Publicidade

Por Thássius Veloso (@thassius), do TechTudo

Reprodução/Arquivo pessoal

A designer brasileira Flora Nolasco, de 21 anos, embarcou na última semana do Rio de Janeiro para Cupertino, nos Estados Unidos. A estudante virou destaque num desafio de programação promovido pela Apple durante a conferência WWDC. Como parte do reconhecimento, ela participou de um encontro com Tim Cook, CEO da maior empresa de tecnologia do mundo.

Flora criou um aplicativo para iPad, o tablet da Apple, que ensina a linguagem de sinais. “Não sabia nada de programação algumas semanas antes do evento”, conta a estudante da PUC-Rio. “Hoje percebo que ainda tenho muito a aprender. Foi muito desafiador, mas possível”, completa.

Similar a um projeto de ciências, app de Flora ensina linguagem de sinais — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

O destaque dela faz parte de uma iniciativa de aproximação da gigante de tecnologia com a comunidade acadêmica. Existem 17 projetos do tipo Apple Developer Academy pelo mundo, dentre os quais está o da capital fluminense. Os estudantes são estimulados a se debruçar sobre novas ferramentas digitais por meio de projetos que funcionam como feiras de ciências do século 21 – portanto, voltadas a soluções de software. Eles contam com mentoria de especialistas.

No caso de Flora, a ideia do aplicativo surgiu após a reflexão de que “conectar pessoas é uma das coisas mais fascinantes desta profissão”, em referência ao caminho do design. O software foi desenvolvido em três semanas dentro da linguagem Swift, própria da Apple para quem está começando.

Tim Cook, CEO da Apple, faz a abertura da WWDC 2022 — Foto: Reprodução/Apple

Craig Federighi apresenta as novidades do iOS 16 — Foto: Reprodução/Apple

A estudante de 21 anos explica que o software, com forte apelo visual, por ora só ensina a dizer “oi” nas linguagens de sinais usadas no Brasil e nos Estados Unidos. Ele permitiria quebrar a barreira de comunicação que muitas vezes se impõe entre surdos e falantes. Flora pretende incluir mais vocabulário no software, que atualmente não está disponível para download.

A designer explica que as ilustrações foram feitas no programa Adobe Illustrator e depois repassadas para o ambiente do tablet. O esquema de cores também segue preceitos de acessibilidade, ao permitir que pessoas com Daltonismo consigam acompanhar as explicações.

Por trás do intercâmbio entre design – algo tido como mais artístico – e programação – analítico, matemático – está a busca por liberdade. “Eu quero autonomia para tocar meus projetos e lançá-los no mundo. A programação me permite ser independente. Eu sei exatamente como os apps vão chegar aos usuários”, afirma Flora.

Veja as principais novidades do iOS 16 no vídeo abaixo

Veja as principais novidades do iOS 16

Veja as principais novidades do iOS 16

Mais do TechTudo