Telefonia
Publicidade

Por Thássius Veloso (@thassius), do TechTudo

Divulgação/Fábio Faria

O bilionário Elon Musk e o presidente Jair Bolsonaro devem se encontrar em São Paulo nesta sexta-feira (20). A visita ao Brasil do homem mais rico do mundo foi confirmada pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Já se sabe que o provável novo dono do Twitter tratará da conectividade e da proteção da Amazônia. Este colunista apurou que pelo menos uma iniciativa do governo deve estar na pauta do encontro.

O projeto Norte Conectado prevê a instalação de fibra ótica nos leitos dos rios de estados na região amazônica. O projeto é considerado essencial para levar conectividade a uma região que ainda sofre um apagão de dados enquanto outras partes do planeta passam por uma profunda transformação digital. Serão 12 mil quilômetros de cabos, com a projeção de impactar 10 milhões de pessoas.

Antena para acesso à internet — Foto: Divulgação/Ministério das Comunicações

De que forma Musk poderia contribuir? Por meio da Starlink, empresa com a proposta de levar banda larga via satélite para regiões de difícil acesso. Os usuários contam com uma antena que fica do lado de fora – normalmente no telhado – e que se comunica com os satélites não geoestacionários para a transmissão de dados. Seria uma maneira de chegar a áreas onde a instalação da fibra ótica é impraticável hoje em dia.

Em outras palavras, a tecnologia da empresa de Musk poderia complementar o que está previsto hoje no Norte Conectado. De acordo com o Ministério das Comunicações, a iniciativa deve chegar a 58 cidades do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima.

Lançamento de foguete para serviço da Starlink — Foto: Reprodução/SpaceX

Numa nota enviada às 10h20, o Ministério das Comunicações divulgou que serão anunciadas ações do Governo Federal para “o uso de tecnologia avançada para a preservação da floresta amazônica, com monitoramento de desmatamentos e incêndios ilegais”.

Faria também deve abordar as ações da Anatel na região Norte e os projetos de conectividade para escolas e unidades de saúde em áreas rurais, comunidades indígenas e locais remotos. “A meta do ministério é conectar 100% das escolas até o final do ano e fazer com que a tecnologia ajude na preservação da floresta e no desenvolvimento da região”, encerra a nota.

Fábio Faria e Elon Musk tiveram reunião em novembro de 2021 nos EUA — Foto: Divulgação/Ministério das Comunicações

A Agência Nacional de Telecomunicações autorizou a operação comercial da Starlink no Brasil em janeiro deste ano. A antena custa R$ 3 mil e o serviço em si tem assinatura por volta de R$ 780 mensais. Os documentos registrados no órgão explicam que a empresa terá 4.408 satélites posicionados na órbita da Terra. A promessa é de download de arquivos à taxa de 100 Megabits por segundo (o famoso Mega) e envio a 20 Mega.

Nada impede que o encontro entre Musk e Bolsonaro leve a outros assuntos, como o futuro do Twitter. Musk se diz um ferrenho defensor da liberdade de expressão. Também já afirmou que foi um erro banir permanentemente o ex-presidente Donald Trump – decisão tomada após o mandatário insuflar a violência no ataque ao Capitólio.

As falas do homem mais rico do mundo têm aderência junto aos bolsonaristas, que criticam as medidas tomadas por redes sociais como Twitter e Facebook para combate à desinformação.

Confira abaixo 6 apps que foram vendidos por valores milionários

Confira 6 apps que foram vendidos por valores milionários

Confira 6 apps que foram vendidos por valores milionários

Mais do TechTudo