Privacidade
Publicidade

Por Clara Fabro, para o TechTudo


Hackers e cibercriminosos podem tomar posse do endereço residencial de vítimas para cometer uma série de crimes. Eles conseguem se apropriar deste e de outros dados sensíveis após invadir contas de e-mail ou acessar fóruns ilegais que vendem dados coletados em vazamentos de serviços online, por exemplo. Com essas informações em mãos, os criminosos podem ameaçar vítimas, chantageá-las em troca de dinheiro e, em casos mais graves, até mesmo roubar sua identidade para solicitar empréstimos no banco e fazer dívidas em seu nome. A seguir, o TechTudo reuniu algumas dicas para se proteger na Internet e não correr o risco de ter o seu endereço em mãos erradas.

Hackers se apropriam de endereços residenciais de vítimas para aplicar golpes — Foto: Getty Images

Como proteger o computador de hackers? Veja no Fórum do TechTudo

Como hackers obtêm seu endereço?

Cibercriminosos podem ter acesso ao seu endereço de diferentes maneiras. A principal ocorre após invasões a contas de e-mail ou em decorrência de vazamentos de dados. Atualmente, diversas informações importantes são armazenadas via e-mail — se você fez uma compra pela Internet, por exemplo, fica fácil saber seu nome completo e onde você mora a partir de uma mensagem de confirmação de pedido.

Além disso, sites de compras também podem ser alvo de criminosos que desejam reunir informações sensíveis de usuários. Como essas plataformas armazenam uma série de dados pessoais, elas podem ser exploradas por pessoas mal intencionadas. Ao invadir um e-commerce, os hackers conseguem acessar informações sobre pagamentos, endereço, nome completo e, em alguns casos, descobrir o número de CPF da vítima. A obtenção deste dado dá margem para golpes mais elaborados, como roubo de identidade.

Como eles podem usá-lo?

Ao invadir uma base de dados, os criminosos podem se apropriar e vender informações pessoais de terceiros em fóruns ilegais na Internet, o que abre caminho para fraudes e golpes mais complexos. Por exemplo, se um criminoso sabe o endereço, o nome completo da vítima e seu local de trabalho, ele pode usar técnicas de engenharia social e chantageá-la para pedir dinheiro.

Além disso, também é possível que, de posse do endereço residencial, o criminoso redirecione correspondências — como faturas de cartões de crédito — e tenha acesso a outros dados sensíveis. Em casos ainda mais graves, o golpista pode roubar a identidade da vítima, solicitar empréstimos no banco e fazer dívidas em seu nome. Abaixo, entenda o que criminosos podem fazer ao descobrirem onde você mora.

Hackers podem usar suas informações pessoais para roubar sua identidade; saiba se proteger — Foto: Reprodução/Pond5

  • Ameaças

Quando um criminoso tem acesso ao endereço da vítima, ele pode entrar em contato para tentar ameaçá-la. Usando técnicas de engenharia social, os golpistas conseguem manipular a pessoa e induzi-la a fornecer informações confidenciais, ou mesmo assustá-la para que ela entregue dinheiro.

  • Redirecionar correspondências

Com o endereço residencial em mãos, hackers também podem redirecionar correspondências para outro local e, assim, obter acesso a uma série de informações sensíveis. Esta tática é muito usada para cometer fraudes. Ao acessar extratos bancários ou faturas de cartões de crédito, os criminosos podem especular um valor para o patrimônio da vítima e chantageá-la em troca de dinheiro, por exemplo.

  • Roubo de identidade

Quando, além do endereço residencial, o hacker também se apropria de dados pessoais sensíveis, como nome completo, data de nascimento, e números de RG e CPF, o roubo de identidade passa a ser um risco. Com essas informações, o criminoso pode se passar por você e acessar seus dados bancários, abrir novas contas no banco e fazer empréstimos. Além disso, o golpista também pode solicitar cartões de crédito sem o seu consentimento e vincular novas linhas de telefone ao seu nome.

Saiba se proteger de vazamentos

O primeiro passo para se proteger de ataques e vazamentos de dados é manter suas informações protegidas por uma senha forte. Por isso, é importante evitar a repetição de palavras-chave em serviços online, redes sociais e, claro, na conta do e-mail. Além disso, modificar os códigos com frequência também pode ajudar a manter seus dados mais seguros.

É possível evitar vazamentos de dados e ataques de hackers escolhendo uma senha forte; entenda — Foto: Reprodução/Pond5

Vale destacar que cibercriminosos também podem tentar roubar informações ao enviar mensagens com golpes de phishing. Nessa modalidade de fraude, os golpistas costumam falar em nome de empresas conhecidas ou órgãos do governo para enganar vítimas e solicitar dados sensíveis. Por isso, suspeite de qualquer mensagem solicitando dados como nome completo, data de nascimento, endereço e documentos como RG e CPF. Se uma empresa solicitar a atualização desses dados, entre diretamente nos canais oficiais e faça o update dessas informações por lá. Não clique em links enviados por e-mail ou recebidos via WhatsApp, por exemplo.

Outra dica importante é certificar-se de que a loja é confiável ao fazer compras online. Não forneça dados pessoais sem antes pesquisar a reputação do e-commerce em plataformas como Reclame Aqui, consultar a situação cadastral do CNPJ na Receita Federal e verificar a presença de elementos de segurança na página, como o selo HTTPS, entre outras coisas. Além disso, mesmo que a loja seja confiável, não armazene dados de pagamento na sua conta ou no navegador. Dessa forma, além de escapar de um golpe, você também evita o vazamentos dos seus dados.

Com informações de MakeUseOf, Aura, F-Secure, Reader's Digest e CreditKarma

Veja também: o que é GB WhatsApp ? Conheça recursos (e riscos) de baixar o APK

O que é GB WhatsApp? Conheça os recursos (e os riscos) ao baixar o APK

O que é GB WhatsApp? Conheça os recursos (e os riscos) ao baixar o APK

Mais do TechTudo