TVs
Publicidade

Por Igor Nishikiori, para o TechTudo

Divulgação/LG e Samsung

NanoCell e QLED são duas tecnologias que prometem melhorar a qualidade de imagem de uma smart TV. O NanoCell está presente apenas em TVs da LG, enquanto o QLED foi inventado pela Sony, mas foi adotado comercialmente pela Samsung, que também fabrica painéis do tipo para outras marcas. Em geral, ambas as tecnologias são tecnicamente muito parecidas, fazendo com que a escolha entre elas seja bastante minuciosa. As duas, contudo, são alternativas mais baratas em relação às TVs OLED, um tipo de televisão mais moderno, que consegue reproduzir cores ainda mais fiéis por utilizar uma composição de diodos emissores em vez da retroiluminação.

Confira a seguir as diferenças e as semelhanças entre as tecnologias NanoCell e QLED. Veja ainda de que maneira elas podem melhorar a imagem de uma TV 4K.

NanoCell e QLED: tecnologias têm funções semelhantes — Foto: Divulgação/Samsung

1. Qual é a diferença entre NanoCell e QLED?

Como mencionado antes, o NanoCell da LG e o QLED da Samsung têm muitas coisas em comum: ambas usam os tradicionais painéis de LCD com backlight em LED, e têm como proposta principal exibir cores mais realistas. O que diferencia os dois tipos de TV é a tecnologia envolvida em cada uma delas.

Antes de explicar, é preciso voltar a alguns conceitos sobre o funcionamento das televisões. Nas telas de LCD comuns, as imagens são formadas quando a luz do backlight atravessa o filtro de cor da tela de cristal líquido. Nesse filtro estão as cores primárias: azul, vermelho e verde. Juntas, elas formam as imagens coloridas que assistimos na TV. No entanto, a luz pode criar diversas distorções nas cores do painel, tornando-as mais opacas e sem vida.

Tecnologia NanoCell da LG promete cores mais vivas — Foto: Divulgação/LG

No caso das telas NanoCell, os painéis contam com uma camada extra de nanopartículas de 1 nanômetro (equivalente a 0,000001 mm) que filtra as cores com comprimento de onda incorretas, deixando passar apenas cores mais puras. O resultado disso são imagens mais fiéis e com menos poucos borrões.

Já a tecnologia QLED utiliza um filtro de pontos quânticos com mais de 1 milhão de nanocristais. Os nanocristais têm tamanhos variados e cada um reproduz uma cor diferente. Por exemplo, 1 nm emite a cor azul, enquanto 3 nm emitem a cor vermelha. Assim que a luz passa pelos nanocristais, eles fazem a regulagem da cor que aparece no painel LCD, formando uma imagem com o mínimo de distorções.

QLED usa a tecnologia do ponto quântico para filtrar as cores da tela — Foto: Divulgação/Samsung

2. Vantagens e desvantagens do NanoCell e do QLED

LG usa painéis IPS, enquanto a Samsung usa painéis AV — Foto: Divulgação/LG

Tanto o NanoCell quanto o QLED conseguem reproduzir cores mais fiéis — e fazem isso muito bem. As vantagens e desvantagens ficam por conta de outros fatores, como o tipo de painel usado por cada empresa.

A LG, por exemplo, usa painéis IPS, que têm melhor tempo de resposta e ângulo de visão bem mais amplo. Porém, isso também significa menor contraste e tons pretos acinzentados, mesmo com a tecnologia NanoCell presente. Isso pode ser contornado com a tecnologia Full Array Dimming (que ilumina zonas específicas do display), mas ela está presente em apenas alguns modelos.

Já a Samsung usa painéis VA com QLED, que tem um contraste mais amplo e consegue exibir tons escuros com mais definição, mas com um ângulo de visão mais restrito.

Assim, a escolha entre uma tecnologia e outra também deve levar em conta esses e outros fatores. Se for um ambiente mais claro ou se o uso for para games, o NanoCell sai na frente. Se for um ambiente mais escuro, a vantagem do QLED fica mais perceptível.

3. Design

Samsung The Frame é a TV com QLED que parece um quadro — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

Diferentemente do OLED, que permite televisores mais finos, os televisores com NanoCell e QLED mantêm o visual padrão da maioria dos displays de tela plana. Isso não significa que os fabricantes não gostem de inovar. Por exemplo, a smart TV 4K da Samsung chamada de The Frame utiliza a tecnologia QLED e desponta como uma das mais elogiadas do mercado. Esse modelo vem com uma moldura destacável que pode ser trocada como se fosse um quadro.

LG NANO tem suporte estilo cavalete — Foto: Divulgação/LG

Já os televisores Nano da LG se destacam pelas bordas finíssimas com acabamento metálico e pela opção de suporte estilo cavalete. Além disso, a tela em LCD tem a vantagem de ser fabricada em tamanhos muito grandes sem custar uma fortuna, como é o caso das telas de OLED.

4. Consumo de energia

Como ambos usam backlight em LED, o consumo de energia é parecido. A LG NanoCell85 de 55 polegadas, por exemplo, tem consumo médio de 165 W por hora. Já a Samsung QLED Q60B de mesmo tamanho tem consumo médio de 150 W por hora.

Elas são bastante econômicas em relação ao OLED. A LG OLED A1 de 55 polegadas, por exemplo, consome em média 347 Watts por hora, praticamente o dobro das versões com backlight em LED.

5. Custo-benefício

TCL C715 é opção de TV QLED com custo-benefício — Foto: Divulgação/TCL

A grande vantagem do NanoCell e do QLED é que eles melhoram significativamente a qualidade da imagem do televisor LCD custando muito menos que uma TV OLED. Além disso, estão menos suscetíveis a problemas como burn-in (retenção da imagem na tela) e gastam menos energia, como acontece com a tecnologia OLED.

Dentre os modelos com NanoCell, um dos melhores custos-benefícios é o da smart TV LG NANO75 de 50 polegadas, que pode ser encontrada por R$ 3.108 na Amazon. Já entre os modelos com QLED, destaca-se a TCL C715 de 55 polegadas, que sai por R$ 3.148.

Com informações de TV & Hi-Fi Pro e Versus Comparison

No vídeo abaixo, conheça as TVs QLED da TCL

Seis motivos para conhecer as TVs QLED da TCL

Seis motivos para conhecer as TVs QLED da TCL

Mais do TechTudo