Streaming

Por Rodrigo Fernandes, para o TechTudo


A Netflix pode lançar um novo plano de assinatura mais barato, com exibição de anúncios, ainda em 2022. A revelação foi feita pela própria empresa em um comunicado interno enviado aos funcionários, conforme apontado pelo jornal The New York Times. Ainda não se sabe como será o formato das publicidades, nem a frequência de exibição dos anúncios durante filmes ou séries. Também não há informações sobre a chegada do novo valor no Brasil.

Apesar de rumores apontarem o lançamento do novo pacote para daqui a um ou dois anos, executivos da Netflix afirmaram que a ideia foi adiantada, e pode ser implantada no último trimestre do ano. Segundo o New York Times, a nota também revelou que a Netflix planeja começar a “reprimir o compartilhamento de senhas entre sua base de assinantes” no mesmo período, possivelmente cobrando taxas de quem empresa a conta para amigos que moram em outros endereços.

Plano com exibição de anúncios pode chegar à Netflix no último trimestre de 2022 — Foto: Fernando Telles/TechTudo

Como rodar serviços de streaming em um PC antigo? Tire dúvidas no Fórum do TechTudo

Em resposta ao site Gizmodo, a Netflix não comentou a nota vazada pelos funcionários, mas confirmou que está “explorando um plano com anúncios para quem estiver interessado”, e que manterá as opções de assinatura sem publicidade. Rumores apontam que o novo pacote deverá custar menos do que o plano tradicional mais barato da plataforma, cujo valor atual é de US$ 15,49 nos Estados Unidos e R$ 25,90 no Brasil.

As especulações sobre um pacote de assinatura com exibição de publicidade começaram em abril deste ano, quando Reed Hastings, co-fundador e CEO da Netflix, disse a investidores que um plano deste tipo poderia ser lançado em um ou dois anos. A declaração foi dada durante uma teleconferência de apresentação de resultados da empresa.

“Quem acompanha a Netflix sabe que sou contra a complexidade da publicidade e sou um grande fã da simplicidade da assinatura. Por mais que eu seja fã disso, sou um grande fã da escolha do consumidor, e permitir que consumidores que gostariam de um preço mais baixo e são tolerantes à publicidade consigam o que querem faz muito sentido”, disse Hastings.

Segundo ele, a prática vem sendo aplicada em streamings concorrentes, como o Hulu e o HBO Max, e tem dado resultados positivos. “Acho que não temos muitas dúvidas de que funciona. Todas essas empresas descobriram. Tenho certeza de que entraremos e descobriremos, em vez de apenas testá-lo.”

A nota enviada aos funcionários também usava os pacotes mais baratos lançados pelos concorrentes para embasar a atitude da Netflix. “Todas as grandes empresas de streaming, excluindo a Apple, anunciaram um serviço suportado por anúncios. Por uma boa razão, as pessoas querem opções com preços mais baixos”, dizia o comunicado.

A notícia do lançamento do novo formato de assinatura surge num delicado momento comercial da Netflix, que anunciou ter perdido 200 mil assinantes no primeiro trimestre do ano, maior perda da empresa em 10 anos. A empresa afirmou, ainda, que espera perder mais dois milhões de usuários nos próximos meses. O anúncio fez as ações caírem drasticamente, reduzindo cerca de US$ 70 bilhões (cerca de R$ 359 bilhões, em conversão direta) de valor em capitalização.

Com informações de The New York Times e Gizmodo

Assista também: Dicas que todo assinante da Netflix deveria saber

Netflix: dicas que todo o assinante deveria saber

Netflix: dicas que todo o assinante deveria saber

Mais do TechTudo