Celular
Publicidade

Por Katarina Bandeira, para o TechTudo

Reprodução/ 9to5 Mac

Os planos da Apple para o lançamento do iPhone 14 podem sofrer atrasos por causa da situação da pandemia na China. O país vem enfrentando sucessivos lockdowns, como em Xangai, seu mais importante centro financeiro, em que 25 milhões de residentes estão confinados para evitar a propagação do vírus. O isolamento tem impacto direto no funcionamento das fabricantes e, consequentemente, na entrega da próxima geração do celular.

Para tentar driblar os efeitos da política chinesa de zero Covid, a Apple vem pedindo aos seus parceiros que agilizem o desenvolvimento do novo iPhone, na esperança de conseguir o estoque necessário para o lançamento previsto para setembro.

iPhone 14 deve adotar câmera minúscula no lugar do notch — Foto: Reprodução/MacRumors

Ainda assim, as dificuldades não são poucas. Em abril, a Pegatron Corp, uma das principais fornecedora, suspendeu o funcionamento das fábricas em Xangai e Kunshan por conta dos bloqueios. A empresa produz principalmente o iPhone 13 e o iPhone SE.

O que esperar da Apple em setembro

Mesmo com o risco de atrasos, rumores apontam que a Apple estaria apostando em grandes mudanças para os iPhones neste ano. No iPhone 14, as novidades no design podem envolver o fim do entalhe no display, dando espaço a um furo em formato de pílula, seguindo tendência de outras fabricantes.

A câmera frontal também deve trazer um sensor de 48 megapixels, quatro vezes mais potente do que o visto hoje em dia no iPhone 13 Pro, mas apenas nos modelos mais caros da marca.

Outra grande modificação seria a memória RAM de 8 GB no iPhone 14 Pro, além da transformação do modelo tradicional do telefone no primeiro celular da companhia sem espaço físico para chip de telefonia. Caso a expectativa se confirme, os próximos aparelhos Apple deverão ser ativados somente por meio da tecnologia eSIM, uma espécie de chip virtual que já existe e que eleva a segurança dos aparelhos.

iPhone 13 Pro Max — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Os rumores também apontam que a empresa está preparando quatro novos modelos de iPhone para este ano. Seriam eles iPhone 14, 14 Pro, 14 Max e 14 Pro Max. Os celulares iPhone 14 e Pro devem vir com telas de 6,1 polegadas, enquanto os modelos Max e Pro Max seriam consideravelmente maiores, com telas de 6,7 polegadas. Para tristeza de quem prefere smartphones pequenos, é possível que a Apple deixe de lado a linha do iPhone 14 Mini, devido à baixa procura.

Como as restrições devem afetar a produção de iPhones

A única coisa que poderia frustrar os planos da gigante tecnológica seria a continuação das rígidas restrições impostas pela China por conta da pandemia. Em abril, a Apple chegou a alertar que os bloqueios no país asiático interromperam a produção dos modelos atuais e poderiam afetar sua receita em até US$ 8 bilhões no trimestre atual.

Apesar de acreditar ter se adaptado às imposições de prevenção ao coronavírus, as medidas estritas de contenção e os seguidos bloqueios de um mês nos parceiros eletrônicos mais importantes da Apple pegaram a gigante da tecnologia de surpresa.

Os novos telefones da fabricante seguem na etapa de teste de verificação de engenharia, ou EVT, um estágio de desenvolvimento de produto. Em condições ideais, os novos modelos de iPhone completariam a EVT e passariam para a fase de verificação até o final de junho. No entanto, rumores indicam que um dos modelos da linha estaria com cerca de três semanas de atraso.

iPhone 13 vermelho — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Caso acelere o processo junto às montadoras, a Apple deve cumprir o calendário de produção em massa no início de setembro. Porém, ainda é preciso torcer pela melhora do cenário pandêmico na China ou, até mesmo, decisões que redirecionariam a operação para fora de Xangai e Kunshan.

Com informações de Nikkei Asia

No vídeo abaixo, confira o lançamento do iPhone 13

Confira o lançamento do iPhone 13

Confira o lançamento do iPhone 13

Mais do TechTudo