Segurança
Publicidade

Por Ana Letícia Loubak e Maria Alice Freire, da Redação


Brasileiros têm sido atraídos por um falso "robô do PIX", aplicativo supostamente capaz de automatizar a publicação de comentários em posts de sorteios no Instagram. Segundo afirma o site que comercializa o bot, o mecanismo aumenta em até 94% as chances de ganhar a promoção e pode ajudar o usuário a receber até mais de R$ 30 mil por mês em prêmios em espécie. Seduzidos pela promessa de dinheiro fácil e rápido, muitos compram o robô, que não funciona. Quando tentam reaver o dinheiro investido e não conseguem, as pessoas se dão conta de que foram vítimas de um golpe.

Dados do Google Trends, ferramenta que monitora buscas no Google, mostram que o interesse sobre o termo "robô do Pix" começou em janeiro e continua em alta. Ao pesquisar pelo tema, surgem, logo nas primeiras posições, três links patrocinados do Ads que redirecionam o usuário para sites que vendem o bot. O TechTudo procurou o Google para comentar a situação, e o posicionamento se encontra ao final do texto. Apesar de terem endereços diferentes, as páginas compartilham elementos como o uso de contagem regressiva para o término da oferta e vídeos com depoimentos falsos de pessoas que teriam enriquecido graças ao uso do bot. A seguir, veja a reportagem especial do TechTudo que explica como o golpe do robô do Pix funciona.

Robô do Pix é usado em golpe no Brasil; veja como funciona a farsa que promete dinheiro fácil — Foto: Ana Letícia Loubak/TechTudo

O que promete o robô do Pix?

O site robodopix.vip, que alega comercializar a versão "oficial" do bot, afirma que o robô é um "divisor" para aqueles que participam de sorteios de prêmios no Instagram. No vídeo promocional exibido na página, supostos clientes falam sobre como o robô mudou as suas vidas e ressaltam as quantias volumosas que ganharam. Um deles disse que recebe, pelo menos, uma transferência Pix de R$ 3 mil por semana "sem fazer absolutamente nada".

"Enquanto 95% das pessoas estão se esforçando e suando a camisa em trabalhos chatos e com um salário que mal dá para pagar as contas, tem outros ganhando rios de dinheiro utilizando uma estratégia que poucos conhecem para ganhar sorteios de Pix de forma automática pelo Instagram", diz o narrador do vídeo.

Além desse discurso persuasivo e de testemunhos de falsos clientes, a estratégia dos criminosos apela também para o uso da imagem de influenciadores. Cantores como MC Mirella — cuja imagem foi empregue indevidamente, conforme explica sua assessoria em nota enviada ao TechTudo — e MC Gui — que não respondeu ao contato da reportagem — aparecem em vídeos recomendando o robô do Pix, em uma tentativa de conferir legitimidade ao produto. O site está ainda repleto de gatilhos de escassez, como contagens regressivas anunciando o término da oferta e mensagens do tipo "últimos cinco robôs disponíveis" — tudo para induzir a vítima a comprar o bot.

Golpe do "robô do Pix" apela para uso de imagem de influenciadores para convencer usuários — Foto: Reprodução/Ana Letícia Loubak

Como o robô do Pix funciona?

O robô do Pix promete realizar comentários em sorteios de transferências via Pix divulgados no Instagram de forma automática e 24 horas por dia. Como a maioria dos sorteios costumam ser ganhos pelos usuários que comentam mais vezes, o mecanismo aumentaria significativamente as chances de vencer as promoções. O site robodopix.vip, por exemplo, afirma que o bot é capaz de fazer mais de oito mil comentários em apenas 24 horas.

Os responsáveis pela página alegam ainda que o robô marca, no post promocional, apenas perfis de pessoas reais, e também simula interações humanas, usando intervalos entre cada comentário feito. Assim, o usuário não correria o risco de ser identificado como fraudador pelos organizadores do sorteio, nem de ser bloqueado do Instagram por spam.

Robô do Pix promete aumentar chances de ganhar sorteios no Instagram — Foto: Reprodução/Ana Letícia Loubak

Vale ressaltar, entretanto, que o Instagram detecta e reprime atividades não-autênticas na plataforma, o que inclui o uso de aplicativos de terceiros para ganhar likes e seguidores e também para automatizar comentários. Quem realiza esse tipo de ação pode ter a conta comprometida e perder suas credenciais na rede social.

Para ter acesso a esse aplicativo "milagroso", o usuário deve desembolsar quantias que podem variar de R$ 47 a 197 e comprar o robô do Pix. O valor pode ser pago via boleto, Pix ou cartão de crédito. Vale ressaltar que, ao optar por esta última modalidade de pagamento, a vítima corre o risco não apenas de perder dinheiro, mas também de ter o cartão clonado.

Criminosos prometem garantia, mas somem com dinheiro

Após a confirmação da compra, o usuário recebe, por e-mail, acesso ao robô do Pix e instruções sobre como utilizá-lo. Para enganar as vítimas e gerar uma falsa sensação de credibilidade, os golpistas informam que o produto tem garantia de sete dias: se o aplicativo não funcionar, eles devolvem o dinheiro investido. No entanto, quando os compradores percebem que o bot não cumpre o prometido e tentam reaver o valor pago, os criminosos desaparecem.

Criminosos enganam usuários com falsa garantia do robô do Pix — Foto: Reprodução/Ana Letícia Loubak

Foi o que aconteceu com Brenda. Segundo relato extraído da conta do Twitter @itseugeniag, ela adquiriu o robô do Pix e, no mesmo dia da compra, percebeu se tratar de um golpe. Quando a vítima entrou em contato com o "suporte" do produto via WhatsApp para tentar estornar o valor, os criminosos afirmaram que a página de compra havia sido clonada por pessoas mal intencionadas e que não poderiam processar o estorno.

Brenda, então, contestou a informação dada pelos golpistas, que a xingaram e bloquearam no app de mensagens. Ela só conseguiu reaver o dinheiro porque a operadora do cartão de crédito estornou a compra. O TechTudo entrou em contato com Brenda e outras vítimas do golpe para obter mais informações a respeito da fraude, mas não recebeu resposta.

Criminosos bloqueiam vítima que pede estorno do valor investido no robô do Pix — Foto: Reprodução/Twitter (@itseugeniag)

Como se proteger do golpe do robô do Pix

Para Fábio Assolini, analista de segurança sênior da Kaspersky, empresa de segurança para Internet, a principal forma de se proteger de golpes que oferecem produtos "milagrosos" é pesquisar, em buscadores e em redes sociais, por reviews sobre a mercadoria ou serviço que está sendo oferecido. Se a oferta for uma fraude, certamente aparecerão relatos de consumidores ou mesmo reportagens noticiando o golpe.

O especialista reitera também que uma das táticas mais usadas pelos golpistas é a criação de senso de urgência para que as vítimas tomem decisões sem pensar muito. Por isso, é importante desconfiar de ofertas com muitos gatilhos de escassez. "É comum que os fraudadores usem contadores de tempo para mostrar que a promoção está acabando, que aquelas são as últimas unidades, ou que você foi o único sorteado para pagar aquele valor”, alerta.

Outra recomendação é não confiar de olhos fechados em tudo que as celebridades anunciam. Segundo Assolini, elas podem desconhecer o golpe e serem igualmente vítimas dos criminosos. “São personalidades que vivem da sua imagem e podem aceitar contratos de propaganda como esse [do robô do pix] sem analisar se o produto é legítimo ou não”, explica.

Caí no golpe do robô do Pix. E agora?

Se você foi vítima desse tipo de fraude, o primeiro passo é entrar em contato com sua instituição bancária, explicar a situação e solicitar o estorno. De acordo com Assolini, pagamentos feitos via boleto e Pix são mais difíceis de serem estornados, porque o valor sai diretamente da conta, e a transferência é feita em pouco tempo. Além disso, os dados dos golpistas que constam do documento ou da chave Pix geralmente são falsos ou pertencem a laranjas.

Entretanto, se o golpe foi aplicado via cartão de crédito, pode ser mais fácil reaver o dinheiro. Em muitos casos, basta uma ligação para a operadora do cartão. Se mesmo assim não for possível obter o estorno, a vítima pode acionar a justiça para resolver a situação com a empresa que processou o pagamento.

O que dizem os envolvidos

O TechTudo procurou o Google Ads, ferramenta de publicidade do Google que permite a exibição de links patrocinados nos resultados de busca, para obter um posicionamento a respeito da veiculação dos anúncios do robô do Pix no buscador. A empresa enviou a seguinte resposta:

"Temos políticas robustas para prevenir anúncios de produtos ou serviços que induzam comportamento desonesto em nossas plataformas de publicidade. Quando identificamos anúncios que violam nossas políticas, agimos imediatamente.”

Links patrocinados do "Robô do Pix" aparecem no topo dos resultados de pesquisa do Google — Foto: Reprodução/Ana Letícia Loubak

Também contatado pelo TechTudo, o Instagram reforçou que o uso de ferramentas externas para gerar interações não autênticas viola as Diretrizes da Comunidade e orientou os usuários a denunciar anúncios e contas que promovam o robô do Pix na rede social.

“Removemos contas que violam nossas políticas de anúncios e contamos com vários sistemas que nos ajudam a detectar e remover atividades suspeitas. Isso faz parte de um esforço contínuo, com o qual estamos comprometidos e seguiremos melhorando ao longo do tempo. Incentivamos as pessoas a denunciarem conteúdos e anúncios que considerarem suspeitos”, afirmou um porta-voz da Meta.

Anúncio divulgando o robô do Pix nos Stories do Instagram — Foto: Reprodução/Instagram

Em resposta ao TechTudo, a assessoria jurídica de MC Mirella afirmou que ela "não possui qualquer vínculo com a empresa, bem como com o produto anunciado, nem mesmo contrato publicitário" e informou que sua imagem foi "utilizada de forma indevida e criminosa". Salientou ainda que Mirella "repudia a atitude" e que o vídeo publicado no site robodopix.vip é uma alteração do clipe original, não tendo postado no perfil da cantora. O crime foi reportado em boletim de ocorrência.

O TechTudo também contatou a assessoria do cantor MC Gui, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

Assista também: WhatsApp clonado: como recuperar conta e se proteger de golpe

WhatsApp clonado: como recuperar conta e se proteger de golpe

WhatsApp clonado: como recuperar conta e se proteger de golpe

Mais do TechTudo