificatória na liderança, o mesmo feito conquistado na LBFF 6, quando se sagrou campeã. Apesar de ter vencido a edição anterior da LBFF, a B4 optou por fazer algumas contratações e trouxe à sua lineup os jogadores Jhonatan "Jubinha" Silva, Daniel “Chinês” Carvalho e Renan “Renan22”, uma jovem promessa do cenário. Eles se juntaram aos campeões da última temporada Yago "Yago" Vinícius e Matheus "Lobato" Lobato. A equipe demorou a encaixar seu jogo nas primeiras semanas, mas, quando conseguiu, entrou de vez na disputa pela liderança contra a Magic Squad, até superá-la na última rodada.

Embora as novas contratações tenham desempenhado bem, seu destaque no torneio foi um jogador mais antigo. Yago mostrou uma excelente apresentação individual e encerrou a fase classificatória como o MVP, com 166 abates e superando nomes como Gabriel "Syaz" Vasconcelos, do Fluxo, Gustavo "Gus" Costa, da Los Grandes, e Mateus "Mts007" da Silva, da Team Liquid. Para a grande final, a B4 chega como favorita para se tornar a primeira bicampeã da história da LBFF.

Atual campeã, a B4 triunfou na fase classificatória e vai para a final na busca pelo bicampeonato da LBFF — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Da Série B para a final

Os times que garantiram o acesso para a LBFF 7 foram o campeão da Série B BD Vasco e o vice Meninos da Vila, que teve sua vaga adquirida pela 00 Nation. Já pelo Grupo de Acesso, apenas a Real e-Sports se manteve na elite, enquanto, da Série B, chegaram a Tropa do Bruxo, atual Magic Squad, GOD UNIDAS e Liberty, que amargou o rebaixamento nesta temporada. As outras equipes, em contrapartida, garantiram vaga na final, com destaque para a Magic Squad, que ficou com a vice-liderança da fase classificatória e teve Tiago "Bops" Carvalho em 6º na disputa pelo MVP.

O BD Vasco enfrentou altos e baixos, mas nunca viu sua vaga na final em risco, ficando com a 9° colocação. A equipe contará com o talento de "Hender", que havia sido o MVP da Série B da LBFF 6, e "Easy" como trunfos para alcançar o título. Já a GOD UNIDAS começou com tudo a LBFF 7, sendo a primeira equipe a fazer um BOOYAH! e uma dobradinha na etapa. Sua campanha se tornou irregular com o passar das rodadas, mas, graças às atuações de "Rigby245", o time se segurou na 8° colocação e também terá sua chance de lutar pelo título.

Magic Squad chegou da Série B brigando pela liderança da fase classificatória e se tornando uma das favoritas ao título da LBFF 7 — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Prêmio de consolação

A fase classificatória da LBFF 7 tinha suas 12 finalistas praticamente asseguradas antes mesmo da última semana de jogos. Dessa forma, a batalha mais próxima da zona de classificação mudou de foco e se tornou uma briga pela 13° colocação. Embora não contasse com uma vaga na final, essa posição em específico era a única da tabela de classificação que garantiria a permanência na Série A na LBFF 8. Rodada após rodada, a luta por esse "prêmio de consolação" contou com apenas duas protagonistas no último dia: Tropa e Nitroxx e-Sports.

A última rodada, realizada em 4 de abril, começou com apenas três pontos separando Nitroxx e Tropa. Na primeira queda, a Nitroxx caiu na segunda colocação e fez 18 pontos. No entanto, a equipe diminuiu o ritmo nas quedas seguintes e viu a Tropa se aproximar aos poucos. A decisão ficou apenas para a última queda do dia: a Tropa surpreendeu, fez um BOOYAH! e contabilizou 22 pontos para superar a Nitroxx, jogar sua rival para o Grupo de Acesso e respirar aliviada com a permanência.

Tropa não estará na final da LBFF 7, mas comemora sua permanência na elite da próxima etapa da liga — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Poucas razões para comemorar

Mais temido que o Grupo de Acesso é apenas o rebaixamento direto. Antes da LBFF 7, as duas piores equipes eram rebaixadas para a Série B. Porém, após mudanças no formato, foi decidido que apenas a lanterna da competição sofreria a queda. A fase classificatória da LBFF 7 contou com seis equipes tentando fugir da perigosa lanterna para ter pelo menos a possibilidade de disputar a permanência no Grupo de Acesso. Assim como aconteceu na batalha pela permanência entre Tropa e Nitroxx, o número de concorrentes foi reduzido para apenas duas equipes: Netshoes Miners e Liberty.

A dupla teve poucos momentos bons durante a LBFF 7. Com campanhas muito inconsistentes e sem grandes destaques em cada rodada, Miners e Liberty foram se consolidando cada vez mais nas duas últimas colocações. Com isso, viram a 13° colocação como um objetivo praticamente impossível, limitando a disputa ao Grupo de Acesso. A luta dos desesperados foi vencida pela Miners, que cresceu muito na rodada final e ainda contou com uma atuação bem abaixo da Liberty para se contentar com a 17° colocação e rebaixar sua rival.

Netshoes Miners teve um pequeno momento de alegria com a fuga do rebaixamento, mas se volta ao Grupo de Acesso para tentar garantir a permanência — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Fim do silêncio

A LOUD é uma equipe que sempre chega na competição como uma das favoritas ao título. Porém, as primeiras semanas de LBFF 7 foram péssimas para a equipe de Cauan "Cauan7" da Silva e companhia. Para se ter uma ideia, a LOUD não conseguiu chegar na zona de classificação para a final até a quinta semana, quando dormiu na 12° colocação. Foi a partir desse momento que a campanha silenciosa deu lugar ao grito de comemoração dos jogadores. A LOUD acordou nas semanas seguintes e assumiu a 7° colocação após emplacar três BOOYAHS! em uma rodada.

Na oitava e penúltima semana da fase classificatória, mais uma atuação impecável da LOUD, que afastou de vez qualquer risco de ficar de fora da final e ainda garantiu ao menos a 5° colocação na tabela. Na última semana, sua apresentação foi um pouco mais discreta, mas suficiente para ficar entre as cinco equipes que quebraram a barreira dos mil pontos na primeira fase. Com "Cauan7" e Luan "Lost" Souza com as maiores taxas de abates, a LOUD chega para final se mantendo como uma das favoritas.

LOUD cresceu no segundo turno da LBFF 7 e se manteve como um dos principais esquadrões na disputa pela taça — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

A jogada do mês

Fluxo é outro time que está batalhando para se tornar o primeiro bicampeão da LBFF. Com apenas um ano de vida, o time adquiriu muito respeito em pouco tempo de trajetória. Campeã da LBFF 4 e quarto lugar no Mundial de Free Fire 2021, a equipe fundada por Bruno "Nobru" Goes e Lucio “Cerol” Lima não fica de fora da lista das favoritas em uma LBFF com uma fase classificatória muito consistente.

Mesmo que o ritmo tenha diminuído um pouco na reta final, o Fluxo encerrou a primeira fase na 5° colocação, sendo a última equipe quebrando a barreira dos 1 mil pontos. Além disso, ainda teve Gabriel "Syaz" Vasconcelos na segunda colocação na disputa pelo MVP.

Syaz segue sendo o principal nome da equipe do Fluxo — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Falando em Syaz, suas atuações não voltaram a surpreender apenas o cenário brasileiro de Free Fire, mas também o cenário internacional de esportes eletrônicos. Pelo Esports Awards, Syaz foi indicado na categoria de melhor jogada do mês de fevereiro.

O momento em questão foi o lançamento tabelado de uma granada para abater o jogador Gustavo "one9" Cruz, da 00 Nation. Após votação popular, Syaz foi o escolhido e venceu candidatos como Ilya "m0NESY" Osipov, jogador de CS:GO da G2 Esports, e Mingyi "Spica" Lu, jogador de LOL da TSM.

Chegando para surpreender

Com o final da fase classificatória, algumas equipes já contam com os holofotes apontados para elas e indicando que estão iluminando as prováveis campeãs da LBFF 7. No entanto, chegando sem todo esse brilho, mas mostrando muito potencial, estão esquadrões que buscaram a evolução durante a competição e chegam na final com chances reais de surpreender. As próprias BD Vasco e GOD UNIDAS são excelentes exemplos de equipes capazes de realizar grandes quedas e têm talento individual suficiente para brigar pela taça, assim como pelas vagas no mundial.

Cruzeiro eSports é outro nome para se prestar atenção. Liderada pelo astro Luiz "Trap" Henrique, a Raposa contou com atuações sólidas e chegou até mesmo a liderar algumas rodadas, provando que possui força para não ser apenas uma coadjuvante na decisão. Já a Meta Gaming fez uma campanha um pouco mais discreta, mas cresceu quando mais importava: na reta final. No último dia da primeira fase, a Meta marcou 96 pontos e emplacou 53 abates, recorde da temporada. A conclusão é que o favoritismo importa cada vez menos e que a LBFF 7 só será definida após a última queda da final.

Meta Gaming está entre as equipes que podem surpreender e ficar com a taça da LBFF 7 — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Com informações de ffesports e Liquipedia

Mais do TechTudo