Esports
Publicidade

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


A Royal Never Give Up venceu a T1 na grande final do Mid-Season Invitational (MSI) 2022, torneio internacional de League of Legends, e se sagrou tricampeã da competição. O título foi decidido após uma série melhor de cinco partidas (MD5) ocorrida na manhã deste domingo (29). Apesar de não haver um grande favoritismo para nenhum dos times, a equipe chinesa se mostrou um pouco mais preparada para a decisão. Mesmo sendo derrotada em duas partidas na série, a RNG manteve uma melhor regularidade e foi dominante em suas vitórias para fechar o confronto em 3–2.

Com a vitória, a RNG se tornou a primeira equipe da história a conquistar três títulos de Mid-Season Invitational, superando a própria T1, que conta com dois títulos. Além da taça, a equipe chinesa leva para casa a premiação de US$ 75 mil (cerca de R$ 355 mil). A seguir, você confere mais detalhes sobre a grande final do MSI 2022 e a classificação completa do torneio.

🎮

Royal Never Give Up é a grande campeã do Mid-Season Invitational 2022 — Foto: Divulgação/LoL Esports

O que significa wintrade no League of Legends? Tire dúvidas no Fórum do TechTudo

Jogo 1

A T1 trouxe uma composição bastante exótica para o primeiro jogo da grande final. Com destaque para Azir, na rota do meio, e Morgana, como suporte, a equipe sul-coreana tentou surpreender a Royal Never Give Up, mas o resultado foi longe do esperado. Chen "GALA" Wei (Tristana) abateu Lee "Gumayusi" Min-hyeong (Caitlyn) antes mesmo de os minions serem liberados e indicou o que aquele jogo seria com o passar dos minutos. A T1 até farmou e teve uma pequena vantagem de ouro para cima da RNG por um tempo, mas esse recurso foi longe do suficiente.

Li "Xiaohu" Yuan-Hao pôde escolher o Galio para essa partida e enviou uma mensagem bastante clara para a T1 dizendo que não deveria deixá-lo jogar com esse campeão na série novamente. Ao lado de Shi "Ming" Sen-Ming (Nautilus), Xiaohu não teve dificuldades em acabar com a proposta de jogo de seus adversários e assegurar um enorme domínio de mapa para a RNG. Foi um jogo inesperadamente unilateral, onde a equipe chinesa não deu espaço para a T1 e, sem dificuldades, abriu 1–0 na série.

Jogo 2

Depois de um primeiro jogo bastante complicado, a T1 buscou se reerguer no jogo seguinte com uma composição bem mais confortável para os jogadores. Moon "Oner" Hyeon-joon (Wukong) foi bem mais presente pelo mapa e foi importante para frustrar alguns ganks de Yan "Wei" Yang-Wei (Viego) nos primeiros minutos. Lee "Faker" Sang-hyeok (Lissandra) também realizou boas rotações para garantir abates para sua equipe, mas o destaque da T1 foi Choi "Zeus" Woo-je (Gangplank), que dominou seu duelo na rota superior, mesmo com a constante presença de Wei (Viego).

A Royal Never Give Up tentou responder com os dois primeiros dragões, mas a T1 foi, de pouco em pouco, adquirindo vantagem de ouro e devolvendo todo o domínio de mapa que havia sofrido no jogo anterior. O único momento ruim da T1 foi quando seus jogadores se separaram demais correndo atrás de abates e deram um pequeno espaço para a RNG tentar o Barão. Porém, a equipe sul-coreana já estava muito forte para punir essa tentativa de objetivo, acabar de vez com as esperanças de sua rival e chegar à vitória.

Jogo 3

No primeiro jogo da série, a Gwen de Chen "Bin" Ze-Bin também causou pesadelos para a T1. A campeã retornou para o terceiro jogo nas mãos do topo da Royal Never Give Up, mas Choi "Zeus" Woo-je respondeu com a escolha de Kennen para tentar impedir seu oponente de crescer. Curiosamente, as atenções não se voltaram para rota superior, como foi no último jogo. Quem chamou a responsabilidade nessa partida foi Yan "Wei" Yang-Wei (Viego), que botou pressão na selva de Moon "Oner" Hyeon-joon (Wukong), não deixou Lee "Faker" Sang-hyeok (Ahri) jogar e brilhou com um triple kill na primeira grande luta do jogo.

Toda a influência de Wei (Viego) pelo mapa, somada à tranquilidade que Chen "GALA" Wei (Ezreal) criou pela rota inferior, garantiu para a RNG uma situação semelhante àquela vista no primeiro jogo, onde ela ditava o ritmo, e a T1 apenas tentava sobreviver. Zeus (Kennen) até adquiriu uma grande vantagem de farm para cima de Bin (Gwen), mas seus recursos não foram tão relevantes. Mesmo o jogo estando controlado, a RNG escolheu o caminho da cautela para não correr riscos e conquistou a vitória tranquila para chegar ao tournament point.

Jogo 4

No quarto jogo, as equipes tiveram uma postura de muito mais cautela e estudo nos primeiros minutos. Apesar de Yan "Wei" Yang-Wei (Lee Sin) garantir o first blood na rota superior logo cedo, a partida teve pouca ação e muito estudo nesse early game. Esse é o estilo de jogo que agrada a T1, que obteve mais recursos do que a Royal Never Give Up e se defendeu muito bem das investidas da adversária. A vantagem de ouro da equipe sul-coreana foi crescendo naturalmente, mesmo sem abates no jogo, e ela ainda ficou com os dois arautos e dois dragões.

Apenas aos 27 minutos de jogo, na disputa pelo quarto dragão, que a primeira luta estourou. Apesar de a RNG conseguir pegar o primeiro abate logo antes do começo da luta, a T1 soube aproveitar bem de sua vantagem de recursos e se posicionou de forma perfeita para limpar toda a equipe adversária. Depois, bastou para a equipe sul-coreana administrar toda a vantagem adquirida para marchar até a base da RNG e forçar o quinto e último jogo dessa final.

Jogo 5

A T1 teve um começo desastroso no último jogo da final. Na rota inferior, Ryu "Keria" Min-seok (Yummi) sofreu o first blood antes mesmo de pegar o nível 2 e deu espaço para a Tristana de Chen "GALA" Wei começar a crescer. Depois, Yan "Wei" Yang-Wei (Lee Sin) seguiu o mesmo roteiro utilizado por ele durante a série até aqui e não deu descanso para as rotas da T1. Seu principal foco foi Lee "Faker" Sang-hyeok (Ahri), que não teve vida fácil nesse duelo e sofreu com as constantes investidas do caçador adversário, que deixou Li "Xiaohu" Yuan-Hao (Lissandra) em uma situação muito confortável na rota do meio.

T1 tentou, mas não conseguiu evitar a derrota por 3–2 — Foto: Divulgação/LoL Esports

A Royal Never Give Up encontrou o cenário perfeito, controle de mapa e domínio de objetivos. Quando a T1 tentava responder, a RNG devolvia com abate ou estruturas em outro lado do mapa. E foi aos 22 minutos, quando a T1 tentava impedir a alma do dragão, que a RNG fez a luta do título. Os chineses abateram quatro adversários, ficaram com a alma do dragão e o Barão. Com tanta vantagem em mãos, a RNG não teve dificuldades para empurrar a T1 até sua base, derrubar o nexus e ficar com o seu terceiro título do MSI.

O Mid-Season Invitational 2022 foi a sétima edição do torneio internacional de League of Legends. Além de Royal Never Give Up e T1, a competição contou com a presença da G2 Esports (Europa), Evil Geniuses (América do Norte), PSG Talon (Taiwan, Hong Kong e Sudeste Asiático), Saigon Buffalo (Vietnã), RED Canids Kalunga (Brasil), ORDER (Oceania), DetonatioN FocusMe (Japão), Team Aze (América Latina) e Istanbul Wildcats (Turquia).

Cada equipe participante levou uma parcela da premiação total de US$ 250 mil (cerca de R$ 1,2 milhão). Na tabela abaixo, você confere como ficou a classificação final do MSI 2022 e o valor que cada equipe vai receber:

Mid-Season Invitational 2022 – Classificação Final

Colocação Equipe Premiação
Royal Never Give Up US$ 75 mil (R$ 355 mil)
T1 US$ 50 mil (R$ 236 mil)
3°–4° G2 Esports e Evil Geniuses US$ 25 mil (R$ 118 mil)
PSG Talon US$ 17,5 mil (R$ 82 mil)
Saigon Buffalo US$ 17,5 mil (R$ 82 mil)
7°–8° RED Canids Kalunga e ORDER US$ 8,235 mil (R$ 38 mil)
9°–10° DetonatioN FocusMe e Team Aze US$ 6,675 mil (R$ 31 mil)
11° Istanbul Wildcats US$ 5 mil (R$ 23 mil)

Com informações de LoL Esports e Liquipedia

Veja também: League of Legends; confira o nosso guia completo para iniciantes

League of Legends; confira o nosso guia completo para iniciantes

League of Legends; confira o nosso guia completo para iniciantes

Mais do TechTudo