Publicidade

Por Shoptime

Reprodução/iRobot

Um aspirador de pó robô é o desejo de muita gente para garantir um ajudante na faxina e manter os pisos sempre limpos. Mas antes de escolher, é importante conhecer as especificações, incluindo a potência, o tempo de autonomia e os modos de operação. O Shoptime fala mais sobre os robôs aspiradores a seguir.

Aspirador de pó robô funciona bem para ambientes internos de piso frio, madeira, taco, laminados ou cimento. Os modelos mais potentes conseguem se movimentar e aspirar carpetes e tapetes, além de pegar partículas mais pesadas, pedrinhas e objetos.

A maioria dos modelos conta com escovinhas giratórias, que empurram as sujeiras para o bocal de sucção, na parte de baixo do robô. Alguns aparelhos mais sofisticados também possuem escovas rotativas emborrachadas ou de plástico no bocal, que trabalham para capturar, soltar e desmanchar a sujeira, pelos, cabelos e outros detritos na entrada de ar. Segundo as marcas, isso aumenta muito a eficiência do equipamento.

Quanto à navegação, aspiradores robôs mais simples costumam ter somente a operação automática, que alterna entre diversos modos de limpeza: em espiral, pelos cantos, linha reta e zigue-zague. Já os mais avançados utilizam os diversos modos de movimentação para cobrir todo o ambiente mapeado.

A maioria dos robozinhos tem sensores para evitar choques e quedas de degraus. Modelos mais modernos e de valor intermediário contam com sensor de sujeira aspirada, para concentrar o trabalho em áreas mais sujas; sistema de mapeamento da casa, que salva os ambientes na memória e direciona o trabalho por locais onde ainda não passou; ou tótens de localização, que podem demarcar áreas proibidas.

E os robôs aspiradores inteligentes, que são os mais caros do mercado, também possuem sensores mais eficientes para fazer o mapeamento dos ambientes, levando a uma limpeza mais completa de todo o piso, além de câmeras para identificar novos obstáculos no caminho.

Os aspiradores smart ficam conectados ao Wi-Fi de casa, para serem comandados por aplicativo no celular ou assistentes de voz, e contam com recursos de inteligência artificial, para fazerem um melhor mapeamento de todos os ambientes. É possível definir horário da limpeza, escolher os cômodos a serem limpos e as áreas "proibidas", evitando sua passagem em locais molhados ou onde há muitos fios e cabos, por exemplo.

Potência, capacidade e autonomia

A potência dos aspiradores de pó é medida em watts (W) e tem relação direta com a força da máquina e a capacidade de puxar poeira, fios de cabelo, pelos de animais, detritos, migalhas e outras sujeiras. Ou seja, quanto mais potência, mais força - e provavelmente, mais barulho.

Encontramos modelos mais econômicos com potência a partir de 11W, enquanto outros robôs mais caros e eficientes têm entre 30W e 100W de potência.

De forma geral, robôs aspiradores mais potentes trabalham melhor para sugar poeira, migalhas e até pedrinhas do piso, e também para rodar sobre tapetes e carpetes e limpá-los de forma apropriada.

Por outro lado, alguns modelos utilizam diferentes soluções para melhorar a passagem do ar do bocal ao filtro, o que aumenta sua eficiência e performance, mesmo utilizando motores menos potentes do que a concorrência.

É o caso de alguns equipamentos de uma marca bastante conhecida, que anuncia robôs aspiradores com até 40 vezes mais potência do que um modelo anterior. Isso não significa que o motor passou de 40W para 1.600W. São soluções de design e recursos extras que ajudam a melhorar seu desempenho na faxina.

Além da potência, é importante verificar o tamanho do reservatório (que varia de 100ml a mais de 500ml), os recursos e modos de funcionamento, a bateria e o tempo de uso, para fazer uma boa escolha.

É importante esvaziar o reservatório entre cada ciclo de limpeza. As marcas recomendam limpar o aspirador robô, verificar se não há sujeira presa no bocal e lavar os filtros uma vez por mês, para não haver problemas de desempenho ou prejudicar seu trabalho.

No geral, os robôs aspiradores têm de 30 minutos a duas horas de autonomia, o que pode variar de acordo com o tipo de piso e o ambiente onde ele está trabalhando. Quanto mais obstáculos e maior utilização dos sensores, mais rapidamente a bateria vai acabar.

Para carregar a bateria, aspiradores mais baratos costumam ter carregador com fio, enquanto os mais sofisticados vêm com base de carregamento, para onde o robô volta quando a bateria acaba.

Nossa dica final para quem está pesquisando modelos de aspirador de pó robô é procurar por um modelo de marca reconhecida no mercado, para ter assistência técnica e peças sobressalentes com fácil acesso.

Visite o Shoptime para conhecer os modelos de robôs aspiradores de pó disponíveis no mercado nacional ou baixe o app Shoptime no seu celular, para acompanhar as suas entregas e receber ofertas exclusivas, além de muitas outras vantagens.

Shoptime
Mais do TechTudo